Artigo

[Resenha] Hellraiser – Clive Barker

Em 1986, o escritor britânico Clive Barker brindou a literatura de horror com a original e sublime noveleta The Hellbound Heart que foi adaptada no ano seguinte para os cinemas com o título de Hellraiser (no Brasil, Hellraiser-Renascido do Inferno), o filme foi um sucesso, fundou conceitos e ícones que até hoje são recorrentes na cultura pop, principalmente na parte gótica e obscura dela, contudo, o livro, que deu origem ao filme, foi sumamente esquecido pelo mercado editorial brasileiro por muito tempo.

Os anos se passaram, diversas continuações de Hellraiser e um universo expandido em HQs rodaram o mundo e foram lançados no Brasil, os fãs tivemos a oportunidade de apreciar outras obras de Barker. Nos deliciamos com os excelentes A Trama da Maldade, Raça da Noite, O Desfiladeiro do Medo, mas nada de The Hellbound Heart ganhar uma tradução por aqui. Tudo bem que esse vazio serviu para muita gente exercitar as habilidades de leitura do inglês, como eu mesmo cheguei a fazer.

Agora estamos em 2015 e a editora Darkside (louvada seja, que a força esteja com ela) decidiu nos mostrar que 26 anos de espera compensaram, The Hellbound Heart foi finalmente traduzido e lançado sob o título de Hellraiser em uma edição de luxo absolutamente adorável.

A trama de Hellraiser segue a simplicidade sombria e profundamente artística de Clive Barker. Nela, Frank Cotton, um homem em busca de prazeres não convencionais resolve um estranho quebra-cabeça conhecido como A Configuração de Lemarchand, libertando criaturas sombrias conhecidas como cenobitas, vindas diretamente de uma dimensão que é um verdadeiro inferno confuso e incognoscível para onde Frank é arrastado. Algum tempo depois, o irmão de Frank, Rory, muda-se para a casa onde se passou o episódio sem conhecimento algum do ocorrido. Ele traz consigo sua esposa Júlia, uma mulher que está vivendo um período de conflito emocional em relação ao casamento, a presença desses dois na casa de Frank da inicio a uma linha de acontecimentos que vão levar a quebra da realidade e o retorno de Frank a nossa dimensão.

Como muita gente já deve saber, a trama de Hellraiser é concisa e muito conhecida, por isso, é desnecessário oferecer uma sinopse maior que poderia estragar algumas surpresas daqueles que ainda não tiveram a oportunidade de conhecer essa genial obra de Clive Barker.

Para começo de conversa, pouca coisa é diferente entre o livro e o filme, as mudanças são as estritamente necessárias de se transportar a história entre mídias diferentes, isso se deve ao fato de que Barker escreveu The Hellbound Heart já com o intuito de realizar uma adaptação cinematográfica.

O maior mérito do livro é que ele é realmente assustador, Barker conseguiu equilibrar momentos de repugnância e terror, pincelando-os com horror explicito mesclado a conceitos surreais que vão lembrar muito o clima despertado pelas já consagradas descrições e atmosferas da mitologia de H.P. Lovecraft. Além disso, a trama de Hellraiser é construída em torno de uma atmosfera gótica e sofisticada. Da primeira a última frase do livro, é tudo amargamente lúgubre e soturno, mas paradoxalmente belo e chamativo, refletindo parte da mitologia construída na obra.

Como sempre, Barker preocupa-se em expor uma estética literária capaz de construir fortes imagens na cabeça do leitor que, mesmo depois de ter visto e revisto o filme, será capaz de reimaginar Hellraiser ao seu próprio gosto sem precisar distorcer quase 30 anos de construção de ícones que permearam o cinema e as HQs.

O livro é uma daquelas deliciosas leituras que devem ser feitas de uma sentada só, de preferência à noite, por que o nível de imersão é excelente e a experiência é única e agradável.

A edição da Darkside é um show a parte. A capa é uma das melhores que podem ser encontradas no mercado editorial brasileiro. Ela imita couro e remete a estética sado-masoquista ostentada pelos cenobitas de Hellraiser, o volume também possui excelentes ilustrações e uma fita marca página embutida, despertando um clima luxuoso de livro antigo semelhante ao que nos foi apresentado em O Demonologista.

Se você é daqueles que relembra muito bem Pinhead e sua corja de cenobitas, é fã de Clive Barker e conhece o filme de 1987, a possessão e leitura da edição brasileira é obrigatória. Se você não conhece Hellraiser, precisa correr imediatamente para conhecer, assim você terá a vantagem de apreciar o livro antes de ver o filme. E, para todos os Freaks, o lançamento desse livro é um marco histórico no mercado editorial brasileiro para os fãs de terror e horror, absolutamente indispensável.

Hellraiser-darkside-mundo-freak

 

Imagem: Darkside Books

Informações Técnicas

Título: Hellraiser

Editora: Darkside Books

Autor: Clive Barker

Nível de Dificuldade de Leitura: Fácil

Nota: 5/5

 

 

MUNDO FREAK NO APOIA.SE

Quando seu Cérebro vira o Inimigo – Síndromes Bizarras| MFC 416