Resenha

[Recomendação] Ação, magia e sobrenatural com Mayara & Annabelle

Artistas nacionais estão cada vez mais profissionais e infelizmente não vemos grandes editoras acompanhando o ritmo. Já esteve pior, claro, mas com passos lentos, encontramos pequenas pérolas excelentes dando sopa por aí.

Essa é uma dessas pérolas.

Esbarrei na proposta de HQ graça a um podcast do Iradex com o PH Santos, em que um dos participantes joga essa recomendação. Fui atrás, tentei participar da campanha do catarse do volume 2 e infelizmente não consegui, mas graças a CCXP pude conversar com um dos responsáveis pela obra e garantir meus dois volumes.

Acreditem. É a melhor coisa que li de quadrinho nacional em 2015.

“A vida que Mayara conhecia acaba de ir para o brejo. Até então a mais respeitada Assessora Técnica em Combate da Secretaria de Atividades Fora do Comum de São Paulo, ela quase foi exonerada. Mas graças ao seu mentor, Salgado, acabou transferida para a Secretaria do Ceará. Não que isso tenha acontecido de graça, é claro: ela investigou onde não devia.

Annabelle também não está nada feliz com a novidade. Assessora Técnica em Magia e única funcionária da SECAFC CE além do próprio Secretário, tudo o que ela queria era um estagiário para preencher os relatórios de seus feitos — que nem são lá grandes coisas. E agora precisará dividir o espaço da minúscula sala da Secretaria com uma transferida metida a ninja.”

Em um estilo que se aproxima muito do quadrinho europeu, com um tempero do mangá. Com leves inspirações do que acredito ter vindo de Scott Pilgrim, temos uma obra dinâmica e certeira para os fãs de heroínas e aventuras que saem do básico do capa, espada e super poderes.

mayara&Annabelle2

M&A transpiram “brasileiridade” em cada página, deixando de lado aqueles estrangeirismos típicos e neutralidade cultural para dar espaço a um quadro-a-quadro intenso e cheio de referências a nossa regionalidade, mais especificamente a nordestina. Com cangaceiros demoníacos, Siris monstruosos e um coronelismo satânico, a obra acaba rápido demais e já espero por um terceiro volume.

A dinâmica das duas coprotagonistas é feijão com arroz, precisam se unir para lutar contra forças do mal, mesmo com tantas diferenças entre sí. Clichê? Muito! Mas com um carisma que faz você se apaixonar por suas personalidades únicas.

Trabalhado no preto e no laranja, chegamos a sentir o calor nordestino através das páginas. A arte é irreverente e divertida, me fez lembrar várias vezes o estilo do primeiro Dragon Ball. O traço é despojado para passar agilidade e humor das cenas, fazendo uma HQ que pode ser lida facilmente em uma “sentada”.

O primeiro volume é introdutório, apresenta características e elementos que vão nos ser familiares já no segundo volume, mas possui uma resolução própria, mas com possibilidades para uma grande saga. Já o segundo se aprofunda mais na característica de uma das personagens e me lembrou muito a pegada do Oda (One Piece) de se contar uma história.

Resumidamente. M&A é recomendação máxima se você é brasileiro. Mais ainda se curte quadrinhos.

MUNDO FREAK NO APOIA.SE

A Fantástica Abdução de Artur Berlet | MFC 414