Brasil Game Show 2015

Pela 8ª vez consecutiva no Brasil, a Brasil Game Show – maior feira de games da América Latina, abriu suas portas na grande São Paulo e acolheu os gamers ansiosos dos mais longínquos lugares. O Evento aconteceu nos dias 08, 09, 10, 11 e 12 de outubro, no Expo Center Norte. E é claro que o Mundo Freak marcou presença na feira. Testamos diversos jogos, rimos, choramos e para piorar a situação, sai do evento virando a casaca e torcendo para outro time.

Logo na entrada dei de cara com o estande gigantesco da Activision® rolando batalhas frenéticas de Call of Duty – Black Ops 2 nas diversas estações de PC disponíveis.

Mundo_Freak - Activision

Estava concentrado em conhecer todo o lugar, já que essa foi a minha primeira vez, mas meu foco foi estraçalhado quando encontrei os dois maiores rivais lado a lado, XBOX e Playstation disputavam tanto em tamanho como em promoções. Como “caixista” que me considerava, fui conferir o mundo verde primeiro.

Surtei curtindo os exclusivos Gears of War, Forza, Rare Replay, Killer Instinct, Rise of the Tomb Raider e o maravilhoso e impossível CupHead. Inclusive jogar o novo Tomb Raider foi uma sensação a parte, com 8 máquinas dispostas em uma tumba em companhia da Lara Croft em carne, sangue e ossos. Senti a falta dos criadores apresentando seus materiais na quinta-feira, a Microsoft trouxe apenas os personagens de CupHead para uma dança maluca.

Depois de jogar tudo possível no XBOX fui para a rival, e tenho que admitir que a partir da BGS 2015 me tornei um “Sonysta” ferrenho. Ali testei os maravilhosos Dark Souls 3, Star Wars Battlefront, Assassins Creed Syndicate, Street Fighter V (Laura S2), Until Dawn, Cavaleiros do Zodíaco Alma dos Soldados, Uncharted Collection. Eram tantos jogos que me perdi no tempo.

Mas a Sony ganhou meu coração quando trouxe ao palco o Designer do novo Cavaleiros do Zodíaco juntamente com os dubladores originais. Ver o carinho da Bandai com os brasileiros foi incrível, o que me fez chorar copiosamente durante o trailer 100% dublado com as vozes originais. Ainda tivemos o maluco do Yoshinori Ono vestido de Blanka apresentando a nova personagem brasileira de Street Fighter, Laura, e à disponibilizando para jogar no estande do Playstation.

Mesmo depois de toda essa loucura ainda pude provar o óculos de realidade virtual da Samsung o Gear VR, as sensações são incríveis ao vesti-lo, imaginem as possibilidades futuras. Também visitei o estande da Warner, EA, Youtube, Razer, Minecraft e tantos outros que gerariam centenas de textos.

Mas o que me chamou a verdadeira atenção foram os Indies. É incrível ver quantos jogos maravilhosos estão sendo produzidos aqui no Brasil, de diversos temas, inclusive educativos. Entretanto deixarei esses jogos para um post exclusivo.

Se você nunca foi na BGS, aconselho não perder nos próximos anos, o lugar é um harém para nós gamers. Deixem seus comentários abaixo e confiram a galeria de fotos. Até a próxima.

Sobre Andrei Fernandes

Ver todos os posts

Falando de podcast com muita ousadia, alegria e misantropia. Também autor do livro Kalciferum, chanceler supremo do Freakstão e morador de Setealém.

10 Comentários

Participe da conversa →

[fbcomments]