AMERICAN CRIME STORY: O POVO CONTRA O.J. SIMPSON

Uma das situações mais caóticas vividas pelos Estados Unidos, manobras, negociações e o excesso de confiança por parte dos promotores levaram a um dos mais polêmicos casos criminais americanos. American Crime Story estreia como um spin off da aclamada American Horror Story, trocando de lugar as bizarras situações de horror por histórias reais que marcaram o mundo.

O Povo contra O.J. Simpson será explorado nessa primeira temporada. Ele construiu sua reputação escapando dos adversários. Mas dos campos de futebol americano para as rodovias de Los Angeles, muita coisa aconteceu. Agora era a polícia que corria atrás dele. O derradeiro touchdown de O.J. Simpson seria a bordo de uma caminhonete Ford Bronco, durante a primeira perseguição de carro transmitida ao vivo via satélite para todo o mundo. Vinte anos depois, é fácil enxergar O.J. Simpson apenas como um assassino frio que escapou das mãos da Justiça. Mas é preciso entender a dimensão daquele garoto de origem humilde, que saiu de um conjunto habitacional em São Francisco para virar símbolo do sonho americano. O.J. não era um réu qualquer.

Craque recordista da NFL, a liga de futebol americano, o ídolo O.J. estava acima do bem e do mal. Seria pouco compará-lo ao goleiro Bruno, condenado pelo desaparecimento da mãe de seu filho. Simpson era o equivalente a Pelé, Messi ou Neymar em seu país. Figura carismática, O.J. atuou em diversos filmes de sucesso, como O Inferno na Torre e Corra que a Polícia Vem Aí. Ícone da cultura pop, foi garoto-propaganda de diversas marcas populares dos EUA e por pouco não ganha de Arnold Schwarzenegger o papel de protagonista em O Exterminador do Futuro. Tente agora imaginar a comoção que um país inteiro sentiu ao ver um herói do porte de O.J. ser acusado de um crime tão brutal: o assassinato de sua esposa, Nicole Brown, e do amigo dela, Ronald Goldman, a facadas. Em 13 de junho de 1994, tinha início um dos mais infames casos da história criminal dos Estados Unidos. American Crime Story: O Povo Contra O.J. Simpson é o mais completo livro sobre o caso, e foi escrito por Jeffrey Toobin, repórter que cobriu o julgamento para a revista New Yorker. Mesmo partindo do princípio que Simpson era culpado, o livro apresenta informações minuciosas que ajudam a desvendar por que O.J. foi inocentado naquele grande circo que virou seu julgamento.

oj-simpson-banner2

E que julgamento! Os autos totalizaram mais de 50 mil páginas e 1 milhão de linhas escritas. Durante 372 dias, foram ouvidas 133 testemunhas. Tudo isso está registrado em American Crime Story: O Povo Contra O.J. Simpson. Um gigantesco evento da mídia global, acompanhado por mais de 20 milhões de espectadores – recorde superior à chegada do homem à Lua –, aquele foi um dos primeiros casos de tribunal a utilizar a moderna ciência forense como parte das evidências. Se hoje você curte CSI, acredite, tudo começou para valer no caso O.J.

Para entender com mais detalhes o caso e comparar a obra seriada com o que exatamente aconteceu, o The Run of His Life: The People v. O.J. Simpson, de Jeffrey Toobin foi o livro adaptado pra série que com um excelente trabalho de tradução está sendo lançado aqui no Brasil pela Darkside Books como AMERICAN CRIME STORY: O POVO CONTRA O.J. SIMPSON.

oj-simpson-capa-livro-3dTítulo: AMERICAN CRIME STORY: O POVO CONTRA O.J. SIMPSON

Autor: Jeffrey Toobin

Editora: Darkside Books

 

Sobre Andrei Fernandes

Ver todos os posts

Falando de podcast com muita ousadia, alegria e misantropia. Também autor do livro Kalciferum, chanceler supremo do Freakstão e morador de Setealém.

5 Comentários

Participe da conversa →

[fbcomments]
  • Whatsapp do Costinha #Shurista

    O pior foi que o James Cameron disse que “Ninguém acreditaria que um cara tão bonzinho seria um assassino.” quando rejeitou ele pro papel de exterminador

    • Caramba!! Pior que assistindo COrra que a Polícia vem aí, onde ele faz um papel de um detetive que só se lasca, dá até para entender.

  • Whatsapp do Costinha #Shurista

    David Schwimmer ainda tenta

  • Gostei da resenha. Eu lembro desse caso. Foi muito sinistro. Mas achei que ele tivesse sido condenado a uma pena pequena.

  • Não tem nada a ver uma coisa com a outra, mas me lembra da questão de impunidade das famílias de ver o Assassino escapar. Já faz quase 1 ano que acompanho o caso da professora Cláudia Hartleben, desaparecida e provavelmente assassinada. Por quem? Seu ex marido (com toda a certeza) e ao que tudo indica com seu filho de cúmplice. Mesmo todos sabendo que eles são os principais suspeitos, muito provavelmente esse caso vai durar anos até ser esquecido e abandonado…

    Sempre ouvi falar nesse caso do O.J. Simpson, e fiquei surpreso ao saber que era o Ator do Naked Gun, agora jamais tinha imaginado que ele havia escapado da acusação de assassinato.