Artigo

[Mistério] O enigma da máquina de Anticítera

Salve, salve nobres leitores aqui quem vos fala é o investigador Paulo Henrique; Já pararam para pensar em como as nossas vidas são facilitadas pelo o uso de computadores? Pois bem, quase tudo em nosso cotidiano é ditado por essas máquinas que de tudo, fazem um pouco. Agora, imaginem como era difícil, por exemplo, a mais de 2000 anos viver sem uma dessas máquinas, é aí que você se engana caro leitor, acompanha-me nesta aventura para tentar explicar a complexidade do possível primeiro computador da humanidade, A Misteriosa Máquina de Anticítera.

Descoberto pela primeira vez em 1901 por mergulhadores que procuravam estatuas e outros artefatos da Grécia antiga, um pequeno mecanismo chamou a atenção de um dos pesquisadores que estavam no local, por conter uma engrenagens dentadas. A expedição que estava sendo ministrada na costa da ilha grega de Anticítera – Entre a ilha de Cítera e de Creta – a aproximadamente 44 metros de profundidade resultou no achado que poderia mudar o olha que tínhamos sobre o passado. Em 1902 o achado fora analisado pela primeira vez contendo engrenagens dentadas e cortes precisos chamou muita atenção por ser similar à um relógio – porém pouco provável, pela fato que relógios mecânicos foram utilizados muito mais tarde.

NAMA_Machine_d'Anticythère_1

Em 1958 o mecanismo fora analisado pelo pesquisador e professor de história da Universidade de Yale, Derek J. de Solla Price, que identificara escritas que simbolizavam meses, ciclos lunares, ciclos solares e representações dos signos do zodíaco, todos muito corroídos e degastados pelo tempo, conquanto ainda possível de identificar. Em 1971, Prince, com o auxílio de raios gama fez uma pesquisa mais detalhada de todo o objeto, descobrindo ser realmente um utensílio para prever eventos astronômicos, como eclipse, lua cheia, entre outros; Depois de muito esforço em 1974 fez um desenho de como o objeto funcionava e publicou suas descobertas na revista Norte-americana Scientific American.

Na ocasião o professor atribuiu a construção do objeto ao Astrônomo Grego Geminus de Rhodes, teoria que não foi muito bem aceita dado que os gregos teriam tal tecnologia para construir o maquinário, contudo, não tinham conhecimento científico prático necessários para realizar tal feito. O mistério não acaba por aí, visto que muitos dados obtidos batem com perfeição aos manuscritos de Galileu Galilei, levando a crer que o Galileu tinha uma dessas máquinas.

Antikythera_mechanism.

Pesquisas mais recentes revelaram que a roda que continha os meses e os eclipses estavam escritos em Corinto, as colônias Coríntias do noroeste da Grécia ou da Siracusa, na Sicília, são prováveis origens do artefato, local inclusive onde abitava Arquimedes, esse qual fora atribuído a construção do mecanismo. Mas aí vocês me perguntam “Paulo, porquanto nunca havia ouvido falar disso nas aulas de história?”, “Qual o motivo de eu nunca ter ouvido falar dessa relíquia?”; Pois bem, a explicação mais plausível é que: Como tudo na Grécia era ministrado pela agricultura e consecutivamente as fazes da lua, um imperador que tivesse essas informações teria facilmente o controle sob a população, ou até mesmo militares que soubessem destas informações – como o eclipse que era sinônimo de mal presságio-  poderiam ter a vantagem sobre seu inimigo. Como podemos perceber este artefato era feito com muita cautela e trabalho, e facilmente podemos atribuir sua posse a membros da elite, tanto militar quanto real, sendo assim estando sempre escondido do povo.

Então nobres leitores, eu fico por aqui hoje, o que acharam deste fato? Acreditam ser um invento alienígena ou apenas a inteligência humana não tem limites? Poderia ser a prova de que somos mais inteligentes do que esperávamos ou foi apenas “um tiro no escuro”? . Deixe seu comentário dizendo o que você pensa acerca desta máquina, fico por aqui, agradeço a todos que chegaram à este ponto e até a próxima, e não esqueçam, não olhe para trás.

Fontes:
American Mathematical Society’s The Antikythera Mechanism I
Manos Roumeliotis’s Antikythera Mechanism MOV files
Rupert Russell’s The Antikythera Mechanism
Price, Derek J. de Solla, “An Ancient Greek Computer
Rice, Rob S., “Gears, Galleys, and Geography The Antikythera Mechanism’s Implications

MUNDO FREAK NO APOIA.SE

A Fantástica Abdução de Artur Berlet | MFC 414