Mundo Freak Confidencial 113 – Stranger Things e o mundo inverso

Vocês estão entrando em um calabouço sinistro, a atmosfera se mistura com um fedor azedo de morte e cocô de morcego. É quando vocês escutam algo ao longe, conforme vão invadindo aquela garganta negra o som torna-se mais intenso e envolvente. E lá está ele, Marcos Keller entoando canções sem nome. Mas não olhe para trás! Lá está ele, o próprio Demogorgon.

Em mais um episódio do Mundo Freak Confidencial, o investigador Andrei Fernandes, Rafael Jacaúna, Ira Croft e o Lucas Balaminut adentram o mundo inverso para acabar com mais essa ameaça sinistra.

Download do episódio compactado em formato RAR. Clique aqui com o botão direita e selecione “Salvar Link Como”.

header-evento

anigif_sub-buzz-14139-1469727467-2

Comentado nos recados!

Comentado no episódio!

banner

assineCole esse linno seu agregador de feed ou no iTunes na opção “Assinar Podcast” na aba “Avançado“. Se seu iTunes for o mais atualizado apenas coloque “Assinar podcast” na primeira aba do menu. Ou assinar direto pela iTunes Store, clicando nesse link.

E-mail

Se quiser assinar nossos programas e receber mensagens quando um novo episódio é lançado, faça o seguinte:

  1.  Clique no botão abaixo!
  2. Uma nova janela irá se abrir, então clique em “Use Recipe”!
  3. Efetue o cadastro com o e-mail que use com frequência e ao final clique em “Create Account” 
  4. Clique novamente em “Use Recipe” e pronto!

IFTTT Recipe: Receba os episódios do Mundo Freak por e-mail! connects feed to email

msg

Entre em contato com a gente, deixe seu comentário, sua revolta ou sua solução! Mande e-mails com sugestões, críticas, elogios, spams para contato@mundofreak.com.br ou siga-nos Pelo Twitter e curta nossa página do facebook.

Sobre Andrei Fernandes

Ver todos os posts

Falando de podcast com muita ousadia, alegria e misantropia. Também autor do livro Kalciferum, chanceler supremo do Freakstão e morador de Setealém.

70 Comentários

Participe da conversa →

[fbcomments]
  • Bugu

    NÃO VAI TER FIRST!

  • Quem?

    AI meu c@#$*%), porra Bugu!!

    • Bugu

      você disse que ia ficar umas semanas sem ser first, só estou te ajudando.

      e eu vi sua autocensura marota

      • Quem?

        N lembro n fiz. =D

  • Quem?

    Mundo invertido não… Penumbra. Aquele bixo é um umbroide metido a besta e a tecnocracia tava fazendo merda, usando adormecidos com Numina para abrirem portais fisicos para a Umbra e para a Umbra Profunda… Ta vendo… Ciência sendo usada para o Mau… OOOHHHH MAAAAAUUUU!! A União tem que cair. Viva a Ascensão!!

  • Quem?

    Amanhã eu ouço e venho comentar… Tipo o de semana passada… Mandei 1000 no coments depois, mas demorei pra ouvir… #vlwflw

  • FHC

    Finalmente!
    Tava que nem loco aqui no F5.

  • FHC

    Cacete Andrei, é Kalcíferun ou Kalciférum??

  • Rafael Profeta

    Que beleza !!!

  • Vitor Urubatan

    Vou assistir depois eu volto.

  • Nyell Quantos

    Obrigado Andrei!

  • Raphael Lamour

    Onde está o link do soundtrack score??

  • welder junior

    Não sei se é piração minha, mas mais alguém captou referências ao filme “Sinais” ?

    • Conta aí, quem sabe tem e a gente deixou passar.

  • willia

    Para quem ficou confuso com o outro mundo, ficou com medo da ter incoerências, os produtores da sere criaram 30 paginas de regras deste mundo, que só foi passado uma casquinha para nos.

    segue o texto
    “Só a parte do ‘Mundo de Ponta Cabeça’ temos um material de 30 páginas que é bastante complexo, que explica de onde o monstro veio e porque não existem mais deles – temos muitas coisas que não tivemos tempo de desenvolver, ou não achamos que fossem necessárias para a primeira temporada, por conta de toda a tensão com o caso do Will. Nós temos um mundo inteiro que não foi explorado nesta temporada e isso foi proposital”

    “Nossa ideia era criar uma unidade simples de mistério, com sobressaltos bizarros do horror sobrenatural. E então, adicionamos mitologia por trás dessa fenda. Estamos nos referido ao mundo de ponta cabeça porque é assim que as crianças decidiram chamar na série. Tudo o que eles aprenderam sobre isso é hipotético, eles teorizaram com base nos conhecimentos em jogos de fantasia e o professor de ciências, Mr. Clarke. Esse é o máximo do que conseguimos compreender. Eu acho que parte disso é pensarmos em termos de horror e fica ainda mais assustador quando você não entende completamente o que está acontecendo. Se você fosse encontrar algo de outro mundo ou dimensão seria além da compreensão. Nós conversamos muito sobre Clive Barker e suas histórias. Isso é muito estranho e quanto mais estranho fica, mais inexplicável e assustador se torna.”

  • willia

    Para quem ficou confuso com o outro mundo, ficou com medo da ter incoerências, os produtores da serie criaram 30 páginas de regras deste mundo, que só foi passado uma casquinha para nos.

    segue o texto
    “Só a parte do ‘Mundo de Ponta Cabeça’ temos um material de 30 páginas que é bastante complexo, que explica de onde o monstro veio e porque não existem mais deles – temos muitas coisas que não tivemos tempo de desenvolver, ou não achamos que fossem necessárias para a primeira temporada, por conta de toda a tensão com o caso do Will. Nós temos um mundo inteiro que não foi explorado nesta temporada e isso foi proposital”

    “Nossa ideia era criar uma unidade simples de mistério, com sobressaltos bizarros do horror sobrenatural. E então, adicionamos mitologia por trás dessa fenda. Estamos nos referido ao mundo de ponta cabeça porque é assim que as crianças decidiram chamar na série. Tudo o que eles aprenderam sobre isso é hipotético, eles teorizaram com base nos conhecimentos em jogos de fantasia e o professor de ciências, Mr. Clarke. Esse é o máximo do que conseguimos compreender. Eu acho que parte disso é pensarmos em termos de horror e fica ainda mais assustador quando você não entende completamente o que está acontecendo. Se você fosse encontrar algo de outro mundo ou dimensão seria além da compreensão. Nós conversamos muito sobre Clive Barker e suas histórias. Isso é muito estranho e quanto mais estranho fica, mais inexplicável e assustador se torna.”

    • Excelente comentário. Realmente temos pouca informação e acho bacana.

  • Willi Wonka

    Minha sexta ficou mais linda no momento que entrei aqui e ver qual o tema do podcast.

  • Quem?
  • Poxa eu nasci em 1994 e não tive referencia nenhuma, e só de ver um mundo onde não existem Smartphones e uma serie onde as pessoas são reais e não um bando de gente mega bonita, já me da um sentimento muito bom de identificação. A serie tem seus defeitos mas é muito boa.

    • Dentinho,o buldogue gigante

      Sou de 94 e consegui pegar algumas referencias de filmes que assistia na Sessão da Tarde quando pequeno,alem de alguns filmes que via nos canais fechados.Só de ver um mundo sem Pokemon Go e smartphones já gostei também :v

  • Lucas

    Não vejo muito propósito em discutir a coerência do mundo invertido, ou procurar plotholes na série, porque – pelo menos na minha percepção – em Stranger Things o foco passa longe de macro-enredo. (como é o caso de GoT, por exemplo) O plot principal meio que está dado desde o começo, não há grandes reviravoltas, mas se sustenta por se focar no microcosmo de cada personagem ou grupo.

    A citação ao Stephen King, para mim, é a principal da série. Por contar uma história sobrenatural -ou sci-fi, whatever – sem que o foco seja essa “manifestação metafísica”, mas como a vida das pessoas é afetada pelo tal fenômeno. Alguns episódios da série inclusive passam reto nessas questões e se concentram em diálogos sobre o que as pessoas estão vivendo. Inclusive, quem busca universos esquematizados de forma coerente, vai se frustrar tanto com Stranger Things quanto com os livros do Stephen King.

    Por fim, eu nem sou tão fã dessas paradas oitentistas, não pesquei 90% das referências, mas adorei a série, por isso acho injusto resumi-la a um mosaico de referências. Há um paradigma na indústria atualmente, de que papel profundo precisa ser Walter White ou Frank Underwood (ambos fantásticos), e nós meio que esquecemos que um personagem pode ser tranquilamente Chaotic Good, ou mesmo Loyal Good, e ter uma história interessante. Esse pra mim é o ponto mais nostálgico do seriado.

    Falo de algumas dessas coisas num artigo que escrevi, vou deixar o jabá e sair correndo: https://resenhapretensiosa.wordpress.com/2016/07/30/por-que-gostamos-desse-tal-stranger-things/

    • Nilda Alcarinquë

      Vi a série e em nenhum momento me preocupei em procurar as referência ou identificá-las. E isso foi ótimo!
      E olha que eu realmente vivi a década de 80 e não apenas nasci nela.
      Aliás, quando me falaram que tinha todo o jeitão de década de 80 estranhei, já que não vi ninguém usando ombreiras ou escutando músicas com teclados ao fundo. Aí voltei ao primeiro episódio e reparei que se passa em 1983, um pouco antes da explosão das ombreiras e dos teclados e sintetizadores.

    • Não resumimos a série à um mosaico de referências, mas elas tem um papel tão grande tanto no clima quanto no plot, que seria impossível não analisá-las também. Também falamos da construção de cada personagem e como eles são muito mais complexos do que os arquétipos já usados à exaustão.

      • Lucas

        Foi mal, acho que me expressei mal. Esse último trecho era mais relativo à opinião da “crítica especializada” que resume à série aos intertextos, me empolguei no comentário e ficou parecendo que era pra vocês.

        • Hahaha da nada :D
          Eu gostei do seu comentário. Concordo em várias partes.

  • Henrique Tavares

    Eu fiquei surpreso que essa série pegou tantas pessoas, é meio assustador que pegou tão em cheio tanta gente. Mas se eu for pensar, acho que faz ela acariciar o kokoro das pessoas é por ela ser simples e inocente e com uma certa genuinidade (diferente de originalidade), nesse mar de obras densas e ambiciosas ou cínicas e transgressoras.

    Uma coisa que pra mim é misteriosa é o corpo já em esqueleto que eles acham lá no ninho do monstro, na Biblioteca Pública onde acham o Will. Há pelo menos uma caveira, além do corpo da Barb, mas o monstro não caçava em Hawkins antes da Eleven abrir o portal, e o Hopper fala que naquela cidade em 50 anos não acontecia praticamente nada relevante. Também não acho que já seria o corpo decomposto do explorador que morre ao entrar no portal Aliás, essa morte dele é uma das mais marcantes, além do cozinheiro, gente! Muito triste terem matado ele! :(

    Também não entendi porque o bicho vai atrás do Will no início. Ele já tinha intenção de pegar o menino para usar como hospedeiro? Ele parecia só pegar gente que sangrava, e não teve indícios de que o Will se machucou muito ao cair da bicicleta. E queria muito saber como foi possível o menino fugir do monstro no mundo invertido. Apesar do bicho parecer ser bem tanso, com a Nancy gritando em plenos pulmões e ele incapaz de achar ela.

    • Faço das suas perguntas as minhas. Os produtores prometeram que o mundo invertido segue regras bem definidas e tudo tem um por que, só que muita coisa não ficou clara na série. Talvez a gente entenda mais na segunda temporada, mas eu fico com medo da série se perder e as coisas acontecerem pois assim o roteirista quis, de forma mal amarrada.

    • Lucas

      Em relação ao esqueleto e aos outros corpos, penso que podem ter existido – ou podem ainda existir – outros portais para o mundo invertido que não apenas em Hawkins. A série mostra que o de Hawkins foi aberto pela eleven em uma das sessões subaquáticas. Penso que também foi quando ela fugiu, mas não lembro bem. Imagino que essa questão da formação do mundo invertido e de outros portais deve retornar na próxima temporada.

      A questão do demogorgon com sangue, o que eu entendi é que ele é atraído por sangue, o que não quer dizer que ele deixe escapar algo mais que passar na frente dele. O explorador entrou lá com um traje de isolamento e foi pego da mesma forma.

      Ah, e obrigado pelo termo genuinidade, acho que é isso que eu sempre percebi na série mas nunca encontrei a palavra correta.

    • Ira Croft

      Eu vi Goonies nisso sim, mas só a parte de aventuras, não como um todo como a maioria da galera considera.

  • Aline Brum

    Eu vejo a questão da água e do mundo inverso de uma forma diferente.

    Eu acho a série legal, só não acho tão foda assim porque eu não tenho todas essas referências e nostalgia dos anos 80, porque o único filme que eu vi foi E.T. e não sou fã do Stephen King. Fora isso, gostei muito da série, porque ela tem um clima de suspense bem legal, e eu adoro esse gênero, e ela conseguiu resolver os mistérios em poucos episódios sem deixar a gente muito angustiado, e fechou a história na primeira temporada, deixando um gostinho pra uma continuação, sem ser aquela coisa de “ah, meu deus, que merda, vou ter que esperar a próxima pra saber o que vai acontecer!”.

    Tchau.

    • Aline Brum

      A personagem que eu mais gosto é a Onze, ela é fofa e linda.

  • Dentinho,o buldogue gigante

    Cheguei em Stranger Things pois um colega meu falou das citações a DnD e como lembrava as nossas mesas ”corridas” nos intervalos da escola.Assisti em duas tardes,pelo fato do tempo que tenho disponível,porem se eu pudesse maratona ela noite a dentro seria muito fácil,algo muito raro pra mim… não costumo assistir series pois muitas não são diretas,não curto ficar nessa de ter um episodio que desenvolve muito a trama deixando um mega gancho pro próximo e o seguinte ser um episodio mostrando algo totalmente sem importância,acho que esse ”padrão Netflix” funciona muito bem comigo.Serie direta,muito bem produzida e com uma boa dublagem,sim eu me preocupo com dublagem,Netflix 10/10.

    Eu sai do ultimo episodio lembrando do ultimo ep. de Gravity Falls também,”Não aconteceu nada aqui.”,aquele lance de mostra ”todo mundo” vivendo como se nada tivesse acontecido me incomodou um pouco.Meu único pedido é que na próxima temporada o problema não seja algo com escalas gigantescas quero que aconteça fechado naquela mesma cidade,bem no estilo dos filmes da época.

    ”Ela é nossa amiga e ela é louca.” – Dustin

  • Ricardo Santos

    Muito bom o podcast ! No jogo de RPG eles estão enfrentando o Demogorgon. Ele mais ou menos se enquadra com a teoria do câncer, porque são duas entidades que habitam o mesmo corpo (representado por duas cabeças) que querem se destruir. Lembrando que o câncer é um crescimento desordenado das células, ou seja é quase como o próprio corpo se auto destruindo. Ele também pode ser um indicativo do que virou o Will.

    A série me lembrou um pouco do anime Elfen Lied com um pouco de Monster Squad, além das outras obras citadas no podcast .

    Bem é isso, até a próxima.

    • Ira Croft

      Elfen Lied <3 blood!!!

  • Renato Santos

    curto mais os casts que falam sobre o sobrenatural, bizarro, pseudo ciencia, medos e outras coisas, esses que falam de filmes e séries são legais também, mas acho q deveriam sair em dois quando fosse o caso. O confidencial fosse só para o bizarro, e um mundo freak normal pra outros assuntos.

    • Bugu

      existia o zona freak, que agora morreu e agora tudo sai como mundo freak confidencial.

  • ozzkeith

    fringe terminou na 5ª temporada! eu adorava!!!

  • Quem?

    Terminei de ouvir o cast agora… E tenho nada a acrescentar n… To com preguiça. Até semana q vem com o programa de Mortal Kombat!! =)

  • Bruno Batista

    Eu cresci nos anos 90 então não peguei tanta referência da série. Associei a amizade dos meninos e aquela tentativa de resolver o mistério à Goonies. Gostei muito da série porque ela é objetiva, desenrolou a história em poucos episódios e deu um final satisfatório com gostinho de “pode ser que venha mais por aí”. A trilha sonora é sensacional! Aqueles sintetizadores são incríveis! Eu também achei uma semelhança – claro que não é uma referência – com um episódio de X-Men: Evolution no qual eles desaceleram a velocidade de teletransporte do Noturno com uma aparelhagem e perceberam que ele passava por uma outra dimensão cheia de monstros e por consequência do experimento portais acabam ficando por um tempo aberto nos lugares onde ele teleportava. Acho que, por manter o portal aberto naquela base, o monstro pode achar brechas para abrir outros portais. Concordo com a Ira, adorei aquele monstro! É um personagem muito legal! Ele é brutal, não tem sentimento, pode passar para outras dimensões e nem o exército pôde matar! Só acho que a série não vai caminhar para o lado muito científico do portal ou explicando a outra dimensão ou o monstro porque vai perder sua característica de “paradas sinistras”.

    • Ira Croft

      Simm, monstro tem que ser monstro e não humanizado!!

    • Fábio Roque

      Além disso , as cenas de onze quando é levada para uma sala e ela grita “papai” lembra muito uma cena de Ex-men: Evolution em que Wanda, além dos poderes e até a aparência, ainda mais porque aquele cientista parece com Magneto, além dessas tem várias coisas semelhantes

  • Gabriel Eli

    Cade o link das soundtrack que o Lucas disse que ia estar aqui? Esperando…

  • Edgley Cesar

    Minha teoria é que a primeira temporada simplesmente acabou naquilo e a segunda temporada vai ser tudo diferente, no estilo Fargo – novos personagens, nova historia, talvez outra epoca e pronto.

  • Lívia Rodrigues

    Gente, para mim tinha ficado claro que o Will foi levado até a outra dimensão pelo monstro e de algum jeito ele conseguiu se desvencilhar. Ou to viajando? Beijos

    • A dúvida não é como ele chegou lá. Foi mostrado o monstro levando ele. A dúvida é por que o monstro escolheu incubar ele em vez de matá-lo, como fez com a Barb. Se for só por causa do sangue, por que o monstro foi atrás do Will então?

      • Sandro Faria

        Cara eu acredito que o Will e a Onze tenham alguma ligação. Desde o momento que vi ela apontando para a foto do Will eu comecei a pensar nisso… ou eu só esteja viajando…sei lá..kk

        • Acho que ficou claro que ela é sensitiva e consegue perceber fatos e pessoas que desconhece. Isso fica muito claro na série. Não há necessidade deles terem uma ligação. Esse é o poder dela.

      • Olho de Peixe Morto

        Pois é, isto me deixou “incucado” também. Pensei depois que poderia ser até algum outro tipo de monstro, já que não via razões para o monstro boca de orquídea agir daquela forma.

      • Ricardo Sedano

        Então, acho que ele achou o will meio que por acidente… Ele estava fora naquela noite e teoricamente já estava alimentado (tive a impressão que ele saiu também no laboratório e depois foi para o resto da cidade).
        Ele achou o Will por acidente, levou ele para o mundo invertido, o Will atirou nele com a arma e fugiu. Como não tinha cheiro de sangue, o monstro não conseguiu rastrear ele como outras vítimas e ele conseguiu se esconder. Não acho que quem achou o will naquele universo com o “Demogorgon” mas sim alguma outra especie que utilizou ele para incubar.

  • Felipe Almeida

    Um adicional ao comentário do Lucas sobre a trilha 1, o filme (série) veio realmente na época certa, estamos em umas ascensão de músicas nesse estilo, o New Retro Wave, talvez se tivesse sido lançado uns 2 anos atrás perderíamos essa magia, seguindo esse estilo aproveito pra recomendar artistas como Perturbator, Gunship, Gost, e muitos outros que estão seguindo essa febre. Sobre o MK Ultra, eu achava que isso era alguma zoeira conspiratória, sendo que a única coisa que vi sobre foi aquela teoria (MALUCA) do Shia LaBeouf no youtube…

  • Ander Navarro

    Salve freaks!!! Antes de falar sobre a série, queria muito parabenizar o belo trabalho que vocês vêm realizando no site. Está perfeito! Há tempos venho procurando programas ou podcast com esses assuntos em específico e somente há um mês descobri o MF. De começo só só estou ouvindo os post sobre ovnis e assuntos relacionados, mas está show! Continuem mandando bem assim que está demais. Assim que tiver mais tempo, envio um e-mail relacionando alguns relatos que já presenciei, algumas ideias e sugestões.
    Sobre Stranger Things… eu to apaixonado pela série e agora completamente orfão do que assistir rsrsrs. As referências estão lá, notadas ou não, mas a história da série não se apoia totalmente nisso, ela consegue se erguer em suas próprias conjecturas e ideias, muito bem por sinal. Não acho que seja necessário explicações sobre o mundo invertido, a criatura, o retorno do Will, ou a “suposta morte” da 11, cada um forma a ideia que quiser do que poderá ser visto na próxima temporada. Como a Ira citou, se torna cansativo usar o termo Anos Oitenta, mas se passarmos tudo em um peneira, tudo está lá, tudo o que tivemos como base para construir nossas ideias e sonhos dessa epoca, e talvez essa sensação de retornar a um tempo em que isso nos fazia sonhar seja a melhor referencia de que a série possa nos trazer. Eu não sei quanto a vocês, mas eu encontrei uma referência bem mais recente, mais precisamente da série fringe: Olivia e 11 são mergulhadas em tanques para poderem “ir para outros planos”, achei isso o máximo. Ah! ainda lembro que Constantine, usa a água também para chegar até o inferno…
    É isso freaks!!! Vou acompanhá-los a partir de ontem rsrsrs e comentar ou enviar e-mail assim que puder.

    Noites eternas a todos!
    https://www.google.com.br/imgres?imgurl=http%3A%2F%2Fbasementrejects.com%2Fwp-content%2Fuploads%2F2015%2F01%2Ffringe-season-1-1-pilot-olivia-dunham-isolation-tank-anna-torv.jpg&imgrefurl=http%3A%2F%2Fbasementrejects.com%2Freview%2Ffringe-season-1%2F&docid=QcyoiSmC2tAbFM&tbnid=5kNG3zy5bn7zWM%3A&w=600&h=338&safe=off&bih=599&biw=1366&ved=0ahUKEwjv3rnm5rLOAhWGS5AKHYBODpwQMwgoKAwwDA&iact=mrc&uact=8

    • Valeu Ander, seja bem vindo e desculpa o Rafael qualquer coisa

      • Ander Navarro

        kkkk sem erros!!! já virei fã de vcs!!!

    • Ira Croft

      Fringe é uma das minhas séries preferidas e é muito ligado a isso.

      • Lola

        Ô Ira, sei que tô atrasada, mas… como assim Fringe tem mais haters que lovers? Não sei onde você viu isso, porque em todo lugar só vejo gente apaixonada pela série e apesar da saudade por ter acabado, ficaram satisfeitos com o final.
        Acompanhei ela desde que começou também e todo mundo ficava chateado com a baixa audiência (inclusive os americanos), o medo do cancelamento sem final era frequente e quando foi anunciado que a 5ª temporada seria a última e que seria finalizada e não cancelada, ou seja, teria um final planejado, todos ficaram felizes. Enfim, achei um pouco estranha a sua declaração, principalmente com você dizendo que é uma das suas favoritas :)

  • Jeff

    Muito bom o cast.
    Parabéns

  • Cast mó legal, série maravilhosa!

  • Ricardo Sedano

    Sobre o comentário do will ser alguém capaz de abrir o portal para o mundo invertido, não entendi desse jeito não…
    Do meu ponto de vista, quem abriu o portal ali foi aquele verme que saiu de dentro dele, como se o verme estivesse “voltando para casa”. Não senti como se fosse o Will fosse capaz de fazer isso, mas sim que isso acontecia com ele sempre que um desses vermes saia dele. Ao tossir o verme e ter uma piscada de mundo invertido ele não ficou desesperado, ficou com medo e tenso, mas não no desespero que seria o natural ter… por conta disso eu tive a impressão de que isso estava acontecendo com uma certa frequência.
    Talvez essa minha percepção seja por eu achar que na próxima temporada teremos uma outra história, com outros personagens. Meio que no mesmo universo mas sem grandes ligações com a primeira temporada, no máximo alguma referencia a alguns acontecimentos. Para mim, os únicos que podem vir a ser recorrentes serão o delegado e a El por conta do final deles, mas os outros acho que fecharam seu ciclo já. (Não sei se já tem alguma noticia sobre isso e eu estou falando bobagem).

    No mais, achei tanto a série quanto o excelente e fiquei bem curioso sobre o MK-Ultra ouvindo o cast, pois nunca tinha escutado falar disso. Não é a melhor serie que já vi mas foi uma das que mais me divertiu e foi uma das poucas que me fez maratonar…

  • Ander Navarro

    F5!

  • Vanessa Oliveira

    Aaaah Ira mencionou Tron em relação a música de abertura <3
    Foi a primeira coisa que pensei quando comecei a ver e é um dos elementos dos anos 80 que mais gosto.

  • Vitor Urubatan

    Excelente seriado, agora posso comentar.

  • Super Suporte

    cabei de ouvir, Lucas tava realmente empolgado com esse cast. Apenas para acrescentar, poderiam ter falado um pouco das teorias sobre o seriado, como a do Will ter cancer e a Eleven ser o monstro.