Artigo

O Gosto e a Opinião

Gosto , tem gente que tem e gente que esqueceu em casa.

Seguindo o tema cinema do último podcast, faço esta postagem com a intenção de chamar expor algumas coisas que eu acho sobre, “Gosto Pessoal”. Você deve dizer agora “claro, gosto sempre é pessoal…”, mas não é bem assim.

Muita gente se comporta como “gado” quando se fala do gosto de muitas coisas, seja musica, cinema, programas de Tv, seriados, desenhos, animes, opção mulheres/homens, etc.
Fato é cada dia que passa mais pessoas, após assistirem/ouvirem alguma coisa procuram nas redes sociais “sua” opinião. Não estou dizendo que debater sobre algum destes assuntos não ajuda a moldar ou mudar a primeira impressão sobre algum dos temas, mas, o que esta acontecendo com freqüência absurda é; espelhar a opinião da maioria sem levar em conta a própria. Acontece mais ou menos assim: o “Manolo” vê um filme no cinema, sai do cinema e na primeira oportunidade procura saber qual a opinião dos sites “especializados” e de pessoas antenadas no assunto. O “Manolo” sempre toma cuidado para não publicar nenhuma opinião própria antes de ler a opinião destas fontes exemplificadas. E este é o ponto.

O medo primordial da solidão, receio do julgamento, medo de exclusão, proteção de estar com a maioria, seja lá qual forma o motivo que levam as pessoas a agirem como rebanho, podem ser poucas ou uma serie de muitas outras, vejo que a individualidade esta cedendo espaço, de modo infeliz ao menos para mim, a um corpo de massa que inibe um livre pensamento. Olha que não vou entrar no tocante “politicamente correto”, vou escrever só um pouco mais sobre opiniões destes assuntos sem maiores impactos sociais, ao menos aparentemente.
Muito comum nestes casos é a repetição facilmente detectada com perguntas simples como?

– O que você achou do “filme”?

Resposta típica quando não gosta: “Ahh… muito fraco”, “achei que tivesse mais coisa”, “a história é superficial não passa de efeitos especiais”, “os efeitos são fracos”, “o ator “tal” é muito ruim (geralmente não sabe por que ele é ruim)”, etc.

Resposta típica de quem gosta: “muito intrigante”, “me fez pensar muito no assunto”, “bem filmado e dirigido”, “filme do diretor “fulano” é sempre bom”, “esta cena salvou o filme”, etc.

 

Bom, nada impede destas informações estarem em um bom argumento para dizer que o filme é bom ou não, contudo, para os sem “opiniões” próprias eles são repetitivos e freqüentes, todas as vezes que você questionar sobre a obra analisada ele repetira a miscelânea de informações absorvidas e como os motivos podem ser variados, ele se foca nos mais simples de lembrar.
Importante, um argumento que se limite a “gostei, sai feliz do cinema/qualquer obra”. Muitas vezes quer dizer “não estou afim de discutir meus motivos”, logo, este tipo de resposta pode ser evasiva, mas raramente é a resposta de alguém que não tem opinião.

Muitas vezes o simples fato de não ter opinião é melhor que replicar as coisas dos outros. Ai ai, quem sabe em breve, faço uma postagem sobre Nicolas Cage e os 5 ou 6 filmes dele que gosto. Também não há como comentar aqui sobre as opiniões de adaptações, que sofrem, algumas por puro ódio antecipado, por parte dos fãs das obras originais.

Melhor para por aqui. Este assunto tem que ser tratado os poucos e com moderação, neste mundo onde a quantidade de quem fala é mais importante que a qualidade da fala o gosto pessoal mudou para o gosto da maioria. Então pense por si e depois procure saber o que os outros dizem, não tenha medo de ser diferente, porque no fim todos nos humanos somos iguais.

por Rafael Jacaúna

 

MUNDO FREAK NO APOIA.SE

Desvendando os Mistérios dos Sonhos | MFC 415