Artigo

Quadrinhos, cinema e a violência, o que você espera?

Wolverine Mundo Freak

Quando as primeiras imagens oficiais de Wolverine – Imortal (não morre no final) saíram, muitos fãs se encheram de esperança, pois em cada uma de suas garras estava banhada em sangue.

No mesmo momento as pessoas acreditaram que o herói dos quadrinhos, tão violento em suas páginas, seria representado com mais fidelidade, infelizmente não foi bem assim.

No filme Hugh Jackman continua demonstrando toda a agressividade característica do X-Men, mas o sangue e toda aquela violência não apareceu na tela. O que aconteceu? Numa explicação resumida: PG-13. Esta sigla, que representa a classificação indicativa nos EUA como “maiores de 13 anos”, é o que anula a violência de muitos filmes.

Canso de dizer que o cinema é, antes de mais nada, um negócio e uma superprodução como um filme, baseado em histórias em quadrinhos, gasta muito dinheiro para ser produzido. Logicamente o estúdio e os produtores querem ver seu investimento de volta o mais rápido possível e limitar o público não vai ajudar a vender ingressos.

No passado tivemos filmes como Robocop, Vingador do Futuro e a série Rambo, que mesmo cheios de violência fizeram muito dinheiro. Com o tempo foi ficando claro que o público mais jovem gostava destes filmes, mas não podia entrar no cinema. A resposta foi diminuir o sangue e a violência para atingir censuras mais brandas.

O crescimento dos filmes baseados em quadrinhos na década de 2000 fez com que os estúdios tentassem amenizar, até mesmo, personagens adultos como Constantine e V, nem sempre com resultados positivos. Ano passado o novo filme do Juiz Dredd resolveu ser mais fiel ao material de origem e exagerou no sangue. Infelizmente (digo isso pois achei o filme espetacular) ele arrecadou apenas 13 milhões, tendo custado 50. Por isso talvez os executivos estejam certos no fim das contas.

Um filme não precisa ser censura “R” – apenas maiores de 17 – para ser bom. Está aí O Cavaleiro das Trevas, que consegue ser incrível mesmo sem tanto sangue. As vezes acho que algumas produções são transformadas em obras retardadas apenas para atingir uma classificação indicativa mais branda.

Você sentiu falta de um certo toque de violência ou de um roteiro mais adulto em algum filme? Comente abaixo qual foi.

MUNDO FREAK NO APOIA.SE

ACONTECEU COMIGO #53 | O Homem de Roxo, A mulher na porta e o que acontece no Cemitério