[Resenha] Os Portões: do inferno estão prestes a se abrir – John Connolly

“Os Portões” do Irlandês John Connoly é um romance estranho para jovens estranhos como pontua o slogan do livro que junta um pouco da estética gótica e cômica de Tim Burton com o típico humor das Ilhas Britânicas do qual Douglas Adams e Terry Pratchett (infelizmente, perdido para o além-túmulo em março do ano passado) são os mais famosos expoentes.

Na trama infanto-juvenil, que vai agradar até os freaks mais adultos, o estudante Samuel Johnson de 11 anos e seu fiel cachorro Boswell testemunham alguns vizinhos abrindo uma passagem para o inferno e sendo possuídos por entidades malignas que pretendem utilizar o Grande Colisor de Hadrons do CERN para trazer uma criatura ancestral conhecida como o Grande Malevolente e todo o inferno aqui para a Terra. Como Samuel é uma criança muito estranha, passando por problemas familiares, não é nada fácil pedir ajuda dos adultos, enquanto isso, ele é obrigado a lutar pela própria vida contra as mais repulsivas e assustadoras criaturas do submundo.

Como você pode perceber, a trama de “Os Portões” traz uma espécie de encruzilhada entre histórias de satanismo e aventuras da sessão da tarde e isso cria uma experiência única. Nesses tempos nostálgicos, é uma leitura mais que recomendada para quem ficou órfão temporário de Stranger Things e quer consumir um pouco mais de histórias nessa linha nerd de mesclar aventura, terror e ficção cientifica com lições sobre diversidade, amizade e etc.

Apesar do tom infanto-juvenil do livro, o autor tem uma estrutura narrativa inteligente o suficiente para trazer implicâncias adultas em quase tudo. O humor do romance é ácido e distribuído em várias camadas que, além de entreter, discutem noções sofisticadas de física, comportamento e filosofia, Connolly faz tudo isso sem se alongar ou ser sonolento.

Outro ponto de destaque do livro é a descrição, ela é forte e marcante ao retratar ambientes e personagens, pois é bastante “visual”, alavancando bastante a imaginação do leitor e remetendo a filmes como Coraline e O Estranho Mundo de Jack. No que diz respeito a descrição das criaturas, as referências do autor são explicitas e vão desde as incognoscíveis aberrações de H.P. Lovecraft até as iluminuras medievais com seus demônios híbridos.

Na maior parte do tempo, o livro vai ficar em uma área cinza entre o humor inteligente e sofisticado e uma estranheza sinistra digno de um livro de terror, por isso, Os Portões é uma pedida excelente para qualquer freak à procura de um autor novo e original nesses dois gêneros tão queridos por nós fãs do insólito, mas sempre dispostos a umas boas risadas.

O livro faz parte de uma série com duas continuações até o presente momento. Uma delas publicadas aqui no Brasil com o nome de Sinos do Inferno, o terceiro volume deve estar por aqui em breve pela editora Bertrand Brasil.

Título: Os Portões

Autor: John Connolly

Editora: Bertrand Brasil

Sobre Arthur Morais

Ver todos os posts

Professor de História, é fissurado em RPG, HQs e Literatura. Mas é apaixonado por tudo que se relaciona ao gênero Terror. Atualmente, tenta tornar-se escritor.

1 Comentários

Participe da conversa →

Facebook

comentários

  • Eita poha! Parece ser mó bacana. Principalmente pela vibe Coraline (um dos meus livros favoritos) e Stranger Things (uma das minhas séries favoritas) <3