Resenha

[Resenha] Batman vs Superman: A Origem da decepção. (Com spoiler)

Warner precisa parar de deixar suas franquias na mão de produtores e começar a confiar em seus criativos. Motivações tiradas da cartola, desenvolvimento esquizofrênico, personagens icônicos com falhas estruturais e falta de foco. Isso tem uma explicação, falarei dela mais pra frente.

Em nenhum momento acho que a quantidade de personagens em tela é um problema, o verdadeiro espinho no pé desse elefante é como o roteiro se constrói. Temos aí três visões a serem apresentadas na primeira metade do filme: Um batman novo, um superman pós-Zod e uma humanidade tendo que se acostumar com seu novo “Apolo”. Tudo cozinhado em banho maria, e a primeira cena de ação acontece com muito tempo de filme em tela. Nesse momento juro que pensei que o melhor Batman do cinema estava se construindo na minha frente. Ledo engano.

batman-v-superman-apocalypse-trailer-lex-luthor-mulher-maravilha-16

“Batman vs. Superman é fantástico! Um filme grandioso e com final muito ousado. Inúmeras referências aos quadrinhos que colocam o filme como perfeito. O Batman e a Mulher-Maravilha roubam a cena e calam as bocas dos hates…”

Não me entendam mal. Ben Affleck é um ótimo Batman e um competente Bruce Wayne, seria melhor se ao menos o filme desse respiro para o personagem se desenvolver melhor. A segunda metade da experiência é que tudo sai de controle.

O epicentro dessa tempestade de problemas, no meu ponto de vista, é Lex Luthor. Um personagem que tenta ser carismático, mirando um Coringa e acertando algum personagem descartado de Big Bang Theory. Mesmo não sendo muito preciosista, o filme altera vários elementos que são alicerces clássicos dos personagens, esse em especial frustra com a falta de liga que o filme precisava ter. Sua motivação que destrói o plano de fundo construído até aí para transformar o filme em um de porradaria sem qualquer substância.

Não é surpresa que Batman e Superman podem ser encarados de maneira antagônica muitas vezes, isso é o mote principal de uma das mais clássicas HQs, Dark Knight, escrita por Frank Miller em seu auge. Esse talvez tenha sido o primeiro obstáculo na produção do longa. Superman no quadrinho representa o imperialismo americano, uma persona da máquina estatal corrompida pelo sistema, por isso um antagonista da história. Batman, apesar de defender um ultra-direitismo beirando ao fascismo, seria a representação da liberdade em forma de vigilante. Conceitualmente a rivalidade nesse aspecto já consegue ser sentida e o caldeirão explode em forma de porrada nos quadrinhos.

E esse que deveria ser o ponto central da narrativa do filme não faz qualquer sentido. Lex quer que a briga aconteça aparentemente porque seu pai era um cretino. Lógica? Nenhuma. Mesmo Zack Snyder forçando a barra e espremendo frases psicóticas e rasas de Lex a cada minuto sobre o quão antagônicos são os coprotagonistas.

batman-vs-superman-ew

” De certo, se a pessoa não gostou do filme ou é bem burra ou é bem hater! Filme fenomenal, trama inteligente, diálogos perfeitos, cenas de lutas (as melhores D qualquer filme) final perfeito! O filme não foi perfeito, como qualquer um outro D HQ, mas se vc gostou D qualquer um outro, vc tem a obrigação d gostar deste, Pq? Pq os outros foram simples, falhos, superficiais, repetitivos… Seja mais inteligente e imparcial, analise corretamente e se divirta!

Quando Nolan surgiu e criou a trilogia que se iniciou em 2005, foi muito questionado sobre transformar um filme de super herói em um recorte da realidade. Graças a sua competência, hoje lembramos mais do homem morcego batendo em mafiosos do que gritando “kowabunga” enquanto escorrega pelo pescoço de um dinossauro enquanto luta com o Sr. Frio. O máximo que Snyder faz nesse caso é esfregar obviedades em diálogos fracos e cenas desnecessárias. O lado bom é que não teve mais nenhum close no rosto de Jesus para a comparação com o herói solar do filme, apesar de quase ter feito em diversos momentos.

Apocalipse da mesma forma não me foi problema, sua existência poderia ser justificada por ser um filme que introduz a Liga da Justiça, mas a forma como é feita beira ao infantil. E a melhor coisa desses últimos 30 minutos de tela é ver como Mulher Maravilha é muito mais badass do que esses mela cuecas apresentados. Parece que requentar Superman questionando seu dever de fazer o bem NOVAMENTE pareceu uma boa ideia, e pasmem, um Lex Luthor que consegue ser mais investigativo e que consegue manipular Batman já experiente com facilidade. Ao menos o homem de aço teve que ter a mãe sequestrada para fazer o que o vilão queria e o homem morcego que nem motivação direito tinha, apenas uma armadura de concreto, vencendo um herói que sobrevive a uma explosão nuclear. Não era rivalidade, era briga para matar.

Batman-V-Superman-Trailer-Kryptonite-Gun-Bullets

“Não gostou é porque não é colorido e para criança, se fosse a Marvel… gostava. “

O resultado dessa obra em si foi bem previsível. O Homem de Aço 2, que rapidamente se tornou Batman vs Superman, que rapidamente se tornou um filme introdutório de Liga da Justiça teve muito tempo de produção, muitos enxertos para transforma-lo em um carro alegórico abre alas, e é claro que toda essa inconsistência é resultado de uma obra que muita gente meteu a mão e que no final não satisfez de maneira mais crítica os entendedores de cinema.

As melhores coisas do filme vem de pequenas pérolas pontuadas conforme os muitos minutos passam. A Mulher Maravilha é especialmente fantástica, infelizmente aparecendo tão pouco. Alfred como o mordomo faz-tudo também consegue bastante destaque, principalmente como uma espécie de grilo falante do gótico suave. E um pequeno puxão de orelha para Lois Lane, continua a mesma personagem perdida no meio do tiroteio.

Warner vai ter que se virar nos 30 para conseguir utilizar esse filme como trampolim narrativo para os próximos da franquia. Darkseid vem aí. O grande problema é que ela parece não saber misturar a coesão de universo com narrativa de filme e isso promete custar muito no futuro.

MUNDO FREAK NO APOIA.SE