Mundo Freak Confidencial 139 – Aconteceu Comigo 10

Nos reunimos para mais uma sessão macabra desse encontro bizarro para leitura de relatos mandados pelos nossos queridos ouvintes. No episódio de hoje lemos as histórias “Senhorzinho” – Cristian Vieira, “Acontecimento” – Marcio Novais, “Barro” – Marcos Kleber, “O Pacto” – Anne, “Brincadeira” – Rodrigo Dake – Shun, “Desaparecidos” – Leonardo.

Nesse episódio acompanhe os investigadores Andrei Fernandes, Rafael Jacaúna, Juliana Ponzilacqua e Lucas Balaminut lendo essas maravilindas histórias.

Download do episódio compactado em formato RAR. Clique aqui com o botão direita e selecione “Salvar Link Como“.

1111

 Comentado nos recados!

Promoção Penumbra!

 

assineCole esse linno seu agregador de feed ou no iTunes na opção “Assinar Podcast” na aba “Avançado“. Se seu iTunes for o mais atualizado apenas coloque “Assinar podcast” na primeira aba do menu. Ou assinar direto pela iTunes Store, clicando nesse link.

E-mail

Se quiser assinar nossos programas e receber mensagens quando um novo episódio é lançado, faça o seguinte:

  1.  Clique no botão abaixo!
  2. Uma nova janela irá se abrir, então clique em “Use Recipe”!
  3. Efetue o cadastro com o e-mail que use com frequência e ao final clique em “Create Account” 
  4. Clique novamente em “Use Recipe” e pronto!

IFTTT Recipe: Receba os episódios do Mundo Freak por e-mail! connects feed to email

msg

Entre em contato com a gente, deixe seu comentário, sua revolta ou sua solução! Mande e-mails com sugestões, críticas, elogios, spams para contato@mundofreak.com.br ou siga-nos Pelo Twitter e curta nossa página do facebook.

Sobre Andrei Fernandes

Ver todos os posts

Designer, Ilustrador, aspirante a escritor, blogueiro e freak nas horas vagas!

48 Comentários

Participe da conversa →

Facebook

comentários

  • Tá tenso!

  • Sir Jones Kast, Ph.D.

    Ô papai, que delícia!

  • Renato

    Tenho uma história real que envolve a morte de um amigo. Há bastante tempo quero contar mas sempre acabo procrastinando.

    • Se foi você que matou não recomendo contar, vai que a puliça ta escutando

      • Renato

        Hehehe, não. Mas envolve ele, o demônio…

  • E essa trilha maldita de Majora’s Mask?

    • Henrique Tavares

      Aliás, existe ALGUM efeito sonoro de Majora’s Mask que não seja sinistro e perturbador?

      • Eu to jogando o remaster pra 3DS e lhe digo: não tem.

        Hahahaha

  • Fabio Seiji dos Santos

    Não consegui entrar no link do jogo de tabuleiro la muerte, está quebrado ou ainda não começou a campanha?

  • A Juliana é tão amorzinho <3

  • Eric Gruby

    Olá, todo mundo :)

    Já vivi uma história parecida com essa da Lu. Por volta das 22h, e eu estava trabalhando no computador. Minha escrivaninha ficava no quarto, e minha esposa estava deitada na cama mexendo no celular. Ela me chamou para ver um vídeo, e, quando tirei os olhos do monitor para olhar para ela, vi um nevoeiro espesso e cinzento. Senti um cheiro forte de comida queimada, levantei rapidamente e balbuciei nervosamente “O forn… o forno!”. Fiquei assustado e preocupado. Correndo, desci as escadas em direção a cozinha. Minha esposa, sem entender nada, falou lá de cima “Não tem nada no forno, meu bem”. O fogão estava completamente desligado. Verifiquei todas as tomadas, o chuveiro elétrico, e nada estava queimado. O surto de adrenalina foi passando e voltei para o quarto. Tudo estava normal. Durante a madrugada tive sonhos bizarros que posso comentar outra hora. Depois dessa noite, senti esse cheiro de queimado mais algumas vezes em dias diferentes – apenas o cheiro, sem fumaça -, mas nunca consegui explicar de onde vinha. Além disso, eu e minha esposa começamos a sentir cheiro de cigarro de vez em quando. Nenhum dos vizinhos fumava. Detalhes: morávamos num loft improvisado dentro de um barracão na região do Portão, em Curitiba. Havia apenas uma janela e uma porta para ventilação. O barracão estava com a porta de enrolar fechada. A vizinha da frente estava viajando e o vizinho do lado era uma oficina de automóveis que encerra as atividades às 18h30. É freak ou não é? Alguém tem alguma ideia do que pode ter ocorrido?

    O barracão: https://uploads.disquscdn.com/images/abc74e494116ff6b569ef607b9f538c94d655a63ec9b7be883613144cb6b02b1.jpg

    • Cara, é bom fazer uma revisão na estrutura elétrica antes que dê ruim, em.

      • Eric Gruby

        Vish, cara! Quando entramos para morar lá, notamos que a fiação do chuveiro estava com uma gambiarra das braba. Contratamos um eletricista e ele arrumou. Durante o processo, o cara verificou todas as tomadas, lâmpadas, torneira elétrica, interruptores, disjuntor… Tinha várias bizarrices na instalação elétrica, mas foi tudo consertado até ficar nos trinques. O incidente da fumaça aconteceu uns bons meses depois disso :P O lado bom é que não moramos mais lá.

    • Henrique Tavares

      Já tive diversos momentos de sentir cheiros completamente inexplicáveis, que logo depois sumiam da mesma maneira misteriosa que apareciam.

      • Eric Gruby

        É esquisito isso, né? Já tive incidentes em que senti cheiro de rosas, cigarro, mato, terra molhada… mas tudo fora de contexto.

      • Marcos Keller

        Mediunidade, ou derrame. Melhor tentar descobrir heim 😉

        • Henrique Tavares

          Que isso, não me aterroriza assim. Mediunidade até tem histórico na minha família (meu irmão teve uns casos sérios), mas eu nunca senti nada. Derrame também não tenho absolutamente nenhum dos sintomas. Por mim eu acho que deve ser só algum cheiro que veio de algum vizinho direto pro meu quarto.

          • Aline Brum

            Cara, quando eu sinto algum cheiro eu fico feliz (ou triste, quando é fedido), eu sou deficiente de olfato. :'(

  • Leo B.

    Essa primeira história me trouxe boas lembranças de algo que acredito que possa ser interessante para colaborar. Assim que me der um tempo, eu vou ver se mando um e-mail contando.

    • Sparkster

      Não vou mentir para você, eu tinha até esquecido que eu tinha mandado esse E-mail :p
      Mas fico feliz que meu E-mail tenha lhe trazido boas lembranças.
      Manda o seu também, vai ser interessante demais ver o ponto de vista de alguém semelhante nesse tipo de coisa. ;

      • Leo B.

        Pode deixar! O quanto antes, eu já mando o meu e-mail contando. :D

  • Aaah segura coração!! <3

  • Leo B.

    E o Lucas tinha perguntado como esse pessoal que não acredita se sente quando acontecem essas coisas de difícil explicação, por assim dizer, resolvi dizer por mim:

    Eu me considero agnóstico e sou até bastante cético para muitas coisas, mas tem certas coisas que me acontecem que me fazem ficar pensando bastante no assunto.

    Assim: quase 11 anos atrás, faleceu um primo de quem sempre fui bastante próximo, ele era como um irmão mais novo para mim. E, desde então, eu sempre associo algo que eu saiba que ele gosta bastante a contar a ele, é a primeira pessoa em quem penso, as vezes meio que converso com ele e sinto acontecer alguma coisa que interpreto como ele interagindo com isso.

    E como eu me sinto com tudo isso? Confuso. De verdade. Não que seja ruim, pelo contrário, é muito bom sentir isso, mas também e de me dar um nó no cérebro sem saber ao certo o que pensar numa hora dessas.

    • Isso que você sente acontecer quando conversa com ele, é saudade e vontade de ver a pessoa?

      • Leo B.

        Eu acredito que é mais ou menos isso, Lucas. Dá uma coisa por dentro de vontade de ver ele e contar tudo, poder dar um abraço e dizer que ele faz falta. Mas, por mais estranho que seja, não deixa de ser uma sensação (muito) boa.

  • Kar

    “Aconteceu Comigo” é o melhor programa, e considerando que tem tantos casos guardados, bem que poderiam aumentar a frequência heinhô?! ;)

  • Gabriel Nunes

    Como sempre um ótimo programa, adorei todas as histórias, mas gostei particularmente da “Desaparecidos”. Pô se acontece comigo nunca mais saio de casa!

  • Helô IsItMeYou’reLookingFor

    Qual é o monstro marinho que destrói os barcos com golpes suicidas?
    R: é o Kami-Kraken!

  • Carol Borges

    “cê faz uma pista de pouso” HAHAHAHAHHAHAHA
    sobre o caso do copo de barro
    que cast maneiro :) Juliana é sensacional <3

  • Carol Borges

    “Faz uma pista de pouso HAHAHAHAHAH”
    Sobre o caso do copo de barro, cara, que maneiro, parece até história de conto de livro, se tivesse mais detalhes, dava até pra fazer um conto ilustrado hahaha
    Que cast maneiro, gostei muito, e a Juliana é maravilhosa <3

  • Luis P

    Tchau, beleza, vai lá. Rafauna, Jacael . 2017
    Professor ensinando a galera a lidar com tragédia da melhor maneira possível

    .
    Caralho, fantasma impaca foda x Guri que ganhou 10 reais pra impacar a foda.

    Minha vó sempre me ensinou que não devia acender velas dentro de casa, segundo ela:”Essa porra vai pegar fogo enquanto você dorme, e eu não quero tirar outro rg”

  • Ricardo A. Santos

    Comentando o podcast:
    Sou de São José dos Campos no interior do Vale do Paraíba, tive um colega de escola que teve o mesmo sonho da garota de Taubaté. As únicas diferença é que ele disse que assinou porque o Homem do sonho ameaçou a mãe e o exército de monstros tinham rostos de formiga.

    Sobre o podcast do Chupa-Cabras tem uma criatura do folclore aborígine australiano que é muito parecido com o Chupa-Cabras http://aboriginalastronomy.blogspot.com.br/2011/10/evil-meteor-spirits-of-aboriginal.html

    • FHC

      Caramba, estamos descobrindo um novo tipo de sonho mais comum do que imaginávamos?

  • Victor Bosco

    Ai vc ta de boa ouvindo, e percebe que conhece pessoalmente o Shun do email kkkkkk bom episódio galera.

  • FurinhoDoAmor

    Olá, meu primeiro comentário neste podcast apesar de ouvir faz bastante tempo, lá pelos idos de 2014.

    Meu comentário é especificamente sobre o MFC 134– HAARP e a “pesquisa” no tema do físico brasileiro Fran de Aquino.

    O link do “artigo” é este http://vixra.org/pdf/1202.0044v1.pdf.

    O vixra é arXiv ao contrário. Resumindo, o arXiv está para uma Wikipedia, como o vixra está para uma Desciclopédia.

    O arXiv é um reposítorio de rascunho de artigos científicos (preprint) utilizado geralmente apenas para registro de datas e autores de uma ideia. Só depois que este rascunho é submetido à uma revista científica, é que ele será de fato analisado, criticado, debatido, corrigido para no fim ser aceito ou negado pela comunidade e se tornar um artigo de fato. Quando uma ideia é tão maluca que nem mesmo no arXiv ela é aceita, ela pode ser recebida no vixra, onde 90% dos rascunhos são de tom de brincadeiras ou de gênios incompreendidos.

    Estou numa maratona para por em dia os episódios mais recentes e resolvi deixar este comentário do 134 aqui no 139. Volto se der tempo de terminar de ouvir os epipódios 137, 138 e 139.

  • Henrique Tavares

    Ae porra, trilha sonora de Perfect Dark! Fiz muitas pautas ouvindo essa trilha, combina demais com o MFC, principalmente os de conspiração e ufologia.

  • Sparkster

    Opa, tudo bom Freak’s?

    Eu fui o responsável por enviar o primeiro E-mail…. E para ser sincero eu já até mesmo tinha esquecido que tinha enviado ele, faz tanto tempo. :p

    Alguns pontos que gostaria de comentar depois de ouvir o cast:
    1° – Trilha Sonora do Majora’s Mask, meu jogo favorito. E durante o E-mail ainda tocou Last Day, Foda demais.

    2° – E obrigado Ju, sim eu fico extremamente feliz de ter visto ( ou Imaginado ) meu amigo pela ultima vez daquela forma, não gosto de enterros porque sempre fui da filosofia que não preciso ver o corpo de alguém para me despedir, pois as memórias dela ficam em você, como parte de quem você é, como partes fundamentais da sua historia. Bem, pelo menos eu sempre acreditei nisso.
    Se caso eu tivesse sido forçado a ir ao enterro (Aconteceu umas 2 vezes quando eu era criança, afinal não temos tanta escolha), eu sempre acabava bravo, pois sempre sentia que aquela cena, das pessoas chorando e dizendo o nome do defunto em pura melancolia, distorcia a imagem de como era a pessoa para mim.

    3º – Lucas, então, eu mandei esse E-mail até devido a esse contraste mesmo. Essa não foi a única vez em que algo que desconheço os motivos acontecem, em que coisas estranhas que não tenho explicações surgem. E devido a minha natureza curiosa e orgulhosa eu sempre acabo bolando alguma teoria como resposta, mas como não fico satisfeito somente com ela (Acho que somente uma resposta, nunca basta ), eu acabou pesquisando outras possibilidades, até mesmo em meios religiosos. Acho curioso os pontos de vistas de outras pessoas para o mesmo acontecimento e muito que por isso que esse senhorzinho era um amigo tão especial para mim. Ele servia de balança, se para cada hipótese que eu fizesse, ele fizesse uma oposta, eu sempre teria coisas a ponderar e por isso sempre teria que ir buscar ainda mais conhecimento (Santo E.T Bilu). Mesmo que eu no fim, não ache uma resposta “definitiva” eu tenho um mundo de possibilidades.
    Perdão acho que me enrolei de novo, o que eu quero dizer é: Quando algo acontece que eu desconheço o motivo/não consigo saber exatamente o que aconteceu, eu crio uma serie de possibilidades de respostas (Em bases em meus conhecimentos), e busco o conhecimentos em outras áreas/pessoas para conseguir mais possibilidades ainda.

    Pessoalmente acho curioso esse E-mail surgir agora, devido ao incrível trabalho de todos vocês no Mundo Freak, a Penumbra (Por ter facilitado a vida foda na hora de achar alguns livros) e por contas de alguns acontecimentos, eu estou muito focado em estudos mágicos. Acho muito interessante a forma como a magia permite alguns pontos vistas que de outra forma não seriam possíveis, e sempre parece um assunto inacabável. Tanto que as me pego pensando de forma mais “Mítica” por assim dizer, ao lado da lógica. Cômico não é? É verdade quando dizem que quanto mais se aprende, mais certeza você tem de que menos você sabe.

  • Marcos Keller

    Que delícia de programa!

  • Sparkster

    Opa, tudo bom Freak’s?
    Eu fui o responsável por enviar o primeiro E-mail. E para ser sincero eu já até mesmo tinha esquecido que tinha enviado ele, faz tanto tempo.
    Alguns pontos que gostaria de comentar depois de ouvir o cast:

    Trilha Sonora do Majora’s Mask, meu jogo favorito. E durante o E-mail ainda tocou Last Day, Foda demais.

    E obrigado Ju, sim eu fico extremamente feliz de ter visto ( ou Imaginado ) meu amigo pela ultima vez daquela forma, não gosto de enterros porque sempre fui da filosofia que não preciso ver o corpo de alguém para me despedir, pois as memórias dela ficam em você, como parte de quem você é, como partes fundamentais da sua historia. Bem, pelo menos eu sempre acreditei nisso.Se caso eu tivesse sido forçado a ir ao enterro (Aconteceu umas 2 vezes quando eu era criança, afinal não temos tanta escolha), eu sempre acabava bravo, pois sempre sentia que aquela cena, das pessoas chorando e dizendo o nome do defunto em pura melancolia, distorcia a imagem de como era a pessoa para mim.

    Lucas, então, eu mandei esse E-mail até devido a esse contraste mesmo.Essa não foi a única vez em que algo que desconheço os motivos acontecem, em que coisas estranhas que não tenho explicações surgem. E devido a minha natureza curiosa e orgulhosa eu sempre acabo bolando alguma teoria como resposta, mas como não fico satisfeito somente com ela (Acho que somente uma resposta, nunca basta ), eu acabou pesquisando outras possibilidades, até mesmo em meios religiosos. Acho curioso os pontos de vistas de outras pessoas para o mesmo acontecimento e muito que por isso que esse senhorzinho era um amigo tão especial para mim. Ele servia de balança, se para cada hipótese que eu fizesse, ele fizesse uma oposta, eu sempre teria coisas a ponderar e por isso sempre teria que ir buscar ainda mais conhecimento (Santo E.T Bilu). Mesmo que eu no fim, não ache uma resposta “definitiva” eu tenho um mundo de possibilidades.
    Perdão acho que me enrolei de novo, o que eu quero dizer é: Quando algo acontece que eu desconheço o motivo/não consigo saber exatamente o que aconteceu, eu crio uma serie de possibilidades de respostas (Em bases em meus conhecimentos), e busco o conhecimentos em outras áreas/pessoas para conseguir mais possibilidades ainda.

    Pessoalmente acho curioso esse E-mail surgir agora, devido ao incrível trabalho de todos vocês no Mundo Freak, a Penumbra (Por ter facilitado a vida foda na hora de achar alguns livros) e por contas de alguns acontecimentos, eu estou muito focado em estudos mágicos. Acho muito interessante a forma como a magia permite alguns pontos vistas que de outra forma não seriam possíveis, e sempre parece um assunto inacabável. Tanto que as me
    pego pensando de forma mais “Mítica” por assim dizer, ao lado da lógica.

  • El Luchador

    Fiz uma maratona toda aqui de “Aconteceu Comigo” novamente e toda vez que eu escuto alguém falar em “uma pessoa de sobretudo e chapéu”, a única coisa que me vem à cabeça é o Undertaker. XD

  • GusNoal

    @Andrei, por acaso falava desse caso de Poltergeist?
    http://m.zerohora.com.br/284/noticias/2844549/52-historias-a-garota-poltergeist-aquietou-seus-poderes
    O Espiritismo diria que é um caso clássico de mediunidade mal controlada.

    Em relação ao relato da fumaça no quarto, uma hipóxia por hipotensão postural dariam os mesmos sintomas.

    Agora, no caso do copo de barro, duvido muito que os caras ficaram assim, de boa.

  • Aline Brum

    Oi, oi. :D
    Gente, finalmente tô terminando minha segunda maratona e conseguindo acompanhar vcs de novo!
    Sobre o primeiro causo: meu pai e meu ex-namorado têm histórias parecidas que aconteceram com eles, porém, quando eles viram o espírito da pessoa falecida, eles ainda não sabiam que ela estava morta. Isso acontece muito.
    Sobre o que a Ju falou a respeito de acender velas pra almas dentro de casa: meu pai sempre faz isso no Dia de Finados. Por enquanto, aqui tá tudo de boas. Eu já fiz um ritual de goétia com um amigo meu em casa tb, deu treta não… hahaha XD ufa! ^^’
    A história dos caras no barco: que SINISTRA! Eles foram pra Avalon, gente. Cês num sabem de nada…
    Bjos tretemitas. ;*