Resenha

(Resenha) Marvel’s Agents of SHIELD – S02E01 Shadows

Vamos acompanhar episódio por episódio da segunda temporada de Marvel’s Agents of SHIELD, o que deu certo e o que não deu. E fiquem tranquilos que o texto não possui SPOILERS!

No dia 23 de Setembro, estreou na terra do Tio Sam a segunda temporada, com o episódio Shadows. E parece que finalmente a Marvel ouviu seus fãs, transformando MAoS em um mundo de super-heróis, sem medo de ser feliz.

A reestreia nos leva para a Áustria de 1945, no que parece ser o último reduto conhecido da HIDRA, onde nos é apresentado o Obelisco, um objeto capaz de “secar” a vida de quem o toca. Após uma breve apresentação dos planos, o local é invadido por Peggy Carter (Hayley Atwell), Dum Dum Dugan (Neal McDonough) e Jim Morita (Kenneth Choi) que rendem os militantes da HIDRA e selam todos os 0-8-4 que se encontram no local, a fim de deixa-los longe de mãos curiosas.

Voltamos aos dias atuais e aos conhecidos rostos de Skye (Chloe Bennet), Melinda May (Ming-Na Wen) e Triplett (B.J. Britt) que estão acompanhando de perto a ação dos novos integrantes Lance Hunter (Nick Blood), Idaho (Wilmer Calderon) e Isabelle Hartley (Lucy Lawless), ação essa frustrada pelo novo vilão da série: Carl Creel (Brian Patrick Wade), também conhecido como Homem-Absorvente.

Durante todo o episódio são mostradas as consequências do que ocorreu com o fim da primeira temporada. Acompanhamos o crescimento da Skye, em ambos os sentidos, uma vez que ela está sendo treinada por May, e já mostra que não é mais a hacker inocente da primeira temporada, e também porque está enorme, os braços e ombros dela estão maiores que os meus o.O, o que gera até uma piadinha no episódio.

S02E01 Shadows

Também é mostrada toda a reestruturação que está sendo realizada na SHIELD pelo ex-agente e atual Diretor Coulson (Clark Gregg), e em contrapartida a “caça as bruxas”, liderada pelo General Talbot (Adrian Pasdar).

Como eu disse no início do texto, Marvel’s Agents of SHIELD assumiu se tratar de uma série de super-heróis, o vilão Homem-Absorvente está muito bom, os efeitos para uma série de TV não deixam a desejar, só me incomodou a transformação dele em diamante, o braço me pareceu ficar fora do ângulo aceitável do físico humano, as demais ficaram ótimas. Comprei a atuação de Brian como vilão.

Apesar do episódio ligar cada ponto do fim da temporada passada, apresentar milhões de novas questões que serão abordadas durante o ano e explodir sua cabeça com vários easter eggs, o achei fraco, de ritmo lento, quase arrastado. Poxa, o primeiro episódio deveria subir sua adrenalina a picos astronômicos, e te deixar com aquele gostinho de quero mais. Mas o que é visto, são embates de relação, muitas explicações e muitas apresentações. Elas poderiam ser divididas em doses homeopáticas durante todo o ano, mas não, quiseram tornar crível e ligar as pontas logo no início.

Vale a pena acompanhar a série, pelo visto teremos mais poderes e menos paixões adolescentes, só espero que adicionem algum herói de 5ª categoria para bater de frente com os vilões que aparecerão.

A segunda temporada de Marvel’s Agents of SHIELD estreia no Brasil em 9 de outubro, às 21h30, no canal pago Sony ou na internet mais próxima de você.

Então Freaks, vocês assistiram a primeira temporada? Acham que dessa vez MAoS conseguirá bater as atuais séries da DC? Deixem seus comentários e nos vemos na próxima!

MUNDO FREAK NO APOIA.SE

Quando seu Cérebro vira o Inimigo – Síndromes Bizarras| MFC 416