Mundo Freak Confidencial 177 – Os Foo Fighters da Segunda Guerra

Durante a Segunda Guerra Mundial ( 1939-1945 ), ocorreram vários relatos de pilotos, tanto do lado dos Aliados quanto dos Nazistas, sobre estranhas esferas luminosas que surgiam inesperadamente e costumavam voar em grupo, acompanhando os aviões. Geralmente, quando esses objetos estavam próximos, os radares das aeronaves apresentavam falhas. Esses são os misteriosos objetos voadores da Segunda Guerra. Os Foo Fighters. 

Nesse Mundo Freak Confidencial, acompanhe os investigadores Andrei FernandesRafael Jacaúna e Lucas Balaminut viajando para o interior dos Estados Unidos para caçar esse mistério. 

1111

Comentado nos recados!

Comentado no podcast!

assineCole esse linno seu agregador de feed ou no iTunes na opção “Assinar Podcast” na aba “Avançado“. Se seu iTunes for o mais atualizado apenas coloque “Assinar podcast” na primeira aba do menu. Ou assinar direto pela iTunes Store, clicando nesse link.

E-mail

Se quiser assinar nossos programas e receber mensagens quando um novo episódio é lançado, faça o seguinte:

  1.  Clique no botão abaixo!
  2. Uma nova janela irá se abrir, então clique em “Use Recipe”!
  3. Efetue o cadastro com o e-mail que use com frequência e ao final clique em “Create Account” 
  4. Clique novamente em “Use Recipe” e pronto!

IFTTT Recipe: Receba os episódios do Mundo Freak por e-mail! connects feed to email

msg

Entre em contato com a gente, deixe seu comentário, sua revolta ou sua solução! Mande e-mails com sugestões, críticas, elogios, spams para contato@mundofreak.com.br ou siga-nos Pelo Twitter e curta nossa página do facebook.

Sobre Andrei Fernandes

Ver todos os posts

Falando de podcast com muita ousadia, alegria e misantropia. Também autor do livro Kalciferum, chanceler supremo do Freakstão e morador de Setealém.

113 Comentários

Participe da conversa →

[fbcomments]
  • Luis P

    Nesse podcast Andrei, eu quero apenas the best the best of you.

    Tenho mais 30 trocadilhos preparados.

  • Raphael Kepler

    Espero que eu vá ‘learn to fly’ nesse episódio…

  • Waldo Gomes

    Mano, os efeitos sonoros das Dogfights durante os relatos ficaram muito bons!!!!

    • Eu tava atrevessando a rua, tomei um susto e pulei pra calçada achando que era um carro passando.

  • Ester Barbosa

    A crítica sobre contextualização acho o rapaz não explicou bem. Já que estamos na semana do ENEM vou usar ele como exemplo. Vc tem no máximo 30 linhas pra fazer a redação. Das 30 linhas (pelo que eu entendi do que o moço quis dizer e as vezes eu sinto tb) são usadas umas 20 pra introdução, aí as 10 que sobram são usadas para desenvolvimento e conclusão.

    • Eu acho que entendi o problema. A gente tem um tempo X de programa. A gente pode distribuir X pra falar do contexto sócio-econômico-geo-histórico (H), do caso em sí (C), ou extrapolar o caso (E), sendo que H+C+E=X. Para o ouvinte que fez essa crítica, H tá muito grande e C tá muito pequeno. Na minha opinião pessoal, eu concordo que C possa estar muito pequeno. Eu gosto do C também, que foi a parte do conteúdo que me fez acompanhar o podcast. Mas eu também acho o H muito importante. A galera adora lembrar só a parte mais sensacionalista dos casos e esquecer que das partes que exigem conhecimento e reflexão. Eu sei que H é cansativo, exige esforço; eu sei que o legal é o sensacional e simples, e não o comum e complexo. Então, eu proponho o seguinte: podemos aumentar C sem diminuir o H, aumentando assim X, o conteúdo total. Dessa forma, não damos menos importância pro H, mas entregamos mais da parte que a galera gosta mais.

      O que acha?

      • Sir Jones Kast, Ph.D.

        A verdade está lá fora.

        • Ou no meu copo de bar.

          • Sir Jones Kast, Ph.D.

            Dividi não mata.

      • Marcos Keller

        Explica de novo, mas com imagens de pokémons ou atores e atrizes sexys, se não nun intendo.

        • tl;dr: vamos falar mais e dar mais trabalho pro editor

        • Sir Jones Kast, Ph.D.

          Apoiado.

        • Ester Barbosa

          Esse comentário me representou pois estava em dúvida sobre o que ele tinha dito kkk

  • Marcelo SEP

    Lucas saiu da geladeira de vez. E que não volte mais. kkk

    Baixando no estilo “old school”.

  • FOGO NAS RABAS VOADORAS

    • Sir Jones Kast, Ph.D.

      Ô benino! O boêmio voltou…ao cast.

  • prodcastinando

    Curioso que na 2a Guerra foi quando a guerra aérea deu um salto, surgiram táticas de bombardeio estratégico, mísseis guiados, aviões mais modernos. Estariam os misteriosos UFOs reagindo a isso? Em caso afirmativo, teriam as sondas bugado com as novas merdas da humanidade? (desligando a voz do Ancient Aliens)

    Existem relatos de UFOs ao redor de bases com arsenal nuclear. Talvez elas sempre estiveram aí, e o que mudou foi apenas a cabeça do homem. Antes eram anjos, sinais, fadas, hoje são luzes, gases, etc.

  • Sir Jones Kast, Ph.D.

    ÔOOOOOOOOOOO PAPAI, QUE DELÍCIA!!!

  • Sir Jones Kast, Ph.D.

    Eu sempre soube que o Dave Grohl era de outro mundo…baterista, guitarrista, baixista [e toca qualquer instrumento e bem ( ͡° ͜ʖ ͡°) ] , ator, humorista, compositor, cantor, já alcançou o Nirvana (o que muitos passam a vida tentando sem sucesso), já esteve no passado da idade da pedra com uma rainha e voou com abutres deformados…o cara é foda. Não pode ser desse mundo.

  • Por favor faz um sobre o caso Villas Boas
    Nunca te pedi nada :)

    http://www.ufo.com.br/art…/caso-villas-boas-50-anos-depois

    • Vou olhar com carinho :) esse caso é maneiro e já teve outros ouvintes pedindo.

  • Décio S. Júnior

    esse da pra ouvir antes de dormir

    • Décio S. Júnior

      eu acho

      • Sir Jones Kast, Ph.D.

        Tranquilo, a não ser que algo venha lhe visitar pelo lado de fora de sua janela a te observar…NÃO OLHE PARA A JANELA.

  • Felipe

    Sobre as mudanças no programa: A mudança é uma parte natural e essencial das coisas, dou dois exemplos: South Park e Os Simpsons. Enquanto “Os Simpsons” mantem a mesma estrutura a anos e está se tornando cada vez mais massante, “South Park” mudou sua forma, sua linguagem e se adaptou as novas mídias e por isso hoje é uma das melhores séries animadas para adultos. Erros irão acontecer, mas quem é fã e tem confiança no trabalho dos autores sabe que tudo é um processo de evolução.

    • Sir Jones Kast, Ph.D.

      South Park sempre foi a melhor de todas e cada ano que se passa apenas fica melhor.
      E estão dando fielmente uma continuidade as histórias.

      Mas Simpsons ainda é bom sim, vide o penúltimo episódio, do Halloween, foi meramente espetacular. Não sou eu achei, mas todos que viram compartilham dessa mesma opinião.

      • Felipe

        Faz um tempo que não vejo Simpsons, vou procurar.

        • Sir Jones Kast, Ph.D.

          VejE

  • Sir Jones Kast, Ph.D.

    Ouvindo o cast concluo que tal fenômeno não tem como ser, na minha mera concepção, algo natural/meteorológico, visto que apenas aconteceu ali, naquela época, nunca mais visto ou catalogado, estudado, sabido em nenhuma outra época ou lugares? Estranho isso. Um evento único? Se sim, algo único acontecia na atmosfera da Terra naquele período? Se sim, por que?!
    Alterações cósmicas? Causados por quem ou pelo o quê? O sol? Ou artificialmente?

    A ideia de sondas me soa muito mais plausível do que de naves tripuladas também (e já tenho isso em mente há muitos anos), tenho plena certeza que isso desde épocas primordiais da Terra há sondas nos visitando, analisando tudo aqui, de outras raças do universo afora tão imensamente e praticamente repleto e infinito em vida extraterrestre, sem sombras dúvidas.

    Me bate até, há muito tempo, a ideia que muitas criaturas estranhas que nos aparecem como lendas, mitos, sejam de outros planetas. Tipo, os Chupa-cabras, só pra citar um exemplo.

    O que seria mais coerente ao encontrar uma nova civilização com milhões de criaturas diferentes, além das ditas mais inteligentes em um outro planeta que você já com sondas muito observou?
    Mandar algumas de suas criaturas do seu planeta para ver como se saem naquela atmosfera e com relação as suas interações com todas as demais especieis que ali ela encontrar.

    Situação hipotética:
    Tipo, eu vi (a raça em si que represento) que em Marte tem vida e abundante, por anos através de sondas por anos e anos de observação. Percebi que não seria prudente enviar “pessoas” da minha própria raça para primeiros contatos e interação, pois requer muito mais observação científica de todo o planeta.
    Vou pegar animais diversos e enviar e soltar lá e observar como se saem com tudo lá, com o clima e com a interações hostis ou não.

    Ia mandar cachorros, leões, gatos, crocodilos e diversos outros e vê o que acontece. Se possível, tentar depois de um tempo os capturar de volta. não os deixar por lá ou implantar dispositivos para caso fossem capturados ou mortos, fossem pulverizados, ou algo do tipo. Para não deixar vestígios ou evidências que uma raça superior ou de outro planeta foi responsável por isso, apenas ficaria como nos fica até hoje para maioria, suposições para quem viu, sentiu ou de alguma forma foi vítima, para quem não teve nenhum contato, só a crença restaria, igual ao que vivemos aqui diante de tantos mistérios.

    Ou até sei lá, sejam uma raça sádica e que curte um “BBB intergalático”, e vamos soltar criaturas do nosso planeta lá ou de outros que capturamos e vamos ver o que acontece. Assistir daqui. Observar comportamento animal, ou humano é muito divertido, de qualquer espécie. Por que acham que tais programas documentários animais fazem tanto sucesso? A vida toda sempre que pudemos estamos os animais interagindo e agindo, ao vivo, ou pela TV, hoje pela internet.

    Eu mesmo quando criança, capturava centenas de criaturas diferentes e as testava umas com outras, colocando-as juntas em potes de vidro e vendo o que acontecia. Tipo, Aranhas com Escorpiões, sapos, lagartas e diversos outros. Isso só pra citar uma das coisas que eu fazia com animais tidos como inferiores que tinham o desprazer de cruzar o meu caminho ou eu os achar pelos jardins e matas. Então, por que não?!
    Se a humanidade tem níveis de todo tipo de sadismo, o que garante que outras raças também não?
    Muitas vezes só pelo prazer de ver o circo pegar fogo.
    Ainda mais como nos vendo com especieis inferiores.

    P.S. Eu mudei, ainda criança tive arrependimentos que me perseguem até hoje das maldades que já fiz com outras criaturas. Mas não foi de puro mal, eu sempre tentava entender como tudo funcionava, quando matava uma lagartixa, eu a abria e dissecava para ver tudo nos mínimos detalhes depois dava para os gatos comerem ou enterrava para servir de adubo para algumas plantas.

    Tal qual eu pegava criaturas que eu poderia matar facilmente, as capturo e testo como eu quiser. Logo, se eles possuem tecnologia para chegar aqui, certamente nos somos considerados por eles, muito inferiores. Aptos a serem testados como bem quiserem.

    • Ovo com Fundo Roxo

      “Me bate até, há muito tempo, a ideia que muitas criaturas estranhas que nos aparecem como lendas, mitos, sejam de outros planetas. Tipo, os Chupa-cabras, só pra citar um exemplo.”

      Não acho que um E.T. cruzaria milhões de anos-luz pra chupar umas cabras.

      “Observar comportamento animal, ou humano é muito divertido, de qualquer espécie. Por que acham que tais programas (tipo o BBB) e documentários animais fazem tanto sucesso?”

      Precisamos correr pelados na floresta mais vezes.

      • Sobre correr peladk na floresta: sim!

        • Sir Jones Kast, Ph.D.

          Sabá masculino quase isso.

      • Sir Jones Kast, Ph.D.

        Acho que você não entendeu meu ponto.

        Se pegar a maior parte dessas aparições de criaturas misteriosas que “nos aparecem” elas seguem uns mesmos padrões comportamentais, de fuga, escapismo, luta por sobrevivência, busca por alimentos e outros.

        Animais predadores são oportunistas. Tubarões por exemplo, são tidos como criaturas mega oportunistas e que odeiam carne humana. Tanto que a maioria, quase 99% dos casos de mortes de humanos por tubarões, não há relatos de que tenham sido devorados, apenas que a força e poder de uma mordida é devastadora demais, geralmente uma já é fatal. Os ataques em si que são fatais; mas mordeu, provou, sentiu, geralmente partiu. Até no máximo 3 mordidas para alguns ainda dão. Mas não continuam a comer como com outros animais o fariam, que fazem parte do seu cardápio. Se em cardume, pode ser que muitos querendo provar não fique nada de tantas mordidas, ou dependendo do tamanho do bicho, a parte abocanhada seja um ser humano quase inteiro ou inteiro mesmo. Eles vem alguém se debatendo na água, acham que é um pinguim, foca ou tartaruga ou outro do seu cardápio sozinho ou ferido, e se tem sangue, acreditam que de um animal realmente ferido, fraco, indefeso, propicio a servir de rango para ele, ou eles.

        Todos os predadores optam por presas fáceis, feridas, velhas, filhotes, sozinhas, pois querem se alimentar e continuar vivos e com o mínimo de danos possíveis, pois um grande dano pode ser fatal até a longo prazo.

        Tais criaturas seguem esses padrões de comportamento em maior ou menor grau. Eles tem noção que seres humanos não devem estar em seu cardápio, pois apresentam grande risco de dar errado. Só se for em uma oportunidade muito boa se arriscam a tal façanha, ousadia. No geral, “vamos evitar”.

        Tipo, um relato sobre o “caboclo d’água”, que de noite, avista um senhor as margens do rio, sozinho, de costas…é uma presa idosa, fraca, distraída, de costas e sozinha. Ele avança e ataca, a vítima reage em defesa da qual a criatura não esperava, lutam, ele (a criatura) percebe que tentar continuar o ataque pode ser perigoso pra ele, então se afasta e volta para a segurança do rio. O senhor corre desesperado em busca de ajuda. Sobrevive e conta a história com ou sem sequelas da luta que travara, a maioria o consideram louco, poucos acreditam que tenha sido uma criatura mitológica, lendária que realmente o atacou. E fica por isso mesmo. Uma estória a ser contada, creditada ou não, a nunca se saber.

        Mas o que o caboclo fez é o que qualquer predador faria.
        Até um mero gato, se você o der as costas e ficar agachado, ele virá sorrateiramente como um tigre ou felino de grande porte para de dar um bote, ainda que não tenha objetivo de te ferir, matar ou servir como alimento, apenas treino e instintos antigos aflorando.

        Então, EU, se tivesse tecnologia para ter enviado sondas a um planeta com vida diversa e até inteligente, JAMAIS mandaria seres humanos lá sem antes enviar diversos outros seres e criaturas de menor significado para entender melhor as relações e ações comportamentais de todos ali, tantos os seres sapientes quantos os bestiais.
        Só depois de muitos testes enviaria seres humanos, já tentado antes contatos diferentes. Não seria coerente arriscar vidas humanas em ambientes hostis e vice-versa.

        Veja bem, se alguém nos observa, de tempos idos ou recentes, sabe-se-a que somos inteligentes e a raça superior em nosso planetinha. E que somos extremamente individuais e que não agimos na maioria de forma coletiva quando nos é apresentado algo novo. Cada um reage de forma diferente. Então se um alien dá de cara conosco, há os que correrão de medo, desmaiariam, gritariam, há os que lutariam até a morte, outros como se não houvesse amanhã, como se tivessem acoados, há os que abraçariam ou tentariam contato, comunicação, há os que caçariam, os que tentariam dissecar, escravizar, usar, prender, torturar e todas as demais reações possíveis que um ser humano, sabemos é capaz (se com seu seu semelhante, e com todas as criaturas da nossa terra, por que não também de outros mundos?) de fazer.

        Então, você é de fora daqui e nota tudo isso, ainda teria coragem de arriscar vidas de seus semelhantes aqui nessa selva?!
        Eu acho que não, afinal, são mais inteligentes que nós.

        Pense que, no caso do Chupa-cabras, um predador de outro mundo, suponhamos, é enviado alguns aqui para terra por outra raça de outro planeta. Lá, são como leões da montanha para eles.
        Aqui, ninguém conhece. O bicho tenta alguns contatos com seres humanos e percebe que não é um bom negócio, está faminto, precisa sobreviver, se esconde e anda furtivamente, e começa a atacar algumas criaturas, porventura, uma cabra, está não lhe oferece perigo, e é abatida facilmente, seu sangue retem tudo o que ele precisa para sobreviver, como um hematófago em nossos ecossistemas hão. Se alimenta, suga todo o sangue em sua forma única de o fazer, diferente de tudo o que aqui na terra já vimos. Viu que é uma presa fácil, de abate, que o nutre e assim segue os ataques. Aqui e acolá testa em outros seres e também acha facilidade em cavalos, bois, camelos, aves diversas e tal. Percebe que aqueles que estão em fazenda, são alvos mais fáceis do que os selvagens, que lutam mais e são mais ariscos, tal qual já acontece no mundo todo aqui com onças e tigres que atacam fazendas e animais que lá se encontram.
        E tudo o mais que é descrito da criatura segue padrões de predadores.

        Alguém lá fora poderia está vendo e estudando tudo isso, como a população reage, age e todas as milhões de nuances comportamentais apresentadas.
        Daria estudos e mais estudos para uma vida.

        Se eu tivesse tal poder, estaria cagando e andando para meus atuais hobbies, videogame, filmes, series, quadrinhos e tudo o mais, iria me dedicar uma vida a fazer testes e observar o comportamento.

        Biólogos tem doutores em comportamento animal que passam a vida estudando uma única especie e coletando dados importantes.

        Promove ciência pura e quanto mais se conhece, mais prático é de se lidar com elas, as espécies estudadas.
        Tendo total conhecimento, depois é possível fazer o que bem quiser e como quiser com os objetos de estudo.
        Você tem todas as facas e queijos na palma da mão.

        Meros brinquedos podem se tornar ao seu bel prazer, dependendo do seu sadismo.

        Você consegue compreender? Não estou afirmando nada, pois ninguém realmente sabe o que é um “chupa-cabras”, por exemplo que fora citado, se existe, e de onde é e tudo o mais, só estou o usando como um mero exemplo do que penso possa ser capaz e não descarto tal possibilidade.

    • Fico feliz que o episódio tenha te inspirado em refletir sobre o assunto e falar um pouco mais sobre você mesmo. Adorei lee um comentário seu mais elaborado.

      • Sir Jones Kast, Ph.D.

        Que delícia…ops…

      • Sir Jones Kast, Ph.D.

        Ô papai, mas nem é tão complexo assim. Já fazemos isso aqui na terra desde que se conhecemos por gente. A biologia tem diversos ramos de estudo comportamentais de todas as espécies da terra conhecidas.
        E de interações também.

        Quando em Roma no Coliseu, quando colocavam tigres, leões e até ursos para lutarem contra gladiadores, era o quê? Quantos milhões ali morriam de curiosidade de ver seus guerreiros, homens de ápice no combate contra feras da natureza? Quem ganha? Quem é mais forte? e tal…

        • Complexa em quantidade de pressupostos que você teve que fazer sobre coisas que não sabemos, e não complexa sobre os pareceres das mesmas hahahaaha

  • Lívia Rodrigues Dos Santos

    Toda vez que sai um programa, saio correndo escutar! Adoro! Quanto aos ” Foo Fighters”, eu já escutei algo sobre o tema, mas nada tão detalhado. Tenho alguns familiares na Aeronáutica e eles comentaram sobre isso, claro que também comentaram sobre coisas estranhas que aparecem nos radares e avistamentos…aquela coisa normal, do dia a dia sabe? rsrsrrs
    Beijos

    • Olá Livia!

      Muito obrigado pelo feedback. Se quiser elaborar mais esses relatos que mencionou, eu adoraria ler.

      :)

      • Lívia Rodrigues Dos Santos

        Oi Lucas, seria Mara, mas infelizmente meu primo me contava superficialmente as coisas e como ele infelizmente faleceu, não tenho como perguntar mais detalhes. Mas basicamente nós conversamos devido a noticia de que a aeronáutica iria liberar ao publico, o acesso a arquivos de anos. Não sei o conteúdo dos arquivos mas meu primo, como controlador militar de voo que trabalhava em SÓ ficou e perguntando se iriam liberar os relatórios de aviadores e controladores, já que todo mundo tinha uma historia de objeto não identificado pra relatar. Se o objeto é grande o suficiente para aparecer no radares ou o estranho o suficiente para alertar o piloto, aparentemente eles devem fazer relatórios e análise das informações, uma vez que isso pode ocasionar em acidentes. Alguns objetos podem ser identificados devido a analises de velocidade, trajetória, estilo de voo e etc, más as vezes não é possível nem conjecturar o que poderia ser, já que as vezes haviam avistamentos pelo piloto mas não pelo radar e vice versa. Também objetos com velocidades pouco comuns naquela faixa aérea ou que se comportavam de modo pouco comum.

        • Lívia, confia na gente que algo muito legal neste tema vem aí

  • willia

    Quero no minimo o da vasp rs

  • Gui P

    Maravilha, MFC de temática ufológica costumam ser os melhores!

    Acho que a conclusão quase unânime sobre os Foo Fighters serem sondas ufológicas muito apropriada. Pois na realidade ela concorda com a opinião dos maiores especialistas no tema.
    Existem relatos e teorias de que essas mesmas sondas “agiam” durante a Segunda Grande Guerra e posteriormente à ela no intuito de desarmar bombas, nucleares ou não. (o que não deu lá muito certo em Hiroshima e Nagasaki infelizmente).

    O estudo das sondas ufológicas constitui uma espécie de sub-ramo dentro da pesquisa ufológica. Sendo alvo de estudo dedicado de muitos pesquisadores nas últimas décadas.
    Levando-se em consideração de que o próprio homem envia sondas terráqueas à planetas como Marte e Vênus, a recíproca pode muito bem ser verdadeira, sem a necessidade de grandes celeumas filosóficos geralmente frutos da ignorância.

    Parabéns pelo episódio excelente, e dentro da temática UFO, por favor considerem episódios sobre alguns casos nacionais fascinantes como Caso Antônio Villas Boas, Caso do Embornal (Baependi), Caso Tiago Machado. (esses três na minha opinião genuínos)

    • Olá, Gui!

      A hipótese dos foo fighters desarmarem bombas é meio furada pois já passamos de 2 mil testes nucleares (registrados) na história, sendo destes mais de 300 balísticos. Nenhum foi desarmado no ar.

      Agradeço muito o elogio! E que venham mais programas sobre o assunto :)

  • Leandro Barp

    Episódio muito bom sou muito interessado por ovnis, mais não conhecia esse caso, to esperando ansiosamente o próximo

    • To surpreso, foo fighters são os casos mais conhecidos, justamente por ter tanta evidência. Obrigado! E que venha mais :)

  • Daniel Debatin

    Nunca comentei mas vim aqui pra pedir a camiseta CHUTLHU FOR PRESIDENT de volta na lojinha.

  • Leonardo Jardim

    Quando o lucas falou que achava estranho o fato dos ovnis piscarem, oq tornaria eles visíveis,eu pensei que seria uma coisa proposital, uma especie de teste pra medição comportamental ou algo do tipo. Viajei muito nas ideias?

    • Não disse que era estranho; eu disse que é evidência de que ps ovnis não estavam preocupados em se camuflar. É diferente.

  • Breno Paes

    E Se esses ovnis estavam aqui para cobrir a guerra, tipo uma imprensa alienígena.
    Imagina só a chamada nos canais: “macacos evoluídos aprendem a voar e lutam no céu”

    • Ovo com Fundo Roxo

      Símios se exterminam por futilidades pessoais. Excesso ou falta de bananas?

    • Imagine eles se perguntando: até quando a gente deixa eles se extinguirem?

      • Breno Paes

        Aliens no bar ouvindo a notícia…
        “Aposto 25 schmeckles contra os de suástica.”

        • “Ow Dabalabalook, usar máquina do tempo pra acertar a aposta não vale!”

  • Paulinho Quinzekg

    #maisufologia

  • Clown

    A ufologia era um assunto relativamente indiferente para mim até pouco tempo. Meu interesse ficou mais aguçado ao ouvir aqui alguns específicos episódios com alguns relatos realmente cabulosos. Agora, esse episódio? Ah, esse foi a cereja do bolo!

    Esse podcast ficou simplesmente sensacional, interessante do começo ao fim e recheado de provas comprovatórias. O mais curioso, sem dúvidas, foi o fato de alguns dos OVNIs não serem danificados nos confrontos aéreos e se multiplicarem.

    O ponto de vista do Rafael é sensacional quanto a teoria das sondas e acredito que faça todo sentido, independente da fonte originária. Essa seria uma ótima estratégia para a absorção constante de infos sobre o nosso povo e sobre o nosso atual estado na época. Essas sondas poderiam, talvez, querer se aproveitar do momento frágil da guerra para se camuflar e coletar dados com mais eficácia?

    Devo concordar também com o overview final do Andrei e do Lucas: com a quantidade de envolvidos nos relatos é difícil se manter descrente.

    • Obrigado pelo feedback e pelo elogio! Compartilho da empolgação :)

  • Luiz Ribeiro

    SIMPLESMENTE SENSACIONAL! Sendo um novo ouvinte a pouco mais de 2 meses, estou no caminho para zeror todos os episódios. E apesar de não gostar nem um pouco de ufologia, até mesmo episódis como esse me fascinam, estão fazendo um ótimo trabalho e me ajudam a expandir meus horizontes.
    Tento ao máximo espalhar a palavra desse incrível podcast, e mesmo sabendo que tem uma quantidade enorme de pautas para fazer episódios, um episódio sobre referências mágicas em hora de aventura seria realmente incrível! (Agradeço se derem atensão ao meu comentário)

    • Opa Luiz, valeu pela indicação. A gente chegou a citar Hora da Aventura de leve no episódio de “Ocultismo” na cultura Pop

  • Sir Jones Kast, Ph.D.

    Andrei, meu Xuxu, sobre o Wendigo, da Marvel, ele segue baseado no mito canadense. Meu primeiro contato com a criatura foi pelos quadrinhos de Wolverine e Hulk (Quadrinhos é cultura, chupa, haters);

    https://uploads.disquscdn.com/images/f6135f4be0b9ac805e81ef2f347a61d52bad781fee926519185b516ef281de27.jpg

    Lá, é tipo uma maldição das floresta, quando alguém experimenta ou come a própria carne, é amaldiçoado a se tornar um Wendigo. Não me recordo se a maldição tem como ser cortada.
    Lá, no Universo Marvel, a criatura bestial é mega forte, que rivaliza com um Hulk, de extrema durabilidade e resistência, mal podendo ser ferida e se for, tem um fator de cura que cura em pouco tempo.

    Muitos anos depois em um episódio de sobrenatural aparece um Wendigo. Achei interessante a abordagem sobre.
    Não sei se em algum episódio de Arquivo-X também há algum sobre ele.
    https://uploads.disquscdn.com/images/7be8d69ee4421a8d222f17ef5ec92bf2ecec4a8e7dfc066e00d4cbdf7a8d289b.gif https://uploads.disquscdn.com/images/394b935b5a6bc0e7d90fa4363a35c3d42c50de3e537f96a69c7f4677e9dac91d.jpg

  • Teremos mais episódios de ufologia em breve.

    • WE WON.

    • WSRK

      Aguardando ansiosamente!

    • willia

      Lucas Bahamut win

  • Felix Maciel

    Dave Grohl e seu pescoço de tora curtiram isso.

    Parabéns pelo ep.

  • Edmilson_Junior

    Será que a Riroca conta como registro? Kkk pensei nisso ao ouvir o cast a segunda vez.

  • Carlos Boto Das Grota

    se engana nao ter mais relatos de aparições para pilotos militares e comerciais, existem muitos e hj 70 porcento dos relatos sólidos vem da marinha, porem saliento que a politica oficial passada a todos os pilotos comerciais, e isso e fato, e que nao deve haver report sobre ovnis, sob pena de justa causa, e isso jacques valle, grande ufologo que foi chefe da torre do aeroporto de Paris, ja relatava como grande obstaculo para os estudiosos.

    • Então. Responderemos essa dúvida em breve, mas já adianto que isso de não reportar é mito.

      • Carlos Boto Das Grota

        Cara, fora o disclosure project, posso citar mais uns 2 documentarios onde isso e falado por pilotos comerciais, nao e formalizado, mas nao vejo como ser mito depois dos nomes que vi falar sobre, mas e muito mais facil tambem nesse caso citar, na epoca de hoje principalmente, a questao da credibilidade profissional, por mais que possa ou nao falar, piloto e uma profissao, vejo eu, das mais creditaveis, e acho q deve haver todo um embarasso da pessoa em falar que viu algo q como piloto nao pode definir

        • Confia :)

          • Carlos Boto Das Grota

            Obrigado por ler meu email no ar, embora nao contasse com tal surpresa, usei poucas palavras e fui mal interpretado, mas foi divertido, gera discussao pelo menos, grato

      • Carlos Boto Das Grota

        Ola
        Obrigado por ler meu email no programa, porem fui mal interpretado.
        Dentro do procedimento, em voo, na aproximacao, e logico que todo piloto solicita auxilio, reporta e sempre questiona a torre sobre objetos nao identificados em rota comercial, e deixo claro que existe um orgao especifico sim definido pelo FAA para esse tipo de report, aqui definido:
        Persons wanting to report UFO/unexplained phenomena activity should contact a UFO/ unex­ plained phenomena reporting data collection center, such as Bigelow Aerospace Advanced Space Studies (BAASS) (voice: 1-877-979-7444 or e-mail: Reporting@baass.org)

        Eu fiz o comentario sobre uma situacao onde, apos o ocorrido, e apos todo o registro de torre ter acontecido, e o piloto em questao nao ter tido uma identificacao plausivel do ocorrido, este sempre e instruido a nao registrar oficialmente o que houve.

        Conrodo o que o Andrei falou sobre a deturpacao de fatos pelos ufologos para uma mais facil comercializacao de seu conteudo, porem neste caso acho pouco provavel, visto o gabarito da pessoa em questao, Jacques Valle se destaca na seriedade de sesu estudos e na direcao que ele toma, infelizmente poucos titulos traduzidos.

  • Guilherme Guedes

    Ouvi o programa e ao ouvir os relatos dos foo fighter me pareceu muito com aviões experimentais a reação.
    Estou estudandee aaviação uma das materias é aerodinamica de alta velocidade, os primeiros aviões a reação tinham quando em grandes altitudes e em elevadas velocidades o avião atingia o mach crítica onde a onda de choque tirava completamente o controle da aeronave fazendo ela mergulhar em alta velocidade e recuperando o controle em baixa altitude, quanto as luzes poderiam ser a exaustão do motores a reação, no começo se utilizava de uma infinidade de combustíveis, deste hidrogenio como combustível até a gasolina podendo gerar mudança nas cores da queima, alem disso se é sabido que o primeiro avião a reação foi desenvolvido em 1937 mas só foi aplicado em larga escala anos depois quando o conhecimento em aerodinamica permitiu compreender melhor os fenomenos.
    A segunda guerra mundial foi palco de vários aviões experimentas, a Alemanha certamente testou e utilizou alguns, com desempenho incomparável para a epoca gerando espanto para os pilotos

    • Guilherme Guedes

      Quanto as luzes acenderem a apagarem seria uma mudança de regime do motor reduzindo as chamas no escapamento, em uma tentativa de reduzir a velocidade e os efeitos negativos dela

  • Philippe Sartin

    Essa coisa do raio globular é muito interessante… mas já ouvi gente falando disso como se fosse algo banal, que acontece toda hora, o que é uma mistificação também. Segundo o artigo da Wikipedia, o primeiro a ser documentado por cientistas, na natureza, é de 2012 (na China), numa região conhecida pelas descargas elétricas constantes, e há muitas teorias tentando explicar um fenômeno sobre o qual existem poucos dados confiáveis, e muito folclore. Será que havia algo na atmosfera nos campos de batalha que favorecia esse tipo de descarga? Vai saber…

    • Talvez. Falta nos relatos descrições das condições meteorológicas durante os avistamentos.

  • Ricardo Sedano

    Sobre quando comentam de não ser algo escondido, nem sempre pesquisa com animais em campo os humanos escondem ou camuflam todos os equipamentos, eu acho. Pode ter sido algo assim, naquele momento que era necessário ser observado não foi preciso uma camuflagem. Depois disso, seja lá quem enviou isso, pode ter só decidido que agora era necessário ser mais discreto ou mesmo pegaram as informações que era interessante para eles, foram embora e vida que segue.

    • Olá Ricardo! Valeu pelo comentário.

      Então, a gente não sabe nem o que são os foo fighters, apenas que eles piscavam. Portanto, dá pra gente deduzir algumas coisas sobre seus objetivos durante os avistamentos, como não se importarem com camuflagem, mas não dá pra deduzir sobre seus comportamentos durante não avistamentos.

  • Ricardo Sedano

    No mais excelente episódio. Nunca fui tão interessado por casos ufologiscos, mas foofighters era uma parada que eu sempre achei irado e estou curioso para os casos que vcs tem guardados pq os episódios de ufologia foram super legais.

  • prodcastinando

    Segundo o ex-ministro Canadense Paul Hellyer houve um pico de avistamentos quando começaram os testes nucleares da década de 40.
    https://youtu.be/Qt1WVeyMqdo

    • Procurando pelos livros que ele escreveu, dá pra perceber que ele vem fazendo dinheiro através de livros sobre teorias da conspiração à muito tempo. E não são conspirações apenas sobre aliens, mas de todo tipo: dominação mundial, máfia financeira, etc. Sempre que ele dá umas entrevistas/anúncios desse tipo, veja se ele não tá lançando um livro sobre o assunto – há grandes chances das declarações dele serem só propaganda pra vender mais livro.

      • prodcastinando

        Se ele fosse um brasileiro quebrado até eu iria por essa hipótese da grana. Mas existem alguns testemunhos interessantes do mesmo tipo que “I want to believe”.

        https://youtu.be/FRbTuq3OMs0
        https://youtu.be/O6vOMZnUP1Q

        • Precisa tá quebrado pra estar tentando ganhar mais dinheiro? Acho que a situação financeira dele no momento não é parâmetro. Mas o fato dele dar declarações sobre um assunto sensacional enquanto lança livro do mesmo assunto parece bem suspeito.

          • prodcastinando

            Acho que nem uma coisa nem outra, o cara pode simplesmente gostar do assunto e querer falar disso. Enfim, o capitão David ali só lançou um livro sobre o assunto é dizem que doou lucro pra instituicoes. Existe essa possibilidade.

          • Foi você que levantou a explicação de estar quebrado como uma justificativa aceitável, não eu. Então, se fosse só uma vez que o Paul Hellyer fez isso, eu até concordaria com você. Mas é impressionante o como ele aparece na mídia dando “declarações bombásticas” toda vez que ele tá pra lançar um livro sobre o mesmo assunto.

  • IS SOMEONE GETTING THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST, THE BEST OF YOU

  • AzBats

    Mais até interessante do que o tema dos chamados “Foo Fighters”, gostei quando são citadas as máquinas que se auto replicam empregando fontes de energia e materiais disponíveis para se multiplicarem ou reproduzirem, tendo em vista a possibilidade de exploração espacial realizada por sondas não tripuladas e sem controle externo. Creio que esse tema seja um dos que cause mais terror na ficção científica: máquinas auto replicáveis que usem os recursos disponíveis e que em algum momento poderiam desenvolver inteligência artificial, tanto pela ameaça em si da inteligência artificial, assim como a ameaça de aniquilarem a raça humana e outras formas de vida por consumirem os recursos do planeta para se reproduzirem e povoarem outros mundos como uma praga cósmica (não sei se viajei muito, mas imaginei isso com uso de máquinas auto replicáveis). Obrigado pelo podcast.

    • “máquinas que se auto replicam empregando fontes de energia e materiais disponíveis para se multiplicarem ou reproduzirem” – tipo, seres vivos? Hahaha :)

      • AzBats

        De certa forma lembram os Transformers, pelo menos a versão cinematográfica do Michael Bay.

        • E precisa de ~alma/força vital~ ? As definições de “vida” em biologia não incluem esse parâmetro e, dependendo da definição, nosso conceito de “sondas que se multiplicam” se enquadram na categoria de vida, assim como bactérias por exemplo.

          • AzBats

            Precisar não precisa, mas combinaram conceitos de seres autônomos artificiais com conceitos de seres vivos conscientes. Se bem que dirão o que é vida?

          • What is life?

            What is love?

  • Cook, redditor mainstream

    #maisepisodiosdeufologiaandrey
    O maior crime do episódio foi o Lucas não ter cantado :(, delícia de tema, delícia de programa e delícia de banda[?]. Façam um episódio sobre a abdução de um ex podcaster que desapareceu a uns meses e não se tem noticias dele diretamente, onde está Igor Alcântara? ~~ O que faz? Como se reproduz? ~~

    • Cantar eu cantei, mas a CENSURA TIRANA não deixa ir ao ar hahahaa

      • Aqualad/Muleque-Piranha

        as vezes a tirania vem pro bem

  • charlie

    Freaks blz? Bem no fim do cast o Andrei me abriu os olhos pra outra ideia sobre isso. E se esses Foo Fighters forem apenas câmeras vindas do futuro, filmando um evento histórico e por isso desapareceram depois que acabou. Será que em outros eventos históricos da humanidade também não tem essas luzes? Como se fossem filmagens de documentário feitos no futuro, filmando o passado. o que vcs acham?

    • Uma excelente hipótese! Se este fosse o caso, teríamos um belo de um paradoxo temporal, já que as aeronaves mudaram seu comportamento ao verem as luzes, e é impossível medir até que ponto as pessoas afetadas pelos avistamentos tiveram suas vidas mudadas.

      • charlie

        Concordo com vc, mas isso tem uma ótima justificativa, somos humanos, e mesmo no futuro, vamos continuar fazendo besteira, kkk.

  • Meu testemunho com OVNI é bem curtinho:
    Eu tinha uns 9 anos na época, tava fascinado com espaço, foguetes, astronautas. E certa noite, eu e meu pai estávamos no quintal pouco iluminado de casa, retirando compras do porta-malas do carro. Enquanto eu esperava ele me passar os sacos de compras, me distraía olhando para as estrelas, que se destacavam pela falta de iluminação no quintal.
    Foi quando gritei para o meu pai:
    – OLHA LÁ UM SATÉLITE!
    Eu apontei para um pequeno objeto luminoso, que se parecia com uma estrela mas se destacando mais por um brilho destoante, fora o fato dela ziguezaguear no espaço, em um rápido trajeto que em nada se parecia com um avião ou helicóptero.
    Ele ficou bravo com minha ingenuidade, respondeu rispidamente que satélites não eram visíveis a olho nu, e naquela época não havia nada lá em cima do porte de uma Estação Espacial Internacional, que permite esse tipo de avistamento de acordo com condições atmosféricas. Mas quando ele localizou o objeto no céu, logo ficou em silêncio. A coisa serpenteou por todo o céu à nossa vista, até sumir no horizonte.
    Provavelmente o meu pai não quis tocar no assunto por orgulho, não demonstrar ignorância com algo que ele não compreendia, mas aquilo o emudeceu, e nunca mais voltamos a falar a respeito.