Artigo

Uma conversa sobre Robôs Gigantes (e tokusatsus)

1108688218_f

Depois do lançamento do filme Pacific Rim (Círculo de Fogo no Brasil), o assunto de robôs gigantes veio à tona. Com isto também o assunto de tokusatsus (séries japonesas com efeitos especiais), já que temos referências muito fortes de séries como Jaspion e Changeman. Sendo assim, vamos voltar às origens das grandes máquinas de batalha da ficção japonesa.

Os robôs gigantes são uma característica marcante e tradicional das séries Super Sentai (Super esquadrão em japonês) que possuem como protagonistas um grupo de geralmente 5 heróis que defendem a Terra de alguma ameaça. Aqui no Brasil a mais famosa é Changeman. Porém as duas primeiras séries do gênero, Goranger e JAQK, não possuíam robôs. Eles tinham apenas veículos. A origem dos robôs da verdade vem de outro lugar.

Aqueles que não sabem podem ficar surpresos, mas o robô gigante nas séries japonesas começou por causa da Marvel. Mais precisamente com o Homem-Aranha. Por mais que esta afirmação possa parecer absurda, há uma explicação. No final da década de 70, a Toei fez uma parceria com a Marvel para produção de séries. O resultado disto foi a série Spider-Man (Supaidaman na pronúncia japonesa), que foi ao ar entre 1978 e 1979. Embora o nome e a vestimenta fossem iguais ao do herói dos quadrinhos, a origem e os inimigos eram completamente diferentes. Nesta série, Spider-Man tinha uma nave que virava robô gigante, chamado Leopardon, que acabou sendo o primeiro robô gigante da forma como conhecemos em tokusatsus.

Em 1979, a Toei cria mais uma série baseada em produções da Marvel. Desta vez a inspiração foi Capitão América. Mas ao invés de ser somente um japonês vestindo o uniforme do personagem oriundo dos EUA, foi criado um novo sentai, com a premissa de que cada personagem representasse um país (obviamente o principal era o Japão). Junto ao conceito de robô gigante de Spider-Man, nasce Battle Fever J, a primeira série a usar o título de Super Sentai (já que os dois anteriores na época eram só chamados de Sentai, sem o Super, devido a não terem robô gigante).

1336331053134

Este conceito de robôs se perpetuou durante as séries e tornou-se um clássico, que foi evoluindo conforme o passar do tempo. Battle Fever possuía um robô, que simplesmente era um robô gigante. Já a série seguinte, Denziman, introduziu o Henkei (transformação), que é um veículo, normalmente uma nave, que vira um robô gigante. Seu sucessor, Sun Vulcan (o primeiro sentai a ser formando por apenas três membros) trouxe o conceito de Gattai (fusão), onde o vermelho pilotava uma nave e o azul e o amarelo pilotavam outro veículo e os dois se juntavam para formar um robô.

Entrando um pouco nas séries que passaram no Brasil, o sucessor de Sun Vulcan, chamado Google V trouxe o primeiro Gattai de três partes, onde cada um dos três veículos era pilotado por um dos cinco membros (os outros dois, preto e rosa, ficavam pilotando a nave mãe do grupo) e se uniam em um robô que finalizava os robôs gigantes inimigos com sua Espada Relâmpago Universal.

Changeman foi uma das primeiras séries do gênero a vir ao Brasil. Foi um grande sucesso e o Change Robo é lembrado e querido por muita gente (embora eu ache o mais feio de todos). Aqui os três veículos são pilotados por todos os membros. Enquanto o líder fica no jato, o helicóptero e o tanque eram divididos por um membro masculino e feminino cada. Também nesta série houve a introdução do primeiro raio “crescedor” de monstros, que no caso era o nosso querido Gyodai, um monstro com um olho dentro da boca que fazia os monstros derrotados pelos heróis ficarem gigantes.

tri

Posterior a este, veio Flashman, que também continuou com os monstros derrotados virarem gigantes e com a mesma distribuição de veículos. Foi na série seguinte, Maskman, que finalmente tivemos o Gattai de cinco partes, onde cada membro da equipe pilota um veículo e todos eles juntos formam o robô gigante, que não a toa chamava-se Great Five. Este conceito perdura até hoje como padrão nas séries de Super Sentai.

Existe também outro tipo de tokusatsu chamado de Metal Hero, onde um herói veste uma armadura de metal para enfrentar o mal. As três primeiras séries, que são diretamente ligadas, chamadas Uchuu Keiji (policial do espaço) Gavan, Sharivan e Shaider. Os três possuíam naves, mas não viravam robôs gigantes, apenas algum tipo de máquina de combate. Foi na série seguinte, a quarta do gênero, que o conceito foi usado. Estamos falando de Jaspion.

O Fantástico Jaspion (no aqui no Brasil) foi uma das primeiras séries tokusatsus a chegar aqui junto com Changeman. Para quem assistiu as séries na época, talvez seja o robô gigante mais lembrado de todos. Daileon é uma nave de combate que pode virar um robô para enfrentar os monstros gigantes (Mega monstros numa tradução do original japonês). Diferentes dos sentais, os monstros aqui já são gigantes e aparecem para combate normalmente quando são invocados por Satan Goss, o grande vilão da série. Definitivamente um grande sucesso com o público brasileiro.

satangoss-daileon

Aparentemente a série não foi muito popular no Japão. Acredito que o fato de não ser um policial do espaço (já que as três séries anteriores eram), mas Jaspion era mais como um detetive, alguém que trabalha por conta e não tem ligação com a polícia. Além disto, o conceito dos Mega monstros e do robô gigantes aparentemente não foi popular neste formato de série, visto que nunca mais se repetiu nas séries de Metal Hero posteriores (não vamos contar Jiraiya).

Independente do tipo de série, as lutas dos robôs gigantes contra monstros gigantes são feitas com atores vestidos e em uma cidade de maquete. Como o público primário das séries é mais novo, não existe uma exploração da consequência destes embates. Ver o robô gigante cair em cima de um prédio teriam consequências grandes no mundo e provavelmente haveria baixas. Outro detalhe é que em Sentais, os heróis enfrentam os monstros corpo-a-corpo. Somente quando ele é derrotado que os vilões o tornam gigante e somente neste caso que o grupo usa o robô gigante. Este tipo de pensamento passou pela cabeça de muita gente e usando isto como um conceito básico, foi trazido ao mundo o que considero o melhor anime de todos os tempos.

Neon Genesis Evangelion é uma série em que os protagonistas pilotam robôs gigantes para enfrentar monstros que já são gigantes. A cidade onde eles lutam é um campo de batalha preparado para os embates e quando acontece o ataque inimigo, as poucas pessoas que moram lá (porque tem alguma função para a cidade em si) são abrigadas em abrigos subterrâneos. Mesmo vários dos prédios entram na terra para permitir o combate dos personagens sem se preocupar em destruir algo ou matar alguém.

Evangelion fez muito sucesso e sempre se especulou a criação de um filme com atores reais. Um projeto de tal filme, produzido por estadunidenses, foi criado, mas caiu em um inferno de produção. Ao invés dele nós acabamos recebendo um filme que usa o mesmo conceito de robôs gigantes e monstro gigantes se enfrentando. Trata-se de Pacific Rim.

 Então se quer ver o filme de Evangelion, assista Pacific Rim e seja feliz.

 Neon.Genesis.Evangelion.full.912738

MUNDO FREAK NO APOIA.SE

Quando seu Cérebro vira o Inimigo – Síndromes Bizarras| MFC 416