Artigo

[Resenha] Vicious

Vicious é uma sitcom* inglesa, exibida pela iTV e pela PBS nos EUA (sem previsão de exibição no Brasil), com sua estréia em 2013. Criada por Gary Janetti (responsável pela série Will & Grace), atualmente está em sua segunda temporada. Após sua estréia em 2013, ela se tornou um sucesso de público e crítica, mas como parece ser costume em séries inglesas, teve atrasos gigantescos na produção e gravação da segunda temporada, que só estreou mês passado, mais de 2 anos depois.

A primeira temporada possui apenas 6 episódios (além de um especial de Natal) e o mesmo vale para a segunda temporada, todos com apenas 20min de duração. Juro que queria entender o motivo desses britânicos insistirem em causar tão profundo sentimento, vide Sherlock (Fiquem ligados prq tá vindo resenha!).

Vicious tem um elenco pequeno, composto basicamente de 6 atores (4 no principal e 2 no recorrente), mas que dispensa apresentações, por ser absolutamente maravilhoso, quase todo proveniente dos palcos ingleses. Mas vamos lá! Começamos com ninguém menos que Sir Ian McKellen (Gandalf, Magneto, Sherlock Holmes… mais o quê?) no papel de Freddie, um ator idoso que fracassou durante toda a sua carreira, sendo conhecido apenas por um único papel (mas que gosta de acreditar que é famosíssimo); Sir Derek Jacobi (premiado ator teatral inglês, participou dos filmes Gladiador e Discurso do Rei) como Stuart, um barman, num relacionamento amoroso com Freddie há quase 50 anos, mas que ainda não saiu do armário para sua mãe (que provavelmente deve ter uns 200 anos de idade); Iwan Rheon (Misfits e Game of Thrones) como Ash, o novo vizinho que desperta paixonites em basicamente todos os personagens, tímido e bastante burrinho; Frances de La Tour (Madame Maxime em Harry Potter) como Violet, velha amiga de Freddie e Stuart, com um gosto especial por rapazes mais novos (em especial Ash). Além deles se juntam ao elenco Marcia Warren (Casa Comigo?) e Philip Voss (Quatro Casamentos e Um Funeral) nos papéis de Penélope e Mason: Penélope está caminhando para a senilidade e Mason mais implica com Freddie e Stuart do que concorda.

A série gira em torno do cotidiano do casal Stuart e Freddie, duas divas do drama, que frequentemente recebem seus amigos no apartamento. O cenário principal é o apartamento em si, poucas vezes mostrando outro cenário, com mobília refinada (e ligeiramente brega) numa área badalada de Londres. A série começa com a chegada de Ash ao prédio e com a guerra de interesses pela parte de Freddie, Stuart e Violet (Freddie e Stuart tem certeza que Ash é gay, enquanto Violet tem certeza que Ash está se oferecendo descaradamente para ela). Apesar de viverem juntos há quase 50 anos, a convivência dos dois é bastante atribulada, repleta de alfinetadas e ofensas mútuas (“-Imagino que minha mãe já descobriu sobre nós. Eu venho deixando pra ela pequenas pistas” “-Sim, tipo viver com um homem por 48 anos”). Personagem importante também é Balthazar, o cachorro , que nunca apareceu em cena mas é motivo de tensão: O cachorro é extremamente idoso, surdo, cego e está sempre a beira da morte (alerta de humor negro!!!!!!).

Durante os episódios vemos a evolução dos personagens e seus conflitos. A primeira temporada foi bem divertida e a segunda está sendo ainda melhor. Vicious fala sobre um casal gay, mas não faz com que a série seja focada nisso, em frizar isso. Pelo contrário, ela aborda o tema de forma corriqueira,normal. Freddie e Stuart são um casal como qualquer outro, envelheceram juntos, se aturaram por quase 50 anos e agora vivem para fazer comentários sarcásticos sobre eles mesmos e as pessoas á sua volta, mas ainda se amam.

Vicious é uma série divertidíssima. Seja pelas atuações, pela temática, pelos diálogos, pela abertura maravilhosa com fotos do elenco ao som de Never Can Say Goodbye, pela JUDI DENCH fazendo uma participação especial, é uma série que eu sempre indico pra todo mundo que está procurando por coisas novas pra assistir. Com tanta polêmica envolvendo os homossexuais é legal ver uma série que estende a bandeira LGBT de forma divertida. Assistir a convivência de Stuart e Freddie, mesmo que através de uma série cômica, só deixa bem claro o quanto relacionamentos homossexuais são idênticos aos heterossexuais. #Lovewins

“Você se lembra da nossa amiga Violet?”

*SitcomAbreviação do termo Situation Comedy, ou seja, Comédia de Situação. É quando a série se passa em lugares comuns, com situações a qual podemos nos relacionar. Geralmente é aquela série que tem aquele áudio de risadas incluso, porque elas são gravadas em frente a plateias. Tipo Sai de Baixo, Friends, Eu a Patroa e as Crianças…

MUNDO FREAK NO APOIA.SE

Quando seu Cérebro vira o Inimigo – Síndromes Bizarras| MFC 416