Mundo Freak Confidencial 132 – Operação Prato – Parte 02

Em uma região pacata do Brasil, uma série de casos estranhos acontece décadas antes da descoberta de um dos maiores casos de ufologia mundial, a Operação Prato. Ataques começam a acontecer e afligem a população ribeirinha a ponto de quase sumir com cidades inteiras do mapa.

Nesse episódio do Mundo Freak Confidencial acompanhe os investigadores Andrei Fernandes, Rafael Jacaúna, Ramairá, Igor Alcantara, Lucas Balaminut e Henrique Tavares desvendar as misteriosas luzes que agora é investigada também por militares. Conheça Uyrange Hollanda e tantos outros personagens que adicionam nessa incrível história.

Download do episódio compactado em formato RAR. Clique aqui com o botão direita e selecione “Salvar Link Como”.

Escute ao primeiro episódio do caso clicando aqui.

1111

 Comentado nos recados!

 Comentado no episódio!

banner

assineCole esse linno seu agregador de feed ou no iTunes na opção “Assinar Podcast” na aba “Avançado“. Se seu iTunes for o mais atualizado apenas coloque “Assinar podcast” na primeira aba do menu. Ou assinar direto pela iTunes Store, clicando nesse link.

E-mail

Se quiser assinar nossos programas e receber mensagens quando um novo episódio é lançado, faça o seguinte:

  1.  Clique no botão abaixo!
  2. Uma nova janela irá se abrir, então clique em “Use Recipe”!
  3. Efetue o cadastro com o e-mail que use com frequência e ao final clique em “Create Account” 
  4. Clique novamente em “Use Recipe” e pronto!

IFTTT Recipe: Receba os episódios do Mundo Freak por e-mail! connects feed to email

msg

Entre em contato com a gente, deixe seu comentário, sua revolta ou sua solução! Mande e-mails com sugestões, críticas, elogios, spams para contato@mundofreak.com.br ou siga-nos Pelo Twitter e curta nossa página do facebook.

Sobre Andrei Fernandes

Ver todos os posts

Designer, Ilustrador, aspirante a escritor, blogueiro e freak nas horas vagas!

43 Comentários

Participe da conversa →

Facebook

comentários

  • Diego Camilo

    First! Baixando….

    • Jonathan First

      Sim, e você ?

      • Diego Camilo

        kkkkk foi mal

        • Jonathan First

          kkkkk

  • Pablo Maicá Machado

    Apenas a título de esclarecimento, a unidade PARA-SAR, ou EAS (esquadrão aeroterrestre de salvamento) possui esse nome desde a sua criação, onde o PARA se refere a paraquedista e SAR a search and rescue, sigla internacional adotada por unidades dessa natureza. Além do resgate o PARA-SAR é responsável pelas operações especiais da infantaria da FAB, além de contra insurgência e contra terrorismo. Segue um link sobre a unidade https://pt.wikipedia.org/wiki/Esquadr%C3%A3o_Aeroterrestre_de_Salvamento

  • Aqualad/Muleque-Piranha
  • inuyashagui

    Não to comentando mas estou ouvindo :). Estou quase sumindo! Ajuda!

  • Ué? Cadê os comentários? Galera, ei? Vocês tão bem??? (Ainda não ouvi o programa, mas se bem me lembro da pauta, acho que vcs correram para as montanhas ou estão bem escondidos!)

  • Willey Kozlik

    Acabei conhecendo o caso depois que tive meus próprios avistamentos! mas nunca vi algo tão detalhado. Estou ouvindo ainda mas lembro-me que os relatos acontecem até hoje naquela região. Sem ataques, apenas luzes.

    • Wow, que inveja, tu viu já cara? D:

      • Willey Kozlik

        sim ! já mandei meus relatos tbm por email. contando tudo de sobrenatural q rolou cmg!

  • Ander Navarro

    Caras… que podcast foi esse? Foi épico!!! Eu praticamente não via a hora. Sinceramente, vinha notando um certo descaso, um subtratamento de casos como esse, desde o podcast sobre o MK Ultra. Não, não estou dizendo que isso pode ou não pode ser verdade, mas eu também respeito as pessoas que ainda acreditam que 22 homens e uma bola, possam trazer algo de bom ao país. Pois bem, a Operação Prato é, se não, um dos maiores casos da ufologia mundial, mas que hoje, talvez devido ao ano em que ocorreu, o lugar, seja tratado apenas como mais um caso comum. Sim, eu vi o Linha Direta na época, o Fantástico e até vi as nuvens rasgadas pelos jatos militares ou os OVNIS, na noite dos discos voadores, mas pra mim, esse é o melhor caso de todos. Sobre a morte do ex-militar: estranho como morre gente envolvida nesse caso, não é mesmo? Por fim, continuem com ESSA qualidade de temas e determinação ao trazê-los, e gostaria muito de ter sido citado ao indicar os documentos.

  • Diego Camilo

    Primeiramente parabéns pelo excelente cast. Na minha opinião foi o melhor cast do MFC e o melhor cast da Operação Prato da internet intergalática. Andrei Fernandes, Rafael Jacaúna, Ramairá, Igor Alcantara, Lucas Balaminut e Henrique Tavares fizeram excelentes contrapontos. O tema foi abordado grandiosamente, e foi muito bem separado em 2 episódios! Bom descanso Andrei e em janeiro te ouço por aqui!

  • Alguma coisa realmente tem nisso tudo, não acredito que sejam aliens ou algo do tipo, o maior problema é que geralmente é mais fácil atribuir para todas as coisas uma origem mistica, divina ou fantasiosa, e foi isso que os próprios militares fizeram.
    No final das contas devia se tratar apenas de algum fenômeno natural desconhecido e raro somado a fantasia de pessoas despreparadas.

    • Que isso rapaz, é claramente uma obra de Ashtar.

    • Alexsandro Domingos

      Um fenômeno natural que nunca mais ocorreu ótima explicação…

  • Eu gostaria de parabenizar os pauteiros.
    Vocês estão fazendo un trabalho sensacional, deixa vários “sites jornalísticos” por aí passando vergonha.

    Muitissimo obrigado pelo esforço e dedicação. Esse ep. é muito mérito de vocês.

    • Henrique Tavares

      Valeu, estamos aí tentando deixar 2016 um pouco menos bosta.

    • Esse Lucas deixa a gente meio sem palavras! Obrigada!!!! Eu fiz a revisão e fiquei meio doida com essa pauta! A galera que escreveu mandou muito bem!

  • Cecilio Beserra

    Adorei o Cast! Esse relato é um dos melhores que já li. Lembro-me bem do tempo que vi passando no Linha Direta… Cara kkkkkk
    Vcs como sempre do MF estão de parabéns! Indicando para muitos amigos desde já. Abração, galera!

  • Essa foi uma das pautas que mais gostei de revisar. O resultado da gravação ficou muito bom, gostei das hipóteses levantadas. Particularmente, sou muito cética quanto ao caso. Acho que teve algum exagero em determinados relatos sim, causados pelo pânico, mas também entendo que algo bem diferente ocorreu naquele lugar e para isso não sei explicar o que é.
    Se fosse hoje, diríamos rapidamente: “são drones!”. Mas naquela época? Não dá.

    Poderia ser um experimento comportamental, usando drogas, que criaram alucinações? De repente sim. Mas porque fazer isso naquela região? Será que saiu do controle, que nosso governo saberia disso?

    O fato é que mexeu com as pessoas do local, com gente de fora e imagino que a repercussão na época, tenha causado um pouco de pânico Brasil a fora.

    Não acho que o fenômeno meteorológico dos ‘raios globulares’ seja plausível para esse caso. Como comentado, foi tanta coisa diferente acontecendo ao mesmo tempo, que uma explicação não cabe, você precisa de várias e quando junta, nada faz muito sentido.

    O fato é que temos um caso pitoresco, que possivelmente nunca saibamos de fato o que ocorreu e paciência.

    Até hoje ainda não sei o que foi aquela sombra quilométrica que encontrei na estrada, quando paro para pensar nisso, fico com uma lacuna muito grande. Tento desencanar e pensar que é algum fenômeno atmosférico que não conheço ou que foi pouco estudado. É melhor assim. (Sim, um jeito preguiçoso de não ficar doida com isso.)

    Imagino que para o Capitão Uyrangê, ter presenciado tudo aquilo, criou muitas lacunas, que com o passar dos anos e falta de respostas, o levou a um final trágico, sem antes, deixar registrado seu legado, no caso, a entrevista para a revista UFO.

    O fato dele não ter todos os detalhes aquela operação, é algo bem natural. Trabalho numa empresa do governo, que tem muitos resquícios daquela época, especialmente na parte de administrar problemas. Geralmente os setores acima do meu passam partes das tarefas, mas não falam exatamente o objetivo principal. Veja: uma pequena tarefa que faço, junta-se com outra pequena tarefa de uma terceira pessoa e assim vai, até que nos níveis acima dos nossos, isso forma uma outra coisa, com um resultado mais complexo e que nós, das camadas inferiores, jamais suspeitaríamos que fosse acontecer. (está confuso, eu sei, é assim mesmo)

    Ah, então, para terem investido naquela região, o nosso governo deve ter vislumbrado algo bem interessante ou perigoso, que nunca saberemos.

    Bom, é isso.
    Abraço a todos, o programa ficou ótimo! :D

  • Marcos Keller

    Henrique e Priss, que pauta maravilhosa!

    Adorei o conteúdo.
    Ótimo Cast!

  • Emerson Carvalho

    Rachando de rir aqui com o estranhamento do Rafael Jacaúna quanto ao uso do codinome “Ernesto” para o Uyrange Hollanda, relacionando com o Che Guevara. Este não é um nome registrado e exclusivo para pessoas de esquerda, vide o próprio ERNESTO GEISEL, general de extrema direita e inclusive presidente do Brasil na ocasião da Operação Prato. (1977-Regime militar)

  • Carol Borges

    esse caso é muito intrigante e não tem muito o que pensar sobre ele a não ser “eta porra” hahahahah
    mas de qualquer maneira, eu queria muito visitar a cidade ou ter contato com alguém que viveu por lá naquela época, muito provavelmente o relato hoje em dia pode ter muita lacuna preenchida por coisas que o cérebro achou que aconteceu e que de fato não aconteceram, mas sei lá, penso que seria interessante.
    E meus parabéns à todos que participaram e aos pauteiros <3

  • WSRK

    Não entendi muito bem qual o objetivo do Igor ao destacar que não existiu ‘transferência de tecnologia alienígena’ para os humanos. Claro que se acontecesse, seria prova irrefutável do contato, porém, esse tipo de troca não é a única condição para provar a chegada de ET’s. Explicando melhor. Caso algum dia, se tirem fotos e façam-se vídeos de uma nave e um tripulante seja filmado (e fique provado que não houve manipulação), está provado. É preciso que exista transferência de tecnologia aliem para humanos? Não entendi por que o Igor gastou tanto tempo defendendo isso.

    obs: Et transferir tecnologia para humanos não atesta a existência de contato. Vide caso da esfera de Baependi.

    • Ele só estava apontando uma, das várias evidências que poderiam ter, dado a quantidade de relatos e frequência com que eram ditos acontecer, mas não teve. A gente tentou cobrir a existência, e a falta de existência, de todos os elementos possíveis, pra trazer um conteúdo completo. Como troca de tecnologia é um assunto recorrente em vários casos de ufologia, é sempre bom destacar se supostamente teve, ou se supostamente não teve.

    • Alexsandro Domingos

      Igor queria que levasse a cura do câncer para uma cidade no interior…

  • WSRK

    Beeeem equivocado que o Lucas fez de colocar o “caso” ashata no mesmo nível da Operação Prato. Tira a credibilidade (de um jeito meio forçado), de toda a quantidade de material que se tem do último.

    • Eu não coloquei no mesmo nível. Eu fiz uma piada somente com a aparência doas seres extraterrestres que o relato descreve. Aliás, as similaridades deste relato e de religiões ufológicas quanto a aparência tanto dos tripulantes como as da nave são inegáveis. Observe: em nenhum momento eu digo que o caso é similar com as crenças em Ashtar, ou que tem os mesmos níveis de evidência. Fiz um paralelo com apenas um elemento, e um paralelo nada forçado por sinal. A moça descreve seres loiros, de olhos claros, que viajam em cilindros de luz. Há relatos sobre Ashtar e sua tripulação quase idênticos.

      Eu podia ser um cético chato que simplesmente taxa tudo de falso. Ou posso ser um cético legal, que é capaz de analisar todos os detalhes e considerar as consequências do caso, seja lá qual for. E foi isso que eu fiz neste, e em todos os outros programas.

      • WSRK

        Entendi. É que a Operação Prato foi um caso abordado por uma equipe formada por militares e profissionais focados na captação de imagens. Só falei aquilo pq a quantidade de relatórios, fotos fimes, enfim, material de estudo (só uma parte pequena foi liberada pelo gov) foi muito mais rica que o caso Ashata. Mas é verdade, você não fala sobre as evidências coletadas. Quando desmembramos o caso todo em relatos da pop. local e evidências, e analisamos exclusivamente os relatos, são similares. Mas isso não tinha ficado tão claro assim. Não entendi tbm o pq dessa separação. Mas é isso. Só gostaria de reforçar, o podcast foi mto foda, eu tenho sido chato pq o caso é complexo mesmo.

  • Renato

    “Quando os ETs negão chegarem, fodeu”

    “No whatsapp ele já chegou”

    Hahahahah

  • FHC

    Cacete tá muito foda esse episódio! Parabéns para essa equipe de pauta linda.
    Vou confessar que ouvindo isso de madruga na cozinha deu medinho na hora da luz no lago.
    No fim fica a dúvida, pq eu não sei no quê acreditar.

  • João Lucas dos Santos

    Deixa eu fazer uma pergunta: como se chama a música que toca nos recados antes de começar os episódios? Aquela que inicia com palmas.

    • Henrique Tavares

      É o tema de abertura de Gravity Falls.

      • João Lucas dos Santos

        Obrigado.

  • O Vitorio Peret tem um canal no YouTube onde mostra alguns videos de revisitas a locais do ocorrido, tem vídeos relacionados, mas vários das suas idas ao local.
    https://www.youtube.com/user/PERETUFO

  • Pâmela Alexandra

    Vocês não sabem o cagaço que eu tinha quando era criança em relação alienígenas (acho que toda criança que assistiu linda direta, ratinho e etc), ainda tenho… Estou ouvindo esse episodio por ter muito amor ao Mundo Freak… pensa na pessoa que não está nem conseguindo virar pro lado ahsuhasuhas

  • Ademar Santana

    Melhor episódio ever! Só eu que acho a voz do Henrique parecida com a do google maps(não é merchan)? rsrsrs Parabéns pessoal ótimo trabalho, mais um podcast enriquecedor para o currículo.