[Resenha] Quando as Luzes se Apagam

Se você é leitor de longa data do Mundo Freak, deve se lembrar do curta Lights Out, que rendeu este post em 2014. Pois é. O vídeo viralizou na Internet por sua ideia simples e excelente execução. Tal sucesso online chamou a atenção de produtores de Hollywood, entre eles o atual mestre do terror James Wan (Invocação do Mal e Jogos Mortais). Em uma história da Cinderela online, o casal responsável pelo curta se mudou para Los Angeles com o objetivo de transformar aquela ideia em um filme de longa-metragem.

tumblr_n2po62q6X11rne776o1_500

Dois anos depois, chega aos cinemas Quando a Luzes se Apagam e a pergunta que muitos fazem é: será que o susto de haver alguém que só pode te machucar no escuro renderia um filme inteiro? Felizmente a resposta é sim. O diretor David Sandberg e o roteirista Eric Heisserer (da continuação de O Enigma do Outro Mundo) criaram um drama familiar para enrolar toda esta história de terror.

No filme, uma entidade assustadora aparece sempre que as luzes se apagam. Se existe uma sombra, a entidade está lá, se o local é iluminado, ela desaparece. Quem é pego pela criatura não tem um destino muito agradável.

Esta assombração está tirando o sono de um garoto, mas ele questiona a própria sanidade porque sua mãe tem um histórico psiquiátrico e parece ter uma amiga imaginária. A irmã mais velha do menino percebe nos medos do irmão a mesma criatura que tirava seu sono quando tinha a mesma idade. Resta saber se o histórico familiar tem qualquer ligação com o monstro que vive nas sombras e dá a si mesma o nome de Diana.

lights-out-1200x630-c

A adição do drama familiar sério no filme de terror é um artifício que funciona muito bem em outras produções excelentes, como O Exorcista e Babadook. Faz com que você tenha mais empatia por personagens que são vítimas esperando por seu momento de sofrimento. Isso também serve para preencher o filme enquanto as luzes não se apagam.

O fato do trio principal de atores (Maria Belo, Teresa Palmer e Alexander DiPersia) entregarem boas interpretações ajuda muito no andamento do filme. Até mesmo o garoto (Gabriel Bateman), que força a barra de vez em quando não atrapalha o resultado final. Outra coisa que me agradou muito foi ver personagens em um filme de terror agindo de maneira inteligente.

LIGHTS OUT

Sabe quando você vê uma cena, identifica que o personagem vai fazer uma asneira como entrar num porão escuro sem ligar a luz, ou simplesmente er um monstro e não correr na direção contrária? Pois neste filme as pessoas agem como eu ou você agiríamos. Se você apaga a luz e tem uma assombração lá, você não fica lá dando sopa pra macumba. Deixa os investigadores do MFC se arriscarem e sebo nas canelas.

lo-fp-034_wide-3dcb3a4f878e415e699d38961fd93a52e041098a-s900-c85

Resumindo, Quando as Luzes se Apagam vale a pena ser visto no cinema. Ele é um daqueles filmes de terror clássicos, onde os sustos são ajudados pela trilha sonora e você muitas vezes sabe onde estará a próxima cena assustadora, mas com atuações acima da média e um roteiro competente, você passará um tempo divertido na sala escura.

3 Comentários

Participe da conversa →

[fbcomments]