Mundo Freak Confidencial 33 – Aconteceu Comigo 3

Fala freaks!

Casos insólitos são bons, mais ainda quando nos juntamos em volta da lareira para contar as histórias, causos e contos escritos pelas pessoas que nos acompanham. Aí o bicho pega! Esse é o Aconteceu Comigo!

O investigador Andrei convida o os investigadores Rafael Jacaúna e Igor Alcantara para contar novamente as mais horripilantes histórias.

Comentado no Episódio

– Grupo do MFC no Facebook;
– Página do Google+;
–  Veja o Aconteceu Comigo 2 e assine nosso canal no Youtube;

assineCole esse linno seu agregador de feed ou no iTunes na opção “Assinar Podcast” na aba “Avançado“. Se seu iTunes for o mais atualizado apenas coloque “Assinar podcast” na primeira aba do menu. Ou assinar direto pela iTunes Store, clicando nesse link.

E-mail

Se quiser assinar nossos programas e receber mensagens quando um novo episódio é lançado, faça o seguinte:

  1.  Clique no botão abaixo!
  2. Uma nova janela irá se abrir, então clique em “Use Recipe”!
  3. Efetue o cadastro com o e-mail que use com frequência e ao final clique em “Create Account” 
  4. Clique novamente em “Use Recipe” e pronto!

IFTTT Recipe: Receba os episódios do Mundo Freak por e-mail! connects feed to email

msg

Entre em contato com a gente, deixe seu comentário, sua revolta ou sua solução! Mande e-mails com sugestões, críticas, elogios, spams para contato@mundofreak.com.br ou siga-nos Pelo Twitter e curta nossa página do facebook.

Sobre Andrei Fernandes

Ver todos os posts

Falando de podcast com muita ousadia, alegria e misantropia. Também autor do livro Kalciferum, chanceler supremo do Freakstão e morador de Setealém.

13 Comentários

Participe da conversa →

[fbcomments]
  • Lucas Balaminut

    Esse episódio foi MUITO legal. Me convenceu a escrever a minha história na próxima vez, que é bem no estilo da história da goiabeira.

  • Victor

    Episódio muito bom, a edição casou muito bem com o programa. Não sei se este estilo mais tétrico se encaixa em todos os episódios, porém certamente funciona bem nos “Aconteceu comigo”, e talvez também nos com temas mais pesados.

  • João Lucas dos Santos

    Vou mandar a história que conheço.
    Será que vão se manter céticos? huahuahuahuahuahuahuahuahua.

    Att,

    • Vejamos. Eu quero acreditar, mas ainda não consegui.

  • Guest-52

    Como faço para enviar uma história? e-mail, posto nos comentários?

  • Nelson Santos

    A edição do episódio foi muito boa, parabéns! Acho que seria interessante, de vez em quando, o lançamento de uns episódios mais “pesados”, pra por medo mesmo.

    Sobre o episódio em si, achei a maioria das histórias fracas, muita coisa pareceu saída de literatura de terror e filmes B, tanto que em dados momentos achei o Rafael até mais cético que o Igor rsrs.

    • Depois que virou pai, o Rafael está ficando menos crédulo. Eu também não era ateu antes de ter filhos. Como cético, acho que os dois fatos não tem nenhuma relação, mas é uma coincidência curiosa.

  • Mauro Ferreira Rebouças

    Essa segunda história, da moça que via coisas repetidas, ou que não existem, parece falha na Matrix!

  • Vassago

    Opa, leram minha história! Valeu pessoal!

  • Vitor Urubatan

    Genial a grito do Rafael quando encontrou o Diabo do Achocolatado.

  • Nesse primeiro relato, relacionado a um livro maldito, o ouvinte colaborador peca pela omissão de mais detalhes, a respeito da obra relacionada.
    E nessas condições, a nossa imaginação voa longe. Uma grande maioria que escutou deve ter feito uma conexão imediata com Necronomicon, “…livro que enlouquece os seus leitores.”
    Eu imaginei logo a Bíblia, apesar do colaborador ter mencionado que um familiar já havia negado se tratar do mesmo livro.
    Cito o livro sagrado baseado no relato de um paciente, que dividia o quarto comigo durante uma internação minha, em um hospital psiquiátrico.
    Há um controle rígido de livros que entram em hospícios, pelas mãos de visitas, e a restrição só complica conforme o prontuário do paciente. E segundo meu colega de quarto, durante uma internação anterior dele (reinternamentos são de praxe nesse meio…), havia um paciente fanático religioso que, a princípio, era o interno mais calmo, não infernizava as enfermeiras, tomava a ração de fármacos regularmente. E não se sabe como, uma Bíblia caiu de paraquedas no colo desse indivíduo. Provavelmente não foi escondida no rectum de algum visitante…
    Enfim, a semente havia sido plantada.
    O fanático começou pregar às escondidas, em ângulos e cantos ocultos onde enfermeiras e monitores não conseguem enxergar (e é assustador o que se consegue fazer escondido dentro de um hospital psiquiátrico…). A presença do livro desencadeou um líder carismático naquele paciente, que se baseava nas passagens mais violentas do livro, e o que não falta nesses hospitais são pessoas fragilizadas espiritualmente, prontas para servirem de massa de manobra para genéricos de Jim Jones.
    Esses cultos secretos acabaram ganhando força, culminando em uma insurreição lunática que acabou terminando com a destruição de algumas alas e a fuga de pacientes. Culpa de um simples livro, que nas mãos erradas e na egrégora imperfeita, acabou desengatilhando uma série de eventos.
    Meu colega de quarto ainda observou que, depois do incidente, a Bíblia nunca mais havia sido autorizada a ser manuseada por outros pacientes, inclusive aqueles que encontravam alívio na religião, visto que o hospital é espírita e há grupos de apoio espiritual como parte das terapias.