Artigo

Veja a evolução de Mario Kart. Não coma poeira!

Todos os fãs de Mario Kart estão felizes com o oitavo título da série lançado no final de maio (dia 20 no Brasil) que traz toda a emoção das corridas para o console atual da Nintendo. Trazendo várias novidades que vão deixar o jogador, literalmente, andando pelas paredes.

Tudo começou em 1992, quando Shigeru Miyamoto teve a brilhante ideia de fazer um spin-off da série Mario, colocando os personagens para disputar corridas de kart. Por mais inusitada que fosse esta ideia, ela acabou por dar muito certo e o jogo se tornou um dos melhores da biblioteca do SNES e ainda é um dos melhores títulos da franquia. Ironicamente, este é o primeiro jogo do sub-gênero corrida de kart a ser criado. Antes de Super Mario Kart não havia sequer um jogo de kart “mais sério”. Uma das características marcantes, que se perpetua por toda a série é o uso de diversos itens baseados nos existentes nos jogos principais de Mario, como cascos e estrelas, para poder acertar seus rivais e fazê-los perder colocação. Importante frisar é a capacidade da máquina de “roubar” no jogo, fazendo seu rival favorito te alcançar mesmo que você o deixe em último.

Em 14 de dezembro de 1996, foi lançado no Japão para Nintendo 64 a sequência entitulada Mario Kart 64 (seguindo o padrão muito utilizado para nomes no console). Este jogo conseguiu evoluir tudo de bom que tinha no seu predecessor,  trazendo as corridas agora para um ambiente 3D. Embora o primeiro título seja excelente, este aqui consegue ser ainda melhor, tendo mecânicas mais equilibradas e uma máquina que não rouba de forma tão descarada.

Em 2001 foi a vez de um portátil receber um título da franquia. Mario Kart Super Circuit (milgragrosamente não se chama Advance) é lançado para Game Boy Advance. Basicamente ele é um Mario Kart de SNES, mas com as mecânicas do 64. Acabou por ser o mais fraco da franquia, mas ainda sim divertido e que é jogatina obrigatória para os fãs da série. O mais legal do game é a possibilidade de liberar as pistas do jogo original para se disputar mais copas.

Vamos voltar agora para os consoles de mesa, desta vez com o GameCube e seu Mario Kart: Double Dash. Este novo título tenta trazer algo novo para a série e agora os karts são ocupados por dois personagens: um que pilota o kart e outro que atira itens. O interessante é que ambos podem segurar itens, mas somente o que estiver na traseira do veículo pode pegar e atira-los naquele momento. Isso abre um leque enorme de estratégia. Acabou por não alcançar o mesmo brilhantismo dos dois primeiros títulos, mas retomou grande parte da qualidade, sendo melhor que a versão de Game Boy.

Finalmente chegamos ao jogo que é considerado por muitos fãs como o melhor Mario Kart de todos. Refiro-me a Mario Kart DS (2005). Este é definitivamente o título mais equilibrado em termos de jogabilidade. É como se tivessem pegado tudo de bom dos títulos anteriores, aprendendo com tudo o que fizeram até o momento. Como o DS tem duas telas, é natural que seriam usadas. A tela de baixo mostra uma vista superior que ajuda bastante.

Seguindo, em 2008, temos o Mario Kart Wii. Eu digo que este game trás uma nova fase a franquia, pela sua diferença com os antecessores. Não melhor ou pior, mas diferente mesmo, o que é algo bom, pois depois de uma linha crescente até o excelente MK DS, o ideal é tentar trazer algo diferente. Agora, além de oito competidores na corrida, são doze. Além dos karts, agora motos também estão disponíveis como veículos. A jogabilidade agora tem o recurso do Wiimote que pode ser usado como um volante. Inclusive um acessório oficial em forma de volante para encaixar o Wiimote foi lançado. Este é o segundo título mais vendido do Wii e o jogo de corrida mais vendido de todos os tempos.

Chegando em dezembro de 2011, um novo título para 3DS foi lançado. Pelo jeito cansados de inventar novo nome, o título agora é Mario Kart 7. O jogo evolui os elementos trazidos pelo seu antecessor e adiciona a possibilidade de planar uma asa-delta e andar embaixo d’água em pontos pré-definidos. Além de possibilitar a visão em primeira pessoa. Segundo jogo mais vendido do 3DS, ele consegue superar a versão de Wii.

Depois de toda essa volta no circuito de Mario Kart, finalmente chegamos na reta final de 2014, temos Mario Kart 8 para Wii U. Basicamente, ele combina os elementos de MK Wii e MK 7 com o novo elemento de corrida anti-gravitacional. O jogo conta também com suporte às figuras Amiibo da Nintendo. Assim como todos os jogos e todas as mudanças ao longo dos anos, a essência de Mario Kart continua a mesma. Um jogo realmente divertido e que é obrigatório para quem gosta da franquia e quer um jogo para jogar com os amigos.

Segundo a colunista Jenna Pitcher, do site Polygon o jogo tem “as pontuações mais fortes em reviews da história da franquia”.

MUNDO FREAK NO APOIA.SE

Desvendando os Mistérios dos Sonhos | MFC 415