Artigo

Podemos esperar uma queda dos filmes de super-heróis?

official-batman-superman-logo1

Sou absolutamente fã de filmes de quadrinhos e tenho em minha prateleira alguns que muitos consideram um lixo, como Demolidor e o primeiro do Wolverine. O que tento expressar aqui é minha preocupação com a ganância de Hollywood e as consequências que poderemos ver em breve.

Um longo caminho foi percorrido desde que X-Men, Homem-Aranha e Blade deram aos super-heróis uma chance de brilharem no cinema. Além de financeiramente viável, estes filmes passaram a ser vistos como uma coisa mais séria, que poderiam ser apreciados por crianças e adultos (mais gente, mais dinheiro). Nos últimos anos a coisa explodiu de vez. O Cavaleiro das Trevas teve uma bilheteria invejável e Os Vingadores terminou um ciclo que havia sido iniciado em Homem de Ferro 1, acumulando bilhões na conta da Marvel.

“Espere aí, bilhões?” Alguém em Hollywood perguntou. Foi então que uma injeção de dinheiro e atenção foi dada a estas produções e também é aí que está a raiz do problema. Convenções como a Comic-Con de San Diego eram feitas apenas para nichos e agora trata-se de um dos mais importantes eventos do mundo do entretenimento. Filmes como Guardiões da Galáxia e Homem Formiga finalmente conseguiram sair do papel e séries de TV como Agentes da S.H.I.E.L.D. são das mais esperadas deste segundo semestre.

Eu gosto de quadrinhos tanto quanto você, mas para um filme ser coroado como melhor bilheteria do ano ele não pode se valer apenas de seu público. É preciso que pessoas que sequer tenham tido conhecimento destes personagens comprem a ideia também. Toda vez que converso com alguém sobre filmes futuros (principalmente os dois citados anteriormente) as pessoas agem com estranheza, um pelo texugo falante e outro apenas pelo nome do personagem. Se os Guardiões derem uma passadinha no segundo ou terceiro filme dos Vingadores a coisa toda pode não funcionar.

Acho que ambos os filmes merecem um lugar ao sol mas é preciso ver quanto eles gastarão em suas produções e campanhas de marketing. Meu receio é que se eles começarem a afundar nas bilheterias, toda a indústria vire as costas para o gênero. Afinal, após o fracasso do Lanterna Verde, a Liga da Justiça foi pro saco. Para voltar a ver a luz do dia, a produção vai depender do sucesso do filme que unirá Super-Homem e Batman.

O cinema vive de ciclos e um gênero popular hoje não necessariamente terá uma vida longa entre os blockbusters. Pode ver que os westerns já foram muito populares e atualmente ninguém mais fala no assunto. Nem a presença de nomes de peso como Johnny Depp, Gore Verbinski e Jerry Bruckheimer salvou O Cavaleiro Solitário. O mesmo pode ser dito dos musicais e grandes épicos dramáticos.

Da mesma forma que temos um Os Miseráveis que consegue ser rentável em um mundo onde é mais difícil se ver novos musicais em cartaz, talvez em um futuro não tão distante teremos filmes do Batman entre poucos heróis no cinema novamente. Torço para estar errado.

Da mesma forma que você tem hoje um Os Miseráveis que faz dinheiro e é cada vez mais difícil se ver um novo musical em cartaz, teremos em um futuro não tão distante onde teremos filmes do Batman, mas entre poucos heróis nas telas de cinema. Torço para estar errado

avengers-united-poster

MUNDO FREAK NO APOIA.SE

ACONTECEU COMIGO #53 | O Homem de Roxo, A mulher na porta e o que acontece no Cemitério