Mundo Freak Confidencial 129 – Aconteceu Comigo 9

Aconteceu Comigo é nosso quadro em que lemos as histórias dos ouvintes assustadores, insólitas ou curiosas sobre diversos eventos inexplicáveis. Nesse episódio, lemos as seguintes histórias:“Banheiro Feminino” – Yuri Schulz, “Ele Está aqui” – Luciana de Menezes, “Vivo/Morto” – Guilherme Lopes, “Noites sem fim” – Leonardo Corrêa, “Acontecimento” – Marcio Novais, “Término” – Nathália Leite.

Download do episódio compactado em formato RAR. Clique aqui com o botão direita e selecione “Salvar Link Como”.

1111

 Comentado nos recados!

 Comentado no episódio!

banner

assineCole esse linno seu agregador de feed ou no iTunes na opção “Assinar Podcast” na aba “Avançado“. Se seu iTunes for o mais atualizado apenas coloque “Assinar podcast” na primeira aba do menu. Ou assinar direto pela iTunes Store, clicando nesse link.

E-mail

Se quiser assinar nossos programas e receber mensagens quando um novo episódio é lançado, faça o seguinte:

  1.  Clique no botão abaixo!
  2. Uma nova janela irá se abrir, então clique em “Use Recipe”!
  3. Efetue o cadastro com o e-mail que use com frequência e ao final clique em “Create Account” 
  4. Clique novamente em “Use Recipe” e pronto!

IFTTT Recipe: Receba os episódios do Mundo Freak por e-mail! connects feed to email

msg

Entre em contato com a gente, deixe seu comentário, sua revolta ou sua solução! Mande e-mails com sugestões, críticas, elogios, spams para contato@mundofreak.com.br ou siga-nos Pelo Twitter e curta nossa página do facebook.

Sobre Andrei Fernandes

Ver todos os posts

Designer, Ilustrador, aspirante a escritor, blogueiro e freak nas horas vagas!

63 Comentários

Participe da conversa →

Facebook

comentários

  • Bizarro

    A descrição do programa (convidados e talz) tá como o programa anterior.

  • Esse episódio tá assustador!

    • Ricardo Sedano

      Estando em casa sozinho hoje, arreguei de ouvir no segundo relato. Vou ouvir amanhã que é uma decisão melhor hahahaha

    • Douglas Rainho

      Assustador foi ver vc beliver rs

      • A galera confunde muito ser believer com pensamento hipotético. Eu não preciso acreditar ou não em uma história pra refletir sobre suas consequências e elementos.

        Por exemplo, eu posso viajar aqui e pensar em como seria a luta entre Goku e o Super Man. Eu não acredito que nenhum deles existam, mmas mesmo assim consigo imaginar como a luta seria. A mesma coisa para com as histórias dos ouvintes. Eu não preciso julgar se elas são ou não verdadeiras; não é pra isso que a gente grava. A gente grava fazendo raciocínio hipotético sobre seus elementos. Não vem ao caso se são verdadeiras ou não pra mim, pois são verdadeiras pros ouvintes. Por isso sempre começo minha análise com “partindo do princípio de que são verdadeiras…”. Aliás, aqui me chamam de “cético fofo” justamente por saber convencer sobre crença sem ter que necessariamente discutir a veracidade da mesma. Mas oberseve: discutir os elementos de uma crença não quer dizer que eu acredite nela ;D

        Perdoe o enorme parágrafo, eu gosto muito do assunto e achei relevante elaborar melhor :)

        • Douglas Rainho

          Concordaria com sua elucidação desde que não tivesse ouvindo o episódio. Você recomendou a mulher a procurar um centro espírita kkkk =)

          Relaxa só tô te enchendo

          • Ué, se ir no centro espírita vai fazer ela se sentir melhor, e se não tem nenhuma consequência negativa, é o melhor pra ela fazer. Não significa que eu acredite em espiritismo. O que é o melhor pra ela não é o mesmo que o que é melhor pra mim :)

        • Super Suporte

          da para resumir pensamento hipotetico com a frase do Sheldon “Eu não preciso acreditar, para ela ter sorte”

  • Carol Borges

    eu quase não consegui ouvir o segundo relato, da moça… pqp muito pesado, quase chorei. To toda cagada gente, esse foi demais

    • Ricardo Sedano

      o/ Deixei para ouvir amanhã hahahahaha

      • Carol Borges

        melhor coisa que cê faz migo

    • Imagina o climão na hora de gravar hahaha eu até apaguei as luzes e acendi velas. Deu muito medinho!

      • Carol Borges

        mas ficou mto bom, já compartilhei com uns amigos dizendo “ouve gente, varias historias de terror super leves, dá pra ouvir bem agora a noite mesmo pra passar o tempo” pq não sou boba, vai todo mundo ficar cagado junto comigo sim

        • Hahahaha isso mesmo! Manda ouvir tomando um vinho que ajuda a dar coragem.

  • Alex Marinho

    Meuuuuuu Deus, que história foi essa, tadinha dessa garota.

    Quando eu tinha uns 12 pra 15 anos passei por algumas experiências mt esquisitas, durante a noite sempre tinha a sensação de não estar sozinho, aquela opressão incomoda.
    Com o passar do tempo as coisas foram piorando, evoluindo para cobertor sendo puxado, sensação de frio absurdo nas pernas. Até um dia que passou e não aconteceu mais.
    Hoje com o Mundo Freak posso ganhar conhecimento e ainda ver que pode acontecer com mais pessoas..

    Abraços a todos.

  • Renato Santos

    Conheço um cara q tem não só uma, mas várias histórias sobre a casa q ele morou. Duas delas q eu mesmo presenciei, vou convencer ele a mandar o email, mas vou avisando q é de dar medo mesmo. Inclusive vou enviar fotos da casa.

  • Sir Jones Kast, Ph.D.

    Ah, papai, que delícia, assim que eu gostio e gostio muito!

  • Hugo Carlos

    Travei o esfíncter nessa história da moça com encosto

  • Keilla Teixeira

    PQP hein… Graças à segunda história essa noite passarei em claro. Pelo menos vou preenchê-la produzindo meus relatórios financeiros do trabalho. Concentração não faltará
    #sddsmarcelinho #voltamarcelinho

  • Diego Camilo

    ficou bem bacana esse cast… várias trancadas! no caso do “Ele Está aqui” – Luciana de Menezes foi muuuito foda viu… com a voz da Ju ficou sensacional, parecia que ela própria tinha vivido aquilo tudo! agora é todo mundo no apoia.se! grande abraço!

  • Adam Duarte

    Show! Epi muito bom!

  • FHC

    Que programa sensacional! As histórias estão incríveis e ver o Lucas revelando seu lado beliver é muito bom. Parece q só resta o Igor nesse time.
    Pelos outros comentários, foi também muito assustador.

  • Sir Jones Kast, Ph.D.

    Ouvindo o cast.
    Sobre o primeiro caso:

    Primeiro, RATOS ou RATAZANAS não ativam os sensores de movimento dessas luzes. É preciso um corpo maior e sólido de massa para ativar essas paradas. Já passei por diversos e morei em dois apartamentos em prédios diferentes que usavam essa tecnologia em escadas e corredores.

    Segundo, se é um problema do sensor, por que só a noite tais coisas? Sensores podem ficar ativos de dia também, e funcionam de dia também. E em relação ao banheiro feminino?

    Eu me sinto meio mutante, Magneto ou algo assim, pois passou de qualquer limite de coincidência o fato de que luzes de postes apagam ou acendem quando chego perto ou passo por um. Já vi postes estarem apagados por meses sem eu nunca ter passado por eles, e quando passar por um, ele acender. Já apaguei uma avenida inteira, deixando-a no escuro. Achei que era uma falha continua, ia andando e a cada poste se apagando, parei e esperei se os demais a frente iriam apagar também, esperei alguns minutos e nada, comecei a andar e voltaram a apagar. Repeti o que tinha feito e continuou. Verifiquei se os postes tinham sensores de luz que podem ser apagados manualmente por canetas lasers, mas não tinham e não havia ninguém com uma nesse momento, pois precisam mirar e dado a escuridão atrás e mim, nem um foco de luz assim foi vista.

    Desde meus 12 anos isso acontece, com frequência, geralmente se apagam as luzes. Não é algo que consigo entender ou controlar, mas queria. Isso acontece em todas as cidades que já passei, inclusive eu dirigindo. Se fossem eventos aqui e acolá, poderia ser uma coincidência, mas já perdi as contas de quantas vezes isso aconteceu, ou quantas vezes numa mesma noite em ruas e lugares diferentes. Geralmente quando estou sozinho e bem distraído. Nunca quando estou pensando nisso. Quando volto a pensar em outras coisas, mais adiante volta a acontecer de apagar mais uma ou duas ou mais luzes de postes, ou até de luzes da frente de casas.

    No começo me assustava isso, ainda fico intrigado, mas hoje só faço rir quando acontece e tento lembrar no que eu estava pensando ou refletir sobre meu estado de espírito no momento, tentando estabelecer relações ou pra entender mesmo como isso acontece.

    Quando tinha o orkut, havia uma comunidade com isso, lia muito sobre os casos, mas a maioria eram isolados, eventos, nunca li um igual ao meu. Semelhante em mesma intensidade e frequência.

    • Lionel Novaes de Freitas

      Caraca cara, eu achava que só comigo isso acontecia…notei quando ainda estudava no colegial e quando voltava a noite, direto os postes que eu passava se apagavamm ou acendiam. Nunca dei muita bola apesar de achar meio bizarro, sempre achei que deveria ter alguma explicação como os sensores. Hoje, com 31 anos, dei de começar a madrugar para correr na rua, ainda quando não amanheceu totalmente, e esses dias mesmo aconteceu de novo e me lembrei que acontecia isso anos atrás, fiquei intrigado porque parece acontecer quando estou viajando nas idéias mesmo. Agora no seu caso, deve ter algum super poder mesmo, apagar vários ao mesmo tempo….surreal heim…

    • Sinissssstro ahaha

  • Marcos Keller

    Que programa heim!

  • Eu AMEI a Ju lendo o relato e o Baha sempre zoeirinho haha

    Gente, tô com dó da moça do 2º relato.
    Eu não aguentaria viver comigo, já teria enlouquecido.

  • Victor Hugo

    No segundo relato, esse negócio de xícara estourando em pedacinhos me lembrou aconteceu comigo quando era bem novo. Alguns dias depois da minha vó morrer, estava eu e meu tio a noite assistindo tv e comendo alguma sobremesa na tigela, quando eu fiquei raspando a colher depois de comer tudo, a tigela simplesmente explodiu em pequenos pedaços do mesmo tamanho, foi bizarro na hora, porque mesmo que a fricção da colher tenha feito isso, os pedaços eram idênticos.

  • Jacarepaguá – Avatar da Treta

    PORRA SEDANO… FICA PONDO TERROR NO PESSOAL E DENEGRINDO MEU NOME, TA DE SACANAGEM? BU BU BU QUAL FOI QUAL FOI? Vo falar de Santa Monica aqui já já!! Vo falar do Irak e do FromHell… E a casa vai cair!!

    • Vish, abafa Santa Mônica

      • Jacarepaguá – Avatar da Treta

        Mil tretas naquela ladeirinha, fala pra eles boliviano… Sedanão era ali da quebrada. Aquela ladeira do casaredo tbm, complementando. HORROOOOOORR… Podtrash feelings.

        • Subi muito essas ladeiras, chorando de tristeza. Bate até um desanimo quando passo por ali.

          • Jacarepaguá – Avatar da Treta

            Nem me fala em subir aquilo chorando… Lembra da treta que eu te falei, que eu não consigo esquecer a menina e talz, que fazem 10 anos já e meio que fiquei procurando em outras ela… Bom, era de lá a fdp… T-T

            Btw, aquele encontro guanabara do world estranho vai rolar quando bolivia? No Odisseia o/?? =D

          • nem sei ainda

  • Lucas Santana

    Esse é o segundo podcast que TEREI que ouvir com a minha vó. Ontem a noite cheguei pra ela vendo se ela lembrava do último podcast de vocês que ouvi com ela e ela lembrava, quando comentei do segundo podcast minha vó disse “encosto é coisa muito triste”, então esse fim de semana ouvirei com ela!

    Então temos um podcaster de Suzano, uma história de Poá e eu, ouvinte, que sou de Mogi das Cruzes! Tamo junto hahaha

  • Marcelo Vignaga

    No caso “Ele Está aqui”, achei que estava escutando uma historia da serie Supenntural, só faltou os tiros no capeta… kkkkk

  • Marcelo Vignaga

    No caso “Ele Está aqui”, achei que estava escutando uma historia da serie Supernatural, só faltou os tiros no capeta… kkkkk

  • Lucas Santana

    Aqui em Mogi das Cruzes, num cemitério perto do Shopping, tem um túmulo que muitas pessoas deixam doces sobre ele. A garota enterrada lá é conhecida como A Menina da Pipoca, ela morreu engasgada após os pais a proibirem de ver uma procissão da janela de sua casa. Para distrai-la, deram um saco de pipoca e foi aí que ela morreu. Segue link com imagem do túmulo no final do comentário.

    Tem um outro túmulo aqui que também deixam doces. E mais um túmulo (qual o problema dessa cidade com túmulos?) que uma das fotos te persegue com os olhos, é insano! kkk E em um dos cemitérios existe uma área de mármore escuro que segundo meu pai e vó (sim, a vovó freak, ela já viveu muita coisa de várias religiões) é tipo um “cruzamento de almas”, então as pessoas deixam velas lá.

    E um hospital com uma história meio pesada lá pra cima da cidade, onde foram mantidas pessoas com lepre e que hoje em dia tem uma aura meio pesada acompanhada de avistamentos de pessoas, pois embaixo do hospital jaz muitos corpos de leprosos antigos. É um hospital frio demais.

    http://www.asemana.com.br/wp-content/uploads/2014/01/4-1-300×225.jpg

    • Marcos Keller

      Perto deste antigo leprosario tem um cemitério tbm, hoje ele ta bem cuidado por uma das empresas proximas, mas foi saqueado varias vezes.

  • valber

    fala galera do mundo freak meu nome é valber eu acompanho o podcast a alguns dias e adorei o conteúdo muito bom mesmo, adoro esses podcasts de lendas e coisas do gênero, e bem um dos que eu escutei recentemente foi o “aconteceu comigo” não lembro o numero mas algumas das histórias contadas eu me identifiquei como a do vulto totalmente negro o meu no caso era de aparentemente uma menina e eu fiquei extremamente arrepiado, ela apareceu do lado da minha cama eu quase não dormi naquela noite kkkk foi tenso. É isso continuo ouvindo os podcasts continuem com o trabalho e boa sorte, abraço e até a proxima

  • Luis P

    Os Believer tão cético os cético tão believer, Só pode ser um alinhamento reverso de marte, lua e jacarepaguá,
    A história mais pesada me pareceu uma forma de assimilar o trauma que a guria passou,mas de qualquer forma procurar ajuda psiquiátrica/espiritual pode ajudar.

    A história da namorada telepata João Kebler me lembrou algo que rolou comigo: Acordei de um sonho ruim (que não lembro o que rolava, só lembro que era um pesadelo) no meio da noite com um impeto, que me fez pular da cama e sair buscando o celular, de falar com uma amiga que eu não falava a um tempo, quando acho meu óculos e celular vejo que ela me mandou msg umas 3 e pouco da madrugada(era umas 4 e pouco quando acordei) falando que sonhou que me viu na rua de blusa laranja e sentiu algo ruim em mim no sonho,mas que isso era estranho pq eu não tinha roupa laranja(Obs: sou um semi trevoso que não curte roupas chamativas).Ai eu percebi que tinha comprado uma blusa laranja no bazar aquela semana e tava usando ela. Essa amiga é sensitiva e tals.

    • Super Suporte

      MAAAAAAANO arrepiante! Mas e aeew queimou? Tem q queimar essa blusa laranja

  • Exuca Verinha

    Esse foi o melhor Aconteceu Comigo até o momento!

  • Adorei o programa e preciso voltar aqui para ler esses comentários cabulosos da galera. Só de passar o olho já vi que tem mais relatos incríveis!!! Pessoal, manda pro programa!!! :D

  • @KoboldKeller:disqus cadê o desenho do guri?

  • Marcelo SEP

    Oba *_*

  • Exuca Verinha

    O livro indicado pelo Keller como Andarilhos da Luz na verdade é Andarilhos do Bem, do Carlo Ginzburg.

    • Marcos Keller

      Isso!

  • Hugo Carlos

    Ouvi o episodio inteiro, comentei as histórias com a esposa. Na manhã seguinte, uma vizinha veio visitar, e no meio das conversas amenas, do NADA, ela começa a falar de uma experiência sobrenatural que ela passou naquela noite. Eu e a esposa somos ateus não-praticantes e assuntos esprituais são raros em casa. A coincidência impressionou!

    • Super Suporte

      compartilha aeew a historia :D

      ou pelo menos explica oq é ser ateu não praticante?

      • Hugo Carlos

        Ah, a história dela não tinha nada de mais. Disse que viu a mãe (já morta), durante a noite e ela veio avisar que aconteceria algo ruim.
        Sobre ser ateu não-praticante, eu brinco usando essa expressão, pois normalmente Ateu, rato de acadêmia e vegetariano tem um proselitismo ferrenho e vivem tentando converter os outros. O que não é o nosso caso.
        :D

        • Super Suporte

          louvavel, parabens pela atitude e desfrute a vida de tranquilade de alguem q não tem tretas por crenças

  • Olá Freaks!

    Bom… queria fazer aqui alguns comentários sobre a parte que entendo um pouquinho… não sou nenhum Mestre Umbandista nem nada do tipo, mas estudo bastante sobre o assunto até porque é minha religião…

    Sobre o Seo Zé Pelintra… ele não é necessariamente uma entidade da esquerda. Seo Zé é praticamente um “coringa” dentro da Umbanda… ele trabalha tanto na linha da esquerda com Exus e Malandros, quanto na linha da direita, com Pretos-Velhos, Povo Paiano e até com Boiadeiros.

    Sobre ter um altar dentro de casa com várias entidades e também o Seo Zé Pelintra… bom… não há problema nenhum quanto a isso, porém, deve-se observar se dentre essas entidades presentes no altar firmado dentro de casa, não havia nenhuma entidade de esquerda como Exu, Pomba-gira, Malandros e afins. Não que seja de fato proibido ter esse tipo de altar dentro de casa, porém, as entidades da esquerda na Umbanda devem ser cercadas de todo um cuidado especial pois, a esquerda na Umbanda não é necessariamente uma “linha do mal” ou “entidades malígnas”… nada disso, as entidades de Umbanda são TODAS atuantes na linha do bem, porém, a linha da esquerda é a linha de baixa vibração energética, que está bem próxima de nossa vibração energética enquanto encarnados e exatamente na mesma vibração energética dos desencarnados que vagam pelo mundo sem aceitar a própria morte ou à procura de vingança. É o que os espíritas kardecistas chamam de Umbral. Logo, quando se faz um altar para saudar/reverenciar as entidades de esquerda, caso o altar não esteja com sua devida firmeza e se não for extremamente bem cuidado, acaba-se por atrair as entidades de mesma vibração, porém com outras “intenções”, que, na Umbanda são chamados de Quiumbas ou Kiumbas, ou seja, faz-se um altar com a intenção de saudar uma entidade que trabalha para o bem, porém, caso esse altar não esteja devidamente firme, acaba atraindo espíritos zombeteiros que se aproveitam daquela energia por estarem na mesma frequência vibratória. Esse, inclusive, é o motivo pelo qual 99% dos donos de terreiro, Pais de Santo, Mães de Santo, Dirigentes e afins não recomendam NUNCA que se faça um altar para Exu em casa. E então voltamos ao nosso querido Seo Zé Pelintra… que, como eu disse anteriormente, é uma espécie de coringa dentro da Umbanda. Se você faz um altar com a imagem de Zé Pelintra, na intenção de saudar ele na linha dos Malandros ou dos Exus (o que é bastante comum acontecer), automaticamente você está fazendo em sua casa um altar da linha de esquerda e que deve ser cuidado de forma bastante distinta por tudo isso que falei há pouco.

    Em tempo, no relato da moça, ela diz claramente que a entidade de Seo Zé Pelintra recebia uma vela e um copinho de cachaça. Pelo que aprendi, não se alimenta entidade com cachaça dentro de casa. Por isso enfatizei a parte da esquerda pois, altar que recebe cachaça é altar de esquerda.

    Quanto a aconselhar a moça a procurar estudar sobre tudo isso que ela está passando, devo ressaltar que não será de grande valia ela procurar um centro kardecista no momento, até porque, ao que tudo indica, ela já está com uma mediunidade bastante aflorada e, ao meu ver, no momento atual, ela precisa de uma casa de Umbanda para começar a tratar de tudo isso que está acontecendo. Após ela estar devidamente “limpa” desses males, se for de sua vontade, ela pode procurar tranquilamente um centro kardecista, uma igreja católica ou evangélica ou apenas seguir a vida dela normalmente, fora de qualquer religião, porém, é claro, observando-se as devidas recomendações que passarem à ela. Não é obrigatório que ela frequente de fato nenhuma casa religiosa, mas, do jeito que está, recomendo mesmo que ela faça uma limpeza espiritual e recomendo a Umbanda não por achar que a Umbanda seja melhor que outras religiões, mas acredito que existem campos de atuação de cada religião, sendo a Umbanda, na minha opinião, a “tropa de choque”, que é quem ajuda a resolver casos assim. Obviamente a Umbanda sozinha não fará nada, tudo deve partir sempre da força de vontade da moça e, principalmente, de sua pré-disposição a aceitar que algo terá que mudar.

    Quero deixar claro aqui mais uma vez que não sou nenhum especialista em Umbanda, o que falo aqui vem da minha vivência dentro da Umbanda e das incontáveis horas de estudo que dedico à religião nos últimos anos. Não existe uma “regra geral” para a Umbanda e tudo pode variar de terreiro para terreiro.

    Desculpem-me pelo textão (quase um livro) e parabéns pelo ótimo episódio! :)

    • Marcos Keller

      muito obrigado por compartilhar sua visão mano!

    • Super Suporte

      hahaha olha só foi por isso q qdo perguntei para o Seo Zé com o q ele trabalhava ele me respondeu “tudo”… fiquei mega desanimado e até desconfiado, mas agora faz beeeem mais sentido

  • Ovo com Fundo Roxo

    Pessoal narrando cada vez melhor. Mesmo a Juliana, que deve estar no 1° Aconteceu Comigo, já sentou na janela e entrou no clima. Histórias que aparentam ter sido bem escritas tb, muito bom o episódio!

  • Douglas Rainho

    Olha bem interessante os relatos, inclusive essa nova faceta do Lucas “Believer” e tals, mas nem tudo foram flores. Cuidado ao falarem de algo que não possuem domínio, como é o caso da “Entidade Infantil” que come doce com areia.

    A linha dessas entidades infantis sempre foi conhecida como Linha das Crianças e associada a Cosme e Damião só depois do sincretismo e da influência Nagô-Yorubá que sofreu a Umbanda da década de 1940 para frente. Levando em consideração a data de fundação oficialmente aceita em 15 de Novembro de 1908, vamos perceber que foram vários anos de “Crianças” se manifestando sem serem chamadas de Cosme e Damião, como o Keller afirma. Desde a década de 1940, o sincretismo com Cosme e Damião tomou força sim pela simbologia associada dos Orixás Gêmeos Ibejis. Logo pegaram os santos também Gêmeos e criaram essa confusão.

    A falange de Cosme e Damião é uma das falanges que militam sob a égide da Linha de Oxalá, regida por Jesus Cristo, segundo a Umbanda Tradicional e tem em suas fileiras espíritos curadores, além de crianças. As crianças estão mais soltas dentro da Linha de Oxalá como sinal de pureza e eram chamadas costumeiramente de Erês (que tem uma conotação de brincadeiras, jocosidades) e são completamente diferente dos Erês do Candomblé. No Candomblé são entidades que servem de intermédio para os Orixás, inclusive tomando o lugar desses no Roncó. Mas isso não é algo que domino, então me manterei nessa questão superficial mesmo para não incorrer em erros.

    Na Umbanda a manifestação dessas entidades é bem diversa, mas geralmente são associados a espíritos que ainda não tiveram uma vida terrena, por isso essa questão do Keller citar que são mais “Selvagens”. Na verdade são puros e sua magia e energia em nada tem de selvagem. Entretanto, realmente em mironga de Erê quase nenhuma outra entidade põe a mão, pois elas não chegam a esse nível de pureza.

    Podem ser também espíritos já adultos que preferem se manifestar em forma de criança para romper as barreiras emocionais dos médiuns e consulentes. Isso se dá principalmente quando são entidades que já tiveram vivências humanas. (Isso é bem complexo e ia virar um livro… para explicar tudo).

    A questão da Erê Mariazinha da Praia que come doce com areia é um caso a parte e nem todos são assim. Aliás nem toda Mariazinha é assim, inclusive tenho que falar que a maioria que faz isso na verdade é mais animismo do médium do que a entidade em si. Então cuidado ao dizer coisas sem o devido aprofundamento, pois pode suscitar na cabeça de uns médiuns iniciantes e outros em desequilíbrio que as coisas são assim mesmo e isso pode gerar um puta problema pro cara, com situações de mistificação e outras capirotagens mais…

    Umbanda tem milhões de interpretações diferentes, mas a base dela é muito simples e não tem nada de pirotécnico. A autoridade que citou essa entidade (que o Keller falou quem era, que eu não lembro agora), deveria ter citado com mais cuidado. Apenas isso, pois como vimos mediunidade em desequilíbrio é uma desgraça na vida da pessoa… (citado no próprio episódio).