Artigo

Resident Evil e os achievements mal feitos

RE5_Versus

Desde que os serviços online chegaram forte nesta sétima geração, modos de jogos que aproveitem isso ficaram extremamente comuns. Mas embora divertidos, podem apresentar alguns problemas, como o que eu mencionei no meu último texto.

Outra “feature” marcante desta geração são troféus e conquistas.

Mencionei no título da notícia Resident Evil, pois foi jogando o quinto título numerado da franquia que acabei por ponderar sobre o assunto. Entre os vários troféus que existem para coletar no jogo, tem uma série que é voltada para o modo online Versus. Entre eles existe um para vencer o modo “Slayers” trinta vezes. Isto mesmo que você leu, meu caro leitor. Não é uma, nem duas, mas trinta vezes.

Do meu ponto de vista de jogador, acho extremamente maçante ter que vencer trinta vezes um modo para obter um troféu. Levando em conta que mais três modos exigem a mesma quantidade. Além disto, estamos falando em vencer, não participar, o que eleva o tempo de obtê-lo muito maior.

Como desenvolvedor, vejo a lista de troféus e conquistas de um jogo como um checklist de atividades e opções que o jogo oferece. Quando platina um,  quer dizer que ele aproveitou tudo que o game tinha para oferecer. Outro ponto que acho importante é que a lista de troféus deve ser completa dentro do jogo. Em outras palavras não ficar dependendo de algo externo.

Troféus que dependem de um modo online podem acabar tendo o problema que falei no texto anterior. Se a empresa decidir tirar o serviço do ar, então se tornam conquistas que jamais poderão ser pegas. Sendo assim, um jogador que comprar o game posteriormente jamais poderia platinar o jogo, o que a meu ver acaba tornando a lista de troféus falha.

Todas as conquistas de um jogo devem ser coisas que o jogador possa alcançar. Como o jogo é desenhado para poder ser vencido pelo jogador no momento que ele alcance as habilidades requeridas. Porém em um ambiente online, o desafiante não é mais uma máquina que segue um conjunto de instruções pré-determinadas. Agora o desafio é vencer outras pessoas e como diz o ditado “Sempre há alguém melhor”. Levando em conta que com o passar do tempo o número de pessoas jogando tende a diminuir, pode também chegar o momento que não tenha mais com quem jogar contra.

Sendo assim, acredito que as empresas devam encarar com mais seriedade toda a questão do online e também dos troféus que exigem do jogador. Como eu costumo dizer: Um jogo deve ser completo em si mesmo. Espero que estes pontos sejam melhores abordados no futuro. Vou ficando por aqui, porque não quero escrever novamente a palavra troféu. Opa, escrevi de novo.

MUNDO FREAK NO APOIA.SE

Aconteceu Comigo #59 | Locais Mal Assombrados e Mr. Noob