Mundo Freak Confidencial 32 – O enigma Kaspar Hauser

Fala freaks!

Um garoto surge em Nuremberg dizendo querendo ser cavaleiro como seu pai, nada teria de diferente se ele não tivesse nascido e vivido em um calabouço até os 15 anos de idade. Quem é afinal, Kaspar Hauser?

O investigador Andrei convida o os investigadores Rafael Jacaúna e Igor Alcantara para falar do enigma que intrigou a Europa naquela época.

Comentado no Episódio

– Grupo do MFC no Facebook;
– Página do Google+;

assineCole esse linno seu agregador de feed ou no iTunes na opção “Assinar Podcast” na aba “Avançado“. Se seu iTunes for o mais atualizado apenas coloque “Assinar podcast” na primeira aba do menu. Ou assinar direto pela iTunes Store, clicando nesse link.

E-mail

Se quiser assinar nossos programas e receber mensagens quando um novo episódio é lançado, faça o seguinte:

  1.  Clique no botão abaixo!
  2. Uma nova janela irá se abrir, então clique em “Use Recipe”!
  3. Efetue o cadastro com o e-mail que use com frequência e ao final clique em “Create Account” 
  4. Clique novamente em “Use Recipe” e pronto!

IFTTT Recipe: Receba os episódios do Mundo Freak por e-mail! connects feed to email

msg

Entre em contato com a gente, deixe seu comentário, sua revolta ou sua solução! Mande e-mails com sugestões, críticas, elogios, spams para contato@mundofreak.com.br ou siga-nos Pelo Twitter e curta nossa página do facebook.

Sobre Andrei Fernandes

Ver todos os posts

Falando de podcast com muita ousadia, alegria e misantropia. Também autor do livro Kalciferum, chanceler supremo do Freakstão e morador de Setealém.

33 Comentários

Participe da conversa →

[fbcomments]
  • wagner

    First!!! Uma coisa interessante quanto ao uso do cerebro, existe uma teoria dentro da parapsicologia que acredita que alguns dons paranormais como telecinese e telepatia se originam no passado onde o homem primitivo necessitava de outras formas de comunicaçao, por não haver ainda uma linguagem muito bem desenvolvida e que com o passar do tempo esses poderes foram desaparecendo no homem conforme a evolução, restando somente traços disso em algumas pessoas que herdaram essa caracteristica geneticamente.

  • Joci Zuchi

    Wow … Muito estranho o caso, mas eu acredito no Igor e vou além, acho que esse menino inventou a maioria das coisas ele provavelmente foi criado por uma familia ou uma pessoa má que o parisionou dentro da própria casa ( ele poderia pegar sol pela janela e com toda a certeza comia mais do que pão e agua, por que se fosse verdade ele já teria morrido de anemia ou com uma simples gripe ) conseguiu fugir ou foi expulso e inventou a história e essa persona carismática e legal pra conquistar pessoas para que cuidassem dele e não virar mais um simples mendigo. Sobre a data das cartas tenho minhas duvidas, comi foram feitos esses testes ? Ou apenas olharam a data escrita na carta ? A sua morte pode ter sido algum medico/cientistas que estava curioso como a mente do menino seria e resolveu matar ele pra estudar seu cadáver. Sobre o podcast em si eu achei exelente apenas gostaria que tivessem mais fontes e detalhes pra datas, pessoas, testes e nomes sabe ? Acho que isso agregaria valor kkkk. E sobre o episodio anterior ( ps: ainda não ouvi os comentários sobre o epi anterior ) queria dizer que demônios existem sim no Japão e são chamados Onni a alem do mais existem matsuris para afastar esses demônios que trazem doenças e desastres.Valeu galera ;) abraço

  • Lucas Balaminut

    Obaaa! Pela primeira vez, ouvindo junto da data de lançamento!
    “Mundo Freak é mania, Mundo Freak é alegria! Lá lálálá”

    • Depois volte para comentar o que achou, Bahamut.

      • Lucas Balaminut

        Claro claro! O Mundo Freak já entrou na minha rotina. Eu adoro mistérios, e apesar de ser bem cético, eu gosto de botar pilha nas teorias malucas por pura diversão, exercício lógico e criativo.

        O Confidencial resgatou esse meu sentimento; é muito legal ouvir assuntos que eu já tinha pesquisado sozinho, como o Manustrico Voynich, mas não tinha com quem conversar sobre.

        Valew Mundo Freak! xD

  • Lord Bairus

    Muito interessante o caso. Ouvi ele pelo Escriba Café e indico para o pessoa ouvir por da mais detalhes e a narrativa é excelente, pois te coloca dentro da historia.
    E eu duvido que a edição do do Aconteceu comigo me de medo até desafio isso kkk, mas torço para que chegue perto.

  • Lucas Balaminut

    Caramba, a história do Kaspar Hauser tem muito a cara do mito da Caverna de Platão.

    Quanto a edição, a parte de trilha sonora e sonosplatia desse episódio está EXCELENTE. Aliás, depois de fazer a maratona, do primeiro Confidencial até este, deu pra perceber que vocês evoluiram bastante. Os fatos são apresentados de maneira mais organizada, estruturada, mais fácil de entender pra quem não tem conhecimento prévio dos casos apresentados.

    Sobre a plasticidade do cérebro, já foi provado a sua capacidade de se adaptar a novas condições externas e internas, sendo assim extremamente plástico! Recomendo o Nerdologia sobre Memória, e vários videos do meu canal de YouTube favorito, o Vsauce:

    What Can You Do Without a Brain
    https://www.youtube.com/watch?v=3teflb1QNN4

    Whats is Conscience?
    https://www.youtube.com/watch?v=qjfaoe847qQ

    Why Do We Dream?
    https://www.youtube.com/watch?v=7GGzc3x9WJU

    Is Anything Real?
    https://www.youtube.com/watch?v=L45Q1_psDqk

    Memória
    https://www.youtube.com/watch?v=Bj-7axay48w

    Fica aqui uma dúvida, o Kaspar Hauser disse que esse era o seu nome, ou deram esse nome pra ele? Porque ele era chaamdo com esse nome?

    Obrigado.

    • Sobre o cérebro, é verdade, ele não perde a plasticidade. O que disse no episódio é que essa plasticidade é menor depois de uma idade.

      Obrigado pelos elogios, ficamos felizes com eles. :)

    • Guilherme Cardoso

      Então Bahamut…rs, sobre o nome do Kaspar Hauser, já li que ao chegar em Nuremberg ele foi levado para “delegacia”. Lá tentaram se comunicar com ele sem sucesso, até que um dos policiais entregou para ele lápis e papel, no qual ele escreveu Kaspar Hauser. É isso, e obrigado pelas contribuições com o tema e pelos elogios a edição. Grande Abraço!!!

  • Valdo Alves

    Ow! Adorei a idéia de transformar os contos em quadrinhos. Sou desenhista de quadrinhos e professor de Mangá na Casa de Quadrinhos em Belo Horizonte e se o roteiro for bom eu topo, desde que ele realmente seja publicado.
    Abraços Andrei e equipe.

    • Olha aí a oportunidade. Guarda essa ideia, peguei seu e-mail e futuramente entramos em contato =)

      • Valdo Alves

        Opa, estamos ai !!

  • Olha só que tema bacana!
    É realmente um mistério o comportamento desse rapaz mas dessa vez eu vou com o Jacaúna, acredito tranquilamente que ele era um experimento científico pra ver como se comportaria quando saiu em público e fiquei muito intrigado com a questão levantado pelo Igor sobre a “Língua Primordial”, ele deu o exemplo falando que não seria possível falar nenhum língua, mas será realmente que um povo isolado não inventaria uma “nova” linguagem depois de certo tempo? Eu sei que isso já aconteceu, senão não teríamos todas as línguas que temos hoje, mas nesse caso poderia surgir algo realmente novo, pesquisarei sobre o assunto. O fato é que o caso citado no programa realmente é muito curioso e foi bem legal ouvir as várias versões do que poderia ter ocorrido com o rapaz ou não.
    Ótimo programa pessoal, abraço!

    • Grande Leo, obrigado pela mensagem!

      Este caso é bem interessante mesmo. O ponto baixo do episódio foi apenas a ideia de HQ do Andrei. rss

      • Cara, e se eu te disser que se a história for trabalhada fazendo um paralelo com a original eu digo que tem potencial até, é uma baita história de ficção científica, sem falar que essa temática está na moda com Assasins Creed. Vamos apostar no jovem boliviano!

  • Ouvi o final agora, Andrei vacilão dando desculpa pela preguiça dos links no post!

  • Mega Mendigo

    Confesso que achei meio estranho o nome do título do podcast, por inicialmente não reconheci a figura do Kaspar Hauser. Mas quando o programa começou, familiaridades na história foram surgindo.

    Seria muito interessante se vocês fizessem um podcast só sobre Inuyasha, pois o tema do mangá/anime tem tudo a ver com o Mundo Freak(diversos tipos de youkais e lendas atribuidas a eles são mostrados na história).

  • Mais um ótimo programa, e muito interessante o tema abordado. Quanto a essas histórias de pessoas que são criadas sem nenhum contato com a sociedade, temos também os casos Oxana Malaya e Victor de Aveyron, que cresceram sem nenhum contato com a sociedade. Victor foi um garoto de uns onze ou doze anos que surgiu dos bosques próximos ao povoado de Saint-Serin em 1799. O menino se assemelhava mais a um animal do que a um ser humano, emitia unicamente estridentes e incompreensíveis grunhidos. Um sacerdote que observava ao menino diariamente descreveu esse incidente da seguinte forma: “Todos estes pequenos detalhes, e muitos outros que poderiam aludir, demonstram que este menino não carece totalmente de inteligência, nem de capacidade de reflexão e raciocínio. Contudo, nos vemos obrigados a reconhecer que, em todos os aspectos que não tem a ver com as necessidades naturais ou a satisfação dos apetites, se percebe nele um comportamento puramente animal. Se possui sensações não desembocam em nenhuma idéia. Nem sequer pode comparar umas as outras. Poderia pensar-se que não existe conexão entre sua alma ou sua mente e seu corpo.” O menino chegou a ser enviado para Paris, onde se ocorreram tentativas sistemáticas de introduzi-lo à sociedade. O esforço resultou só parcialmente satisfatório. Aprendeu a utilizar o quarto de banho, aceitou usar roupa e aprendeu a vestir-se sozinho. No entanto, não lhe interessavam nem as brincadeiras nem os jogos e nunca foi capaz de articular mais que um reduzido número de palavras. A questão não era a de que fosse retardado mental, pois foram feitos diversos exames com o garoto, mas parecia que ou não desejava dominar totalmente a fala humana ou que era incapaz de fazê-lo. Com o tempo fez escassos progressos e morreu em 1828, quando tinha por volta de quarenta anos.
    Já Oxana Malaya foi criada por cachorros e quando foi encontrada se comportava como um. Teve mais sucesso em seu processo de socialização, mas nunca abandonou por completo alguns dos velhos hábitos para ser socialmente aceita.

  • lucianoHxCx

    Muito bom o podcast , vou procurar assistir o filme O Enigma de Kaspar Hauser de 1974 , e gostaria de indicar o livro Os Grandes Impostores de Jan Bondeson , onde o autor tenta desvendar os maiores mistérios de identidade da história , como o próprio Kaspar Hauser , a princesa Anastácia e outros.

  • Olá!

    Veja só, uma das personalidades que mais me intriga; me lembro, inclusive, de ter sugerido este tema aqui nos comentários há algum tempo. Parabéns pelo episódio!

    Conheci a história de Kaspar Hauser no podcast Escriba Café, e fiquei completamente fascinado (este foi o momento que decidi criar o meu próprio
    podcast, o Promontório Estéril). Desde então, sempre fiquei inclinado a aceitar a teoria de que Kaspar fosse realmente parte da nobreza, ou alguém que pudesse se tornar influente e, portanto, teria sido preso.

    Bom, quando conheci a história, logo procurei mais a respeito – vi então o filme “O Enigma de Kaspar Hauser”. Tive que suportar o ritmo arrastado inerente à época e ao cinema Europeu. Assim, gostei do filme! haha

    Me chamou a atenção o título original do filme: “Jeder für sich und Gott gegen alle”, ou “Cada um por si e Deus contra todos”, frase do escritor brasileiro Mário de Andrade, no romance Macunaína.

    Mais uma vez parabéns pelo bom trabalho e obrigado pelo conteúdo de qualidade. Sou ouvinte assíduo do MFC, mas infelizmente sempre tive pouco tempo para comentar. Acredito que isso mudará agora.

    Abraços!

  • buhler

    Agora que vemos que essa abordagem do MFC, funciona, antes só conhecia o Kaspar Hauser, quase como um mito, sem explicação, mas com essas 3 formas diferents de ver o caso, a historia ficou bem mais foda, principalmente com o ponto de vista que o igor mostrou, nem tanto com o ponto de vista do andrei, dele ser de uma historia do alan moore, e ser clonado no futuro/presente (zuera, como diria o mdm se bem executado daria certo xD)

    ouvindo os comentarios do cast anterior, a linha que separa um mito ou criptologia, é tão tenue que nem existe, poxa garanto que para alguns lugares do mundo um mito é tão plausivel que é verdade de fato, e logo tal criatura é critoptida (muito bom esse termo) sim.

    Sobre a cobra engolir um cara: “Homem será devorado por cobra gigante em especial do Discovery”

    http://noticias.bol.uol.com.br/ultimas-noticias/entretenimento/2014/11/07/homem-sera-devorado-por-cobra-gigante-em-especial-do-discovery-ongs-protestam.htm

    O comentario do romulo, e de outros comentarios, me fez ver que tem varias criaturas da cultura brasileira, que eu nem conhecia O.o, precisava um cast só destas criaturas/mitos.

    Abraços

  • Guilherme Cardoso

    Sobre a teoria da Andrei, ela fica confusa quando só escutamos. Mas colocando no papel, faz todo o sentido.
    http://youtu.be/zDKkbjFsjLU

    • Geisa castro de souza

      kkk ficou muito bom, olha ai o Mundo Freak gerando já conteúdos, chupa Nerdcast rs

    • GE – NI – AL !!! Adrei Fernandes, boliviano conspirador por um governo Kasparhauserista

    • Muito bom!

    • uma campanha para o Adrei se chamar Dipper de agora em diante que descobri Gravity Falls

  • Geisa castro de souza
  • Romulo

    Interessante, ainda não tinha ouvido falar. Mas acredito que tenha sido em parte 171 . Nesse período era comum pessoas aparecerem alegando serem pessoas da nobresa etc … Um doc chamado grandes golpes do HC, cita rapidamente o caso de uma jovem miserável que arquitetou um golpe que foi aparecer numa praia alegando ser uma princesa que teve o barco afundado, enganando por um certo período os locais. Pode ser que Kaspar tenha feito o mesmo.

  • João Lucas dos Santos
  • Vitor Urubatan

    Começou com a nona sinfonia! Já gostei!

  • Rodrigo Rocha

    Ai galera, ficou massa pacas! A história final ficou genial, Andrei mandou benzão na viagem! Eu entendi e compraria o livro! kkk