Artigo

[Lens of Truth] Begêésse

Ano passado, a Brasil Game Show me impressionou. E olha que sou chato. É certo que aqui no Brasil, temos uma certa mentalidade de cachorro sem dono com relação a games, poucos eventos oficiais, poucos lançamentos oficiais, preços abusivos e tudo mais que todos já sabem (blá blá blá). Mas a idéia geral, é que babamos em cada E3 e cada Tokyo Game Show ou BlizzardCon com lançamentos, trailers e demos inéditos.

O evento fora colocado num centro de convenções chamado Sulamérica no Centro, cidade nova do Rio de Janeiro. Por isso a grande estrutura interna do evento foi suportada, foi realmente um choque ver algo grandioso como uma E3 da vida, claro que não falo de espaço ou importancia, mas estruturalmente, com estandes grandes chegando até o teto do lugar. E digo que essa síndrome do cãozinho sem dono é real, e mesmo um espaço tão grande, não suportou o número de gamers e visitantes. Acabou ficando apertado (e nem era o último dia).

Mas vamos aos fatos, o conteúdo. Equessesboquesses com Kinect e Peéssetrêsis com o Move tinham sua área própria, para quem quisesse testar a tecnologia (que na época era bem nova). Além disso, tinham demos de games ainda não disponíveis, como Mortal Kombat 9 e Gran Turismo 5 (que foi o que mais bombou). Além disso, área dos profissionais que cobriam o evento, assinatura de revistas, escolas de jogos e algumas outras surpresinhas a mais. A maioria passável, tirando os jogos inéditos. Valeu mais pela diversão de quem não era público gamer acredito eu.

Algumas cosplayers chamaram atenção, alguns podem torcer o nariz, mas a realidade é que ninguém se importa com essa diversão nos eventos, então os próprios competidores vão e dão seu show próprio. Lembranças especiais ao par de peitos fazendo cosplay de Lara Croft. Ai ai

Uma parte mais underground do evento, foram as palestras. Tivemos encontros com profissionais internacionais da área de game, palestras de algumas grandes empresas, e uma adorável surpresa, a palestra do diretor de cinematics (brasileiro) da blizzard, que além de distribuir posteres autografados do lançamento da época (Starcraft 2), lançou algumas informações que só ele podia dar (;D)

Uma ressalva, como o pessoal de eventos nerds tem necessidade de colocar garotas seminuas para andar por aí. Não que eu esteja reclamando, claro.

As pessoas que andavam de um lado para outro, bem, tinham os freaks comedores de cheetos que visivelmente não tinha visto a luz do sol a mêses (nem mulher com pouca roupa ao vivo). Famílias levando seus filhos para conhecer esse mundo novo. E como sempre, os adolescentes chatos com retardo mental leitores de blogs como “nãointendos” da vida. Mas teve muita gente legal, que tinha o que falar, e que ficaram maravilhados com o evento.

Tivemos também algumas presenças ilustres, como o Flávissima Gasi, Caio Corraini, Roberto e Affonso do Matando Robos Gigantes, Nowloarders e entre outros ícones da blogosfera brasileira.

Nesse ano, temos algumas propostas interessantes, entre elas o concurso de games brasileiros e apoio de grandes empresas de games. Vamos ver as novas surpresas, essa semana.

por AndreiRated

MUNDO FREAK NO APOIA.SE

Desvendando os Mistérios dos Sonhos | MFC 415